Eighteam

Kalusha Bwalya jogava no PSV Eindhoven em abril de 1993 quando recebeu uma notícia terrível. A seleção de seu país, Zâmbia, saiu de Lusaka, mas não chegou ao Senegal, onde jogaria pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1994. O avião caiu no Gabão. Morreram os 30 passageiros e tripulantes – incluindo 18 Chipolopolos (balas de cobre) – apelido dos jogadores da seleção de Zâmbia. E 18 anos depois, a Zâmbia conquistou a Copa Africana de Nações, no mesmo Gabão do acidente aéreo. Na 18ª cobrança de pênaltis, na decisão contra a Costa 11036802_866215093413957_5276178551288061191_ndo Marfim, com Drogba e tudo. Esta saga é o tema de E18team” (Eighteam), segundo filme do jornalista e diretor espanhol Juan Rodríguez-Briso. Uma das boas atrações do festival CINEfoot 2015, em São Paulo. Passa no domingo, 29/11, às 19h, Espaço Itaú de Cinema (da Rua Augusta).

Os 18 formavam uma geração promissora – mesmo assim, tinham que voar num avião militar, da força aérea. Zâmbia tinha vencido a Itália nos Jogos Olímpicos de 1988 por 4 a 0. Três gols de Kalusha Bwalya. O artilheiro sobreviveu porque viajaria direto da Holanda para o local da partida pelas Eliminatórias do Mundial 1994. Viveu para ajudar a reerguer a seleção de Zâmbia, vice-campeã já na Copa Africana de 94. Foi Chuteira de Ouro da edição de 1996, depois treinador da seleção e presidente da federação de Zâmbia. É um dos entrevistados do documentário de Rodríguez-Briso.

Veja o trailer neste link aqui. E cartaz original, dentro do post.

1090974_542543702557620_3047208807226543228_o.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s