Rodada paulista do CINEfoot 2015

geraldinos2Saiu a programação completa da edição paulista do CINEfoot – festival de cinema 11036802_866215093413957_5276178551288061191_nde futebol, que vai de 26 de novembro a 1˚de dezembro, primeiro no auditório do Museu do Futebol (quinta a sábado) e depois no Espaço Itaú de Cinema (rua Augusta, sábado à terça) – entrada grátis em todas as sessões. Um pouco antes, no dia 26, o CINEfoot chega a Vitória (confira a programação capixaba aqui).

Chance para ver ou rever um monte de filmes bacanas sobre a história de times, de jogadores, de torcedores – como Geraldinos, vencedor da Taça CINEfoot de longa metragem na edição carioca do festival. Concorre de novo em Sampa: é um dos 15 longas e curtas brasileiros e internacionais que disputam a Taça CINEoot 2015 (veja post anterior).

Nas sessões especiais, tem estreia brasileira do documentário do Décio Lopes sobre o Orlando City e da série “Som das Torcidas”, produção da Central3 com direção de Pedro Asberg (“Democracia em Preto e Branco”; “Geraldinos”) e homenagens à diretora Lina Chamie e aos ex-jogadores Afonsinho e Ivair e ao XV de Piracicaba.

Confira a programação completa do sexto CINEfoot em Sampa dentro do post.

Continuar lendo “Rodada paulista do CINEfoot 2015”

Rodada Pelé. Ou rodada Obina?

Eis que o time em que Pelé adorava marcar gols se deu bem na rodada em homenagem ao rei do futebol, num domingão cheio de clássicos, aqui e lá fora. O Corinthians ganhou o derby paulistano, em tarde de Júlio César, que pegou até pensamento. O então líder Cruzeiro perdeu do Galo, em tarde/noite de Obina, que faz um hat-trick, triplete. Três vezes Obina. Mais um clássico com 4×3 no placar! Menos mal para o Fluminense, que poderia ter disparado, mas ainda conseguiu buscar o empate na Arena da Baixada, alçapão do Atlético Paranaense. Empate no Gre-Nal empatado. Derrota do São Paulo no Ceará (ver post anterior). Virada do Prudente sobre Santos, na Vila. Rodada corintiana. Mas como o Brasileirão 2010 equilibradíssimo se caracteriza por um perde-e-ganha danado, vamos ver com quantas cores se pintará a próxima rodada.

7x10. Selo comemorativo do aniversário do rei Pelé na camisa do Peixe. FOTO Ricardo Saibun FLICKR do Santos

Selo na camisa do Santos: 7×10. Boa! Por falar em 10, o que foi a goleada do PSV Eindhoven sobre o Feyenoord, no campeonato holandês? 10×0! Três gols do mineirinho Jonathan Reis, que ganha fotinho aqui no blog. Hat-trick de Jonathan Reis, triplete de Obina, o que dizer de Cristiano Ronaldo? Fez a quadra, no 6×1 do Real Madrid sobre o . Na Espanha, estão rebatizando CR de CR4…

  • Num clássico pela Premier League,  o Arsenal deu um chocolate no Manchester City, no estádio City of Manchester. 3×0. Impactante vitória fora de casa.
  • No sábado de Pelé 70, 7.0, 7×10… tive a oportunidade de ver alguns filmes/vídeos sobre o Rei.
  1. O Museu do Futebol começou a tarde exibindo Uma História de Futebol, sobre a infância do menino Dico. Emocionante.
  2. Depois, a “websérie” que promoveu o lançamento do livro Pelé 70– vários depoimentos sobre o Rei. Destaque para o episódio em que o jornalista Michel Laurence conta a história “O Autógrafo” (veja o vídeo aqui).
  3. Em seguida, devo confessar que me comovi ao ver na íntegra o institucional 1.284 – O Último Gol de Pelé. OK, já rola na internet antes da Copa 2010, parte da campanha da Vivo, patrocinadora da seleção, mas sei lá. Talçvez pela data, talvez por ver como num cinema. E é cinema, produção da )2 Filmes. Se ainda não viu esta ficção, veja aqui.
  4. Por último, um documentário feito antes da despedida do Santos. Isto É Pelé. Nos tempos de fitas VHS, foi um sucesso, mas vacilei e não comprei. Depoimento do Camisa 10 em pessoa, que até ensina a bater na bola e a cabecear, e muitos, muitos gols. Destaque para os preciosos lances das Copas de 58, 62, 66 e 70. Nem só de Pelé Eterno vive a cinematografia sobre o atleta do século.

