Penãrol, campeão do Apertura 2015

wpid-fb_img_1439441918193.jpg
Camiseta do Peñarol, campeão do torneio Apertura 2015 do futebol uruguaio.  O aurinegro bateu o Juventud por 1 a 0 e ficou um pontinho acima do arquirrival.

//platform.twitter.com/widgets.js
Continuar lendo “Penãrol, campeão do Apertura 2015”

Museu do Peñarol

Museu do Peñarol

Post originalmente publicado em novembro de 2015
DSC07461
O museu do Club Atlético Peñarol existe desde 2001. Atualmente está localizado no Palácio Peñarol, calle Magallanes, não muito longe da Intendência (prefeitura) de Montevidéu. É a sede do clube, que tem ainda um ginásio onde joga o time de basquete dos carboneros e a loja oficial. Aos domingos, a loja não abre por causa da feira de Tristán Navarja, a maior feira de antiguidades da capital uruguaia. Mas o museu abre, sim.

As origens carboneras estão ligadas ao setor ferroviário. A primeira camisa do Central Uruguay Railway Cricket Club (fundado em 28/9/1891) era assim. DSC07432

Peñarol virou nome de um lugar – e uma estação – em Montevidéu por causa do nome de um imigrante italiano, Pineirolo, que virou Piñeirol no Uruguai. Mas o pessoal acabou pronunciando Peñarol. Pegou. Em 12 de março de 1914, o time adotou a denominação atual, Club Atlético Peñarol.DSC07448

Estão em destaque no museu as 5 Copas Libertadores e os três mundiais de clubes (Copa Intercontinental) conquistados pelos manyas.

Recebem tratamento especial os ídolos aurinegros, como Obdulio Varela, grande capitão da Celeste campeã de 1950…DSC07454

O goleiro campeão no Rio, em 1950, Roque Máspoli…DSC07445

Schiaffino, outro heroi uruguaio do Maracanazo…DSC07457

… o goleiro Mazurkiewicz…DSC07449

Don Pedro Rocha, campeão da Libertadores e mundial de clubes em 1966…DSC07447

Continuar lendo “Museu do Peñarol”

Gran Parque Central, o alçapão do Nacional.

Gran Parque Central, o alçapão do Nacional.
DSC07376
Fachada do Gran Parque Central em novembro de 2015

DSC07378
A cancha do Club Nacional de Football, que se intitula o decano do futebol uruguaio, é de 25 de maio de 1900. O Gran Parque Central foi um dos estádios da Copa do Mundo de 1930 e o Nacional também gosta de badalar o pioneirismo, como “el primer estadio Mundialista”. Em 13 de julho de 1930, EUA e Bélgica jogaram no Parque Central, simultaneamente a um jogo entre França e México em Pocitos (num estádio que não existe mais).DSC07352O Brasil jogou aqui sua primeira partida na história das Copas. Tá certo que não demos muita sorte. Perdemos pra Iugoslávia. por 2 a 1 (e contra a Bolívia, no Centenario, só cumprimos tabela).
DSC07356

DSC07355
Em 1944, o alçapão dos albos passou a ser todo de concreto. Teve outra reinauguração em 2005 – ganhou 25 camarotes, como o que leva o nome de Artime (também jogou no Palmeiras). DSC07375Em setembro de 2014, o Nacional anunciou uma nova reforma do estádio tricolor, “padrão Fifa”, de olho na Libertadores e numa possível Copa de 2030 na Argentina e Uruguai.DSC07353

Hoje o Parque Central parece ser uma rua Javari duas vezes maior. Comporta uns 26.500 tricolores. Depois da reforma anunciada ano passado, a capacidade passaria a ser de 40 mil hinchas.
DSC07364
Continuar lendo “Gran Parque Central, o alçapão do Nacional.”

Diego Forlán deu um show no estádio Centenario, na goleada do Peñarol sobre o caçula Villa Teresa.

Novembro de 2015

DSC07483O Peñarol acordou domingo a 1 ponto do rival Nacional (que só empatou na véspera – veja post anterior) e com a oportunidade de assumir a liderança isolada do torneio Apertura 2015 do campeonato uruguaio se vencesse a partida de 18h10 no Centenario. Chance não desperdiçada. O aurinegro goleou o Club Atlético Villa Teresa, caçula e lanterninha do campeonato, e entrou na semana do grande clássico uruguaio 2 pontos na frente do tricolor. O Villa Teresa fez sua primeira partida no estádio construído pro Mundial de 1930, no fim de semana que também foi o de ‘estreia’ do blog Fut Pop Clube no Centenário.  Com direito a um show do camisa 10 do Penãrol, Diego Forlán.

