Bom programa!

Revista mensal (“Inside United”) e programa oficial de jogo do ManUtd (“United Review”), março de 2017.

Na gigantesca cultura de futebol na Inglaterra, alguns dos itens altamente colecionáveis são os programas oficiais dos jogos – revistas bacanudas que os clubes mandantes vendem a cada partida, seja de Premier League, de Copa da Inglaterra ou de Champions League. Estatísticas, histórico, tabelas, recados dos torcedores (como aniversários), lista dos jogadores relacionados para a partida em foco, as cores dos uniformes, reportagens – inclusive sobre o time adversário. É de babar para o torcedor de um “país do futebol” que praticamente só publica um jornal esportivo de alcance nacional (“Lance!”) e duas revistas de futebol (“Placar”, “Corner”).

A maioria dos grandes clubes também conta com revistas mensais, como você vê aqui na fotos com publicações do Man United e do Liverpool. Sem falar nas revistinhas independentes, editadas por torcedores, praticamente fanzines.

Revista mensal do Liverpool e programa oficial (“This is Anfield”) do jogão contra o Arsenal – março de 2017.

O Chelsea foi o primeiro clube a produzir um programa oficial consistente para dias de partida, segundo um painel informativo no museu de Stamford Bridge, que o blog visitou em março. Isso, já em setembro de 1905! Chelsea FC Chronicle era o nome do programa, editado por Fred Parker. A revista da partida de Copa da Inglaterra contra o Brentford, em janeiro de 2017, fez uma homenagem ao Chronicle de Fred Parker, com uma capa retrô. Muito legal.

O programa oficial do jogo do Chelsea contra o Brentford pela Copa da Inglaterra teve capa retrô – 28 de janeiro de 2017.

Ainda segundo o museu do Chelsea, na temporada 1912-13 o clube vendeu mais de 341 mil cópias. Em 1948, o programa chegou a 16 páginas. E segundo o Chelsea as vendas na temporada 1972-73 atingiram 99 por cento dos espectadores de Stamford Bridge. E isso o que representa para um clube de futebol? Recurso$$$$$$, claro. Desde 1905! Os clubes brasileiros certamente considerariam apenas uma despesa.

Programa oficial de um jogo de Champions que o torcedor do Arsenal certamente quer esquecer.

Cada programa custa entre 3 e 3,50 libras nas megalojas dos clubes ou em stands na frente dos estádios. E claro, na era da internet é possível baixar versões digitais dos programas, por um preço mais em conta. No fim do post, publico os sites de alguns programas dos clubes mostrados aqui.

Folheando revistas inglesas, a gente descobre sites especializados em revender essas revistinhas. Como escrevi no começo do post, uma memorabilia altamente colecionável. Bela lembrança de um jogaço, de uma grande vitória, de uma campanha campeã.

Programa do jogo do City contra o Huddersfield Town pela Copa da Inglaterra – março de 2017

Alguns links:
Continuar lendo “Bom programa!”

“Eight Days a Week – The Touring Years” e uma espetacular cena no estádio do Liverpool.

Anfield, 1964. Uma massa compacta de torcedores do Liverpool se espreme durante uma partida dos Reds no colossal setor Kop do estádio, ao cantar “She Loves You”, Top #1 de 1963, de Lennon e McCartney. Parece multidão em show de rock, mas é uma arquibancada em dia de jogo. John e Paul não estavam muito preocupados com futebol, queriam saber mesmo é de fazer música, mas o quarto single beatle inspirou os fãs do time vermelho da cidade (o Liverpool foi campeão inglês na temporada 1963-64). A cena, impressionante, está no filme Eight Days a Week – The Touring Years, de Ron Howard (diretor de Splash, CocoonWillow, Apollo 13, Uma Mente Brilhante, Código Da Vinci, Frost/Nixon, Rush etc). Enquanto não saem no Brasil o DVD e o Blu-Ray, você pode curtir um pedaço dessa cena de Anfield aqui.

17441_d_iphone-1
Cartaz brasileiro do filme de Ron Howard sobre os anos dos Beatles na estrada: “Eight Days a Week”.

