1976. O ano em que um bando de loucos invadiu o Maracanã.

Publicado em setembro de 2016

Poster do filme “1976 – O Ano da Invasão Corinthiana”

Dezembro de 1976. Fluminense e Corinthians decidiram uma vaga na final do Campeonato Brasileiro no Maracanã. De avião, de ônibus, de moto, de kombis, de tudo quanto é jeito… milhares de corintianos foram ao Rio para ver a semifinal. Diz a lenda que 70.000 fiéis estavam no Maracanã, que recebeu 146 mil pessoas naquela tarde de domingo. O Flu (bicampeão carioca) tinha um timaço, apelidado de Máquina Tricolor. Era uma seleção… Renato, Edinho, Carlos Alberto Torres, Rodrigues Neto, Carlos Alberto Pintinho, Gil, Dirceu e o camisa 10, justamente o ex-corintiano Rivellino – e o treinador Mário Travaglini contava também com o argentino Doval. O Corinthians do técnico Duque tinha um time de guerreiros (Tobias, Superzé, o xerife Moisés, Zé Eduardo, Wladimir, Ruço, Givanildo – Basílio entrou no decorrer-, Vaguinho, Neca, Geraldão, Romeu). Tricolores e alvinegros empataram no tempo normal: 1 a 1 (gols de Pintinho e Ruço). A vaga para a grande final foi decidida nos pênaltis. E aí, deu 4 a 1 para o Corinthians. Na decisão, no Beira-Rio, o mosqueteiro não segurou o Inter de Minelli e Falcão, que se tornou bicampeão brasileiro. Mas o fim do jejum estava próximo.

Quarenta anos depois, a saga do bando de loucos que invadiu o Rio e o Maraca virou documentário: “1976 – O Ano da Invasão Corinthiana, dirigido por Ricardo Aidar e Alexandre Boechat, para a Canal Azul Filmes, que tem lançado e (vai lançar mais) filmes sobre futebol. Estreia nesta quarta, 29 de setembro, em Sampa, Campinas e São José do Rio Preto. Veja o trailer, cinemas e horários dentro do post. Continuar lendo “1976. O ano em que um bando de loucos invadiu o Maracanã.”

Thinking Football 2015: um festival de cinema que dá o que pensar.

poster_thinking_football_2015
Em fevereiro, a Fundación Athletic Club e a Sala BBK promovem, lá na bela Bilbao, a terceira edição do Thinking Football Film Festival e tem até filme brasileiro. O festival de cine boleiro bilbaíno começa com “Os Rebeldes do Futebol 2″ (tema do post anterior), a continuação do ótimo “Les Rebelles du Foot”.  Eric Cantona e Gilles Pérez, enolvidos na série dos boleiros rebeldes, também vão encerrar o festival com “Foot et immigration, 100 ans d’histoire commune” (“Fútbol e inmigración, cien años de historia común”), documentário sobre o papel da imigração no futebol francês, na seleção dos Bleus desde 1930 e na sociedade francesa – um tema bem do presente.

Entre as 10 películas escaladas, está o documentário brasileiro “Democracia em Preto e Branco”, que fala muito (mas não só) da democracia corintiana, e também da luta pela abertura e eleições diretas no país e o despertar do Rock Brasil, no começo dos anos 80. Não à toa, a “madrinha” Rita Lee (que é corintiana) narra o filme de Pedro Asbeg, que já foi exibido e premiado em festivais nacionais como o CINEfoot  – na virada do ano, passou direto na ESPN Brasil e ainda pode ser visto no canal Now, da Net, e na internet, no Watch ESPN. Recomendo!


O filme brasileiro sobre futebol, política e rock and roll – que tem Sócrates, Casagrande e Wladimir como personagens centrais – passa em 10 de fevereiro, depois do documentário alemão “Wie im falschen Film” (“Estamos en la película equivocada”), onde o diretor Timiam Hopf trata de racismo, preconceitos e homofobia nas arquibancadas. Depoimentos de atletas como Jérôme e Kevin-Prince Boateng e Gerald Asamoah,

“Sons of Ben” fala de uma década de luta dos fãs de soccer na Filadélfia, para a cidade ter um time na MLS! Goal! Eles conseguiram: o Philadelphia Union!