Semana 70 anos de Pelé, no Museu do Futebol.

O Museu do Futebol promove até sábado a  Semana 70 anos de Pelé. No hall, tem exposição do gibi Pelezinho, criado por Maurício de Souza.

Destaque para a programação de cinema: nesta quinta, 21, e no sábado, 23/10, a partir de 15h, os curtas-metragens Uma História de Futebol, Pelé 70, 1.284 – O Último Gol de Pelé. Às 16h30, o documentário Isto É Pelé, há muito fora de circulação no mercado de vídeo doméstico.

No sábado, 10h, tem a palestra “Pelé – 70 anos do Rei do Futebol”, com Gustavo Carvalho, do MemoFut, e Luciano Dias Pires, jornalista e colecionador. Confira a programação completa no site do Museu.

Copa de Filmes: as escolhas de Ricardo Drago, do site “Meu Time de Botão”.

A cena do pênalti “mandrake” do “juizão” vivido por Otávio Augusto está entre as melhores do filme “Boleiros”

Trila o apito o árbrito. “Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo, torcida brasileira” [(C) Fiori Gigliotti]. Terceira jornada desta copa virtual de cinema. Agora, quem dá a bola -digo, as dicas de filmes de futebol- é o são-paulino Ricardo Drago, do democrático site Meu Time de Botão. No site Canelada, escreve sobre Futebol Europeu.

Documentário nacional: “Inacreditável -A Batalha dos Aflitos e Pelé Eterno, de Anibal Massaini Neto”.
[N da R: em Inacreditável – A Batalha dos Aflitos, o diretor Beto Souza mostra a trajetória do Grêmio na série B do Brasileirão 2005, que culminou com o célebre jogo contra o Náutico, nos Aflitos. Dá pra ver o trailer aqui também.]


Documentário estrangeiro: “Argentina e sua Fábrica de Futebol, de Sergio Iglesias” [dá para ver um trailerzinho aqui. Numa pesquisada no You Tube, percebo que os hermanos fazem muitos “documentales” sobre “fútbol”].

Ficção nacional: “Boleiros – Era Uma Vez o Futebol, de Ugo Giorgetti” [que elenco! Otávio Agusto, no hilário papel de juiz ladrão, Lima Duarte, o técnico linha dura, Rogério Cardoso, Cássio Gabus Mendes, Adriano Stuart, Flávio Migliaccio, Marisa Orth, Denise Fraga. Disponível em DVD da Paris Filmes. Há uma edição que inclui Boleiros 2 – Vencedores e Vencidos]

Ficção estrangeira: “A Copa, de Khyentse Norbu” [boa lembrança, Ricardo. É uma produção do Butão. O diretor, um lama budista, conta o esforço de um jovem monge fanático por futebol para ver a Copa do Mundo de 1998. Passou nos cinemas, saiu em vídeo, DVD, mas não sei se está em catálogo.]

Curta-metragem nacional/ficção: “Uma História de Futebol, de Paulo Machline [Antonio Fagundes é o narrador, o menino Zuza, companheiro de pelada do rei do futebol, que lembra as façanhas do menino Pelé (então Dico, como é chamado até hoje em família) nos campos de terra de Bauru. Sensível roteiro de José Roberto Torero, Paulo Machline e Maurício Arruda. Bela fotografia de Lito Mendes da Rocha. Veja Uma História de Futebol e a lista de prêmios no site Porta Curtas]

Curta-metragem nacional/documentário: “Loucos de Futebol, de Halder Gomes” [documentário sobre futebol cearense, com ênfase nas torcidas e na rivalidade entre Leão e Vovô, Fortaleza e Ceará, que fazem o Clássico Rei].

Taí a excelente lista de filmes de futebol preferidos do Ricardo Drago, do site Meu Time de Botão.

Ainda hoje, as dicas cinematográficas/boleiras de Sérgio Duarte, do programa Rock Flu. No fim de semana, os favoritos de Mário Marra, comentarista da rádio CBN, do Blog do Marra.

Confira nos posts anteriores as escolhas do crítico Luiz Zanin, do Estadão, e as dicas do Fut Pop Clube. Bola na Tela é aqui!