De Springsteen a Aerosmith e Guns, os shows no Parque Antarctica e Allianz Parque.

facebook.com/colunademusica
facebook.com/colunademusica

Não é de hoje, com todo o conforto do Allianz Parque, que a praça de esportes mais antiga da capital paulista abre as portas para os shows. Em suas últimas três décadas, o Parque Antarctica – o simpático Palestra Itália – também recebeu muitos roqueiros e sambistas. Aproveito a segunda passagem dos americanos do Aerosmith pelo estádio do Palmeiras, a primeira na ‘era Allianz’, para uma relação (certamente não completa – correções são bem vindas) dos shows neste Parque do rock! Este post não seria possível sem a colaboração de Bruno Alexandre, que foi historiador do Palmeiras, e Fábio Finelli, da assessoria de imprensa Press FC. Grazie!

FEAR OF THE DARK: Bruce Dickinson ainda com cabelão no primeiro show do Iron Maiden no estádio do Palmeiras, em 1992. Foto de SERGIO CAFFÉ, especial para o fanzine HEADLINE | acervo do blog FutPopClube.
FEAR OF THE DARK: Bruce Dickinson ainda com cabelão no primeiro show do Iron Maiden no estádio do Palmeiras, em 1992. Foto de SERGIO CAFFÉ, especial para o fanzine HEADLINE | acervo do blog FutPopClube.

ERA PARQUE ANTARCTICA Continuar lendo “De Springsteen a Aerosmith e Guns, os shows no Parque Antarctica e Allianz Parque.”

Taca le PAUL… McCartney, #OutThere, Allianz Parque, #Sampa, 25/11/2014.

Taca le PAUL… McCartney, #OutThere, Allianz Parque, #Sampa, 25/11/2014.

O primeiro megashow… a primeira noite de rock and roll no novo estádio do Palmeiras, a arena Allianz Parque, diante de umas 45 mil pessoas.
Alto (não muito) e bom som. Bem equalizado, pelo menos lá na frente.
Precisa de um acordo com o Metrô, que fecha à meia noite.

Coluna de Música | J.R. Lima

Foto: MARCOS HERMES / divulgação Foto: MARCOS HERMES / divulgação

poster

Oito dias por semana, eu.. você… nós esperamos por este show. Tão ou mais esperado que a chuva que, enfim, desabou sobre “Sampa” e o moderno estádio do Palmeiras, que Paul McCartneyajudou a “batizar”, menos de uma semana depois da partida inaugural, em que o time da casa perdeu para o Sport Recife, por 2×0. É o Allianz Parque, mistura do nome da empresa que comprou os “naming rights” da mais nova arena do país e Parque Antarctica, nome original da praça de esportes que já foi chamada também de estádio Palestra Itália e já foi tema até de “graphic novel”. Local onde nomes como Legião Urbana, Metallica e Iron Maiden já deram show, além da duas versões da divinas Academias alviverdes e do esquadrão dos tempos em que o Palmeiras era patrocinado pela Parmalat. Tomara que muitos outros shows lotem esse estádio –…

Ver o post original 991 mais palavras

Macca no Parque. Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras. E também no Rio, Vitória e Brasília.

Atualizado em outubro de 2014
Paulgetsbackouttherebrazil_1014_Homepage
Paul McCartney volta ao Brasil em novembro/2014 para mais 5 shows de sua turnê Out There,

  1. O primeiro no Espírito Santo, no estádio Kléber Andrade, em 10 de novembro.
  2. O segundo show, o último a ser anunciado, será o primeiro de Macca no Brasil num ginásio: 12 de novembro, HSBC Arena, no Rio. Ingressos aqui.
  3. O segundo no estádio Mané Garrincha, em Brasília, no dia 23.
  4. E enfim, Macca faz os dois primeiros megashows na moderníssima arena Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras, erguido pela W Torre no lugar do velho Palestra Itália (Parque Antarctica, que era a praça de esportes mais antiga do Brasil – sua história foi contada nesta bela graphic novel). O do dia 25 tá praticamente esgotado. Vai rolar um segundo show, em 26 de novembro. Na internet, há ingressos para cadeira inferior. Veja o mapa aqui.

Será o primeiro round de uma “guerra” dos times de futebol de São Paulo por megashows como esse. Palmeiras x São Paulo x talvez Corinthians, se realmente oferecer sua nova arena para shows.

O Allianz Parque, pela modernidade, conforto e facilidade de acesso, sai na frente. Foi pensado para ter shows tanto como jogos de futebol.

A turnê de Paul fechou com a nova casa do Verdão.