Continuar lendo “Thinking Football 2015: um festival de cinema que dá o que pensar.”

“Democracia em Preto e Branco”

10363743_604643922991917_6051227694008842334_n

Depois de passar em alguns cinemas, chega à ESPN, quinta-feira, 23/10/14, às 20h), o doc “Democracia em Preto e Branco”, filme da TV Zero já exibido em festivais (É Tudo Verdade. Venceu a Taça CINEfoot de melhor longa 2014 – e no Rio). O documentário conta a história da democracia corintiana, no começo dos 80, em meio ainda a uma ditadura no Brasil, com muito futebol, política e rock and roll. O diretor Pedro Asbeg, que nasceu em Londres e morou muito tempo no Rio, já filmou futebol (Raça Filmes) e finaliza “Geraldinos”.

Também pode ser alugado no canal Now, da Net. Confira o trailer. Continuar lendo ““Democracia em Preto e Branco””

Futebol, política e rock´n´roll

image001
image001Democracia em Preto e Branco“, o longa-metragem de Pedro Asbeg sobre o curto mas marcante período da democracia corintiana, vai passar no festival de documentários É Tudo Verdade.

  • Quinta, 10 de abril, 21h, cine Livraria Cultura (Conjunto Nacional, metrô: Paulista / Consolação)
  • Sexta, 11 de abril, 15h, no mesmo cinema.

Imperdível. Continuar lendo “Futebol, política e rock´n´roll”

Livro: “Os 11 Maiores Laterais do Futebol Brasileiro”

Nosso futebol produziu um monte de grandes jogadores pelas bordas dos gramados (hoje em dia Dunga tem até duas opções muito boas para a direita). Está chegando às livrarias Os 11 Maiores Laterais do Futebol Brasileiro. O jornalista Paulo Guilherme, editor do portal de notícias G1, escalou Djalma Santos, Nilton Santos, o capita Carlos Alberto Torres, Nelinho, Wladimir, Júnior, Leandro, Branco, Leonardo, Cafu e Roberto Carlos. Noite de autógrafos: terça-feira, 13 de abril, a partir de 18h30, na livraria Cultura do Conjunto Nacional. Dá para ler a apresentação do livro aqui, no site da editora Contexto.
A mesma editora acabou de lançar o livro Os 11 Maiores Camisas 10  do Futebol Brasileiro, escrito pelo Marcelo Barreto, do Sportv.
A série começou no ano passado, com Os 11 Maiores Técnicos do Futebol Brasileiro, de  Maurício Noriega, do Sportv e Blog do Nori.
Não demora, e lá vem os atacantes… O dos goleiros já está no prelo (leia texto anterior).

Corinthians, 99

FielGente com camisa do Corinthians no trabalho, bandeira do Corinthians na janela, bandeira do Corinthians estendida no carro. Tem jogo hoje? Não, não. Muitos corintianos lembraram  do 99º aniversário do time de coração. Na contagem regressiva para o centenário do clube do Parque São Jorge, começa uma série de lançamentos, como “Fiel 100 anos”, de Lázaro Simões Neto, o Lalau, “sobre a torcida que tem um time”. Já algum tempo nas estantes, existe o livro do Celso Unzelte para a coleção Ídolos Imortais, da Maquinária Editora, Os Dez Mais do Corinthians. Na opinião do 0001-22júri de ilustres corintianos consultados para o livro do Unzelte, os “10 mais” são: o goleiro Gylmar, os laterais Zé Maria e Wladimir, os meias Luizinho, Sócrates, Neto, Marcelinho Carioca e Rivellino e os atacantes Baltazar (“cabecinha de ouro”) e Cláudio Pinho. Uma proposta aos amigos leiitores corintianos. Na sua opinião, quais são os 11melhores jogadores da história do alvinegro?