DSC07493O melhor jogador da Copa de 2010, na África do Sul, chegou há menos de 4 meses ao carbonero, time de coração da família Forlán (seu pai, Pablo, foi lateral do aurinegro; o filho só tinha jogado na base do Peñarol – e do Danubio- antes de ir pro Independiente e de Avellaneda pra Europa). Diego Forlán fez um golaço. Recebeu, dominou com categoria e sem deixar a pelota tocar o gramado deu um chutaço pra marcar o terceiro do Penãrol. Mandou uma na trave. É um líder dentro de campo. Aplaudido até quando vai bater escanteio. Pudera. De seus pés, dois tiros de canto terminaram em gols aurinegros.  Tem 36 anos. Diego Forlán vai jogar domingo seu primeiro (e talvez último) clássico.

O Peñarol cobrou 240 pesos uruguaios (uns 40 reais) de quem não é sócio para a DSC07473tribuna Olímpica (que fica no meio do campo, embaixo da torre), e na tribuna Colombes fez uma promoção (duas pessoas entravam pelo preço de um ingresso). A barra do Peñarol agita na tribuna Amsterdam. Provoca o rival e faz festa o tempo todo, às vezes à capella, sem bateria, só com a vozes – bem maneiro isso. O público foi bom (20 mil torcedores, de novo minha fonte é o Ovación), mas não lotou o Centenario. O que com certeza vai acontecer no domingo de clásico Nacional x Peñarol.DSC07471

DSC07486 DSC07491Quanto ao histórico estádio da Copa de 1930, precisa de uma boa manutenção, especialmente numas arquibancadas lá no alto da tribuna Olímpica…DSC07476

… mas o cenário é de arrepiar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficha da partida dentro do post e um resumo em vídeo neste link aqui. Continuar lendo “Diego Forlán deu um show no estádio Centenario, na goleada do Peñarol sobre o caçula Villa Teresa.”

Futebol ao cair da tarde – uma bela tarde com jogo do Nacional no estádio Centenario.

DSC07410

Publicado no começo de novembro de 2015

Este slideshow necessita de JavaScript.

Montevidéu – O Nacional chegou à 11ª “fecha” (rodada) do torneio Apertura 2015 do campeonato uruguaio na liderança, mas o Bolso deu uma derrapada na partida de sábado, contra o Racing Club de Montevideo, em posição intermediária na tabela.DSC07402

Jogando com sua belíssima segunda camisa, vermelha, parecida com esta da temporada 2014, o tricolor de Montevidéu abriu o placar com Santiago Romero no primeiro tempo…DSC07403

e chegou a fazer 2×0 com Sebastián Fernández logo no começo do segundo tempo, só que o Racing mostrou atrevimento e igualou o marcador no mítico Centenario (gols de Franco Romero e Líber Quiñones). O estádio  recebeu apenas 7 mil torcedores (minha fonte aqui é o Ovación, caderno esportivo do jornal El País, de Montevidéu). Mas a torcida da “banda del Parque” deu show, cantando o tempo todo, mesmo no finalzinho, com o empate amargo, pra empurrar  o time.


Um olho no jogo, outro na tribuna Colombes, onde fica a torcida tricolor.

DSC07425
Com o empate, o Nacional deu ao arquirrival Peñarol a possibilidade de assumir a liderança do Apertura 2015, no domingo, o que realmente aconteceu, na semana antes do grande clássico uruguaio, entre tricolores e aurinegros.

A “estreia” do Fut Pop Clube no Centenário, o primeiro giro do blog no estádio da final da Copa de 1930 em dia de jogo, foi na tribuna Olímpica, onde fica a torre que é um cartão postal de Montevidéu. O ingresso nesse setor custou 300 pesos uruguayos para não sócios do Nacional. Uns 50 reais.

Montevidéu, 31 de outubro de 2015. @FutPopClube
Uma manutenção não faria mal ao Centenario. Montevidéu, 31 de outubro de 2015. @FutPopClube

Dentro do post, a ficha técnica de Nacional 2×2 Racing. Continuar lendo “Futebol ao cair da tarde – uma bela tarde com jogo do Nacional no estádio Centenario.”