A do Foo Fighters já estava anunciada para o Morumbi, em janeiro de 2015. O Morumbi sofre com a falta de transporte coletivo de massa, de táxis e de estacionamento. Mas inegavelmente tem uma história de grande shows, como os dos próprio McCartney, Up and Coming Tour, em 2010.

E um possível show dos Rolling Stones, em 2015, hein?

Quem vai fazer a festa ao som dos #cinquentones?

Vai ser uma espécie de supercampeonato entre o integrantes do trio de ferro do futebol paulistano.

E não será surpresa se quem ganhar este Brasileirão do classic rock for a Artplan, do Rock in Rio.

Para mais informações sobre a venda de ingressos, não deixe de acompanhar o site de Paul ou a página do ex-beatle no Face.

Confira comigo no RT:

 

Coluna de Música | J.R. Lima

Paulgetsbackouttherebrazil_1014_Homepage
Paul McCartneyvolta ao Brasil em novembro/2014 para mais 3 shows de sua turnê Out There, Todos em estádios.

  1. O primeiro em Vitória, no estádio Kléber Andrade, em 10 de novembro.
  2. O segundo no Mané Garrincha, em Brasília, no dia 23.
  3. E enfim, Macca faz o primeiro megashow na moderníssima arena Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras, erguido pela W Torre no lugar do velho Palestra Itália (Parque Antarctica, que era a praça de esportes mais antiga do Brasil – sua história foi contada nesta bela graphic novel).

Será o primeiro round de uma “guerra” dos times de futebol de São Paulo por megashows como esse. Palmeiras x São Paulo x talvez Corinthians, se realmente oferecer sua nova arena para shows.

O Allianz Parque, pela modernidade, conforto e facilidade de acesso, sai na frente. Foi pensado para ter shows tanto como jogos de futebol.

A turnê de…

Ver o post original 161 mais palavras

Iê iê iê

Flâmula do Everton FC, time de Liverpool que conta com a torcida do eterno beatle Sir Paul McCartney, que terminou no Morumbi  a Up and Coming Tour em gramados brasileiros (confira o set-list das duas noites em Sampa). Aliás, o site globoesporte.com publicou hoje um texto curiosíssimo da seção Meu Jogo Inesquecível. Em maio de 1968, Macca foi ao clássico estádio de Wembley para ver a final da Copa da Inglaterra, competição mais antiga do mundo, entre o seu Everton e o West Bromwich Albion (time de coração de Eric Clapton). E o Everton perdeu aquela final. Tudo bem. McCartney não é assim tão fanático pelo Everton, 9 vezes campeão inglês, 5 vences campeão da Copa da Inglaterra e uma vez da Recopa europeia.

Quarta: Bon Jovi. Sexta: Rush. Em novembro, um beatle!

2010
O professor Carpegiani reestreia como técnico do São Paulo Futebol Clube logo mais, contra o Vitória, na Arena Barueri. Porque hoje tem Bon Jovi no Morumbi (leve um casaco, tá com uma neblina danada e pinta de garoa). Gosto muito de Livin´on a Prayer, onde Richie Sambora brilha no talk-box (usado também por Frampton, Beck e Matthias Jabbs, entre outros – veja post anterior).

Na sexta-feira, dia 8/10/2010, o cinquentenário Morumbi recebe de volta o Rush (leia sobre show e filme). Desta vez, a turnê inclui o álbum Moving Pictures na íntegra – e muito mais.

Em 21 de novembro, a atração não é de N. Jersey nem do Canadá, mas de Liverpool. Ninguém menos do que Paul McCartney.  Antes, em 7 de novembro, a Up and Coming Tour para no Beira-Rio, em Porto Alegre. Ingressos à venda em breve aqui neste link (tanto pro show de POA como pro de Sampa).

Isso me lembra a notícia do Blog do repórter Ricardo Perrone, sobre um projeto de venda de naming rights para uma parte do Morumbi, que seria usada para shows não tão mega assim, com palco atrás de um dos gols e sem galera no gramado. Segundo o Blog do Perrone, a negociação do nome desse mini Morumbi pode ajudar a pagar a cobertura do estádio. E a “briga” será boa quando a Arena Palestra Itália estiver pronta e o Corinthians começar usar o Parque São Jorge para shows. Quem sairá ganhando com a oferta cultural em várias regiões da cidade será o público (bom, e o preço poderia não ser tão alto assim…). A cidade de São Paulo não tem áreas para shows não tão mega, entre casas como Via Funchal e Credicard Hall e os estádios de futebol. E o Pacaembu? Deixa de gerar dinheiro com o veto a shows por lá. Continuar lendo “Quarta: Bon Jovi. Sexta: Rush. Em novembro, um beatle!”