O documentário sobre os anos de estrada dos Beatles passou no Festival do Rio em 2016 e esteve em cinemas de algumas cidades brasileiras agora, no começo de fevereiro de 2017 – quando ainda teve o concerto dos quatro no Shea Stadium remasterizado, em 4K, como espetáculo extra, ao fim da sessão. E pensar que em 2014 a produção divulgou um aviso pedindo para fãs do mundo que tivessem algum tipo de recordação de show dos Beatles (foto, imagem, memorabilia) entrassem em contato. Abaixo, a nota que publiquei na Coluna de Música.20170208_200657 Continuar lendo ““Eight Days a Week – The Touring Years” e uma espetacular cena no estádio do Liverpool.”

O protesto do minuto 77 contra os ingressos a 77 libras. 430 reais por partida!

A torcida do Liverpool canta “You’ll Never Walk Alone” em todo jogo.
Mas é bom a diretoria dos reds não abusar da paciência e, especialmente, do bolso do torcedor.
10849751_384907801634167_980758049566982027_n
Na semana passada, o Liverpool anunciou o aumento para 77 libras de certos ingressos para uma só partida na nova Main Stand, a estendida arquibancada principal de Anfield, a partir da temporada 2016-17. O estádio vai ter mais 8.500 lugares, chegando a 54 mil torcedores.

Richard Monaghan, que frequenta Anfield há 5 anos, escreveu no ótimo Sportblog do jornal Guardian que a nova política de ingressos do Liverpool pode afastar os torcedores com deficiências. Monaghan escreve que demora muito pra conseguir um “season ticket” (carnê de temporada) para os cadeirantes, e o jeito é comprar partida por partida. Ele conta que o gasto pra ver as 19 partidas em casa vai subir de 640,50  para 1.000 libras (5.614 reais)- um aumento de 56,13 por cento. Leia o artigo completo aqui.

Em outra reportagem do Guardian, o Liverpool argumenta que 45% dos ingressos para só uma partida vão custar menos e que os preços de 64% dos carnês pra toda temporada vão ficar congelados ou diminuir. Um “season-ticket” vai custar entre £685 e £1,029 – de 3.843 a 5.773 reais.

A torcida do Liverpool protestou. Exatamente no minuto 77, numa referência ao novo preço de um lugarzinho na Main Stand.

Você já viu torcedores abandonando o estádio quando um time dá vexame?

No caso, foi bem diferente: o Liverpool vencia por 2 a 0. Dez mil torcedores deixaram o estádio. Dez mil! E por coincidência ou não, depois do protesto do minuto 77, o Sunderland diminui, 2×1, e empatou, 2×2. Continuar lendo “O protesto do minuto 77 contra os ingressos a 77 libras. 430 reais por partida!”

Football Money League 2016

IMG_20160121_072332Real Madrid e Barça são os times que geram mais dinheiro no planeta bola, segundo o 19º relatório Football Money League, da Deloitte, que leva em conta dados da temporada 2014-15 – aquela que terminou com o Barça levantando mais uma Champions League.

É a 11ª vez que o Real Madrid lidera a “liga do dinheiro”. Pulou de 549,5 milhões de euros pra 577 milhões de euros, entre receita comercial, direitos de TV e o que entra em dias de jogos . O Barça passou na frente do Manchester United e do Bayern, muito por causa da temporada em que ganhou quase tudo. A receita pulou de 484,8 milhões de euros para 560,8 milhões,

Os times da Premier League dominam o top 20 (são 9) e o top 30 (são 17). A Deloitte estima que a receita do Manchester United (volta à fase de grupos da Champions 2015-16, novos contratos) pode ultrapassar os gigantes de Madri e Barcelona no próximo ano.

 

Veja o top 20 na tabela. Olha aí o Paris Saint-Germain à frente do Bayern de Munique. O estádio é bem menor que os dos outros primeiros do ranking, mas o PSG arrecada muito com o departamento comercial (297 milhões de euros, contra 263 milhões do Man United, 278 do Bayer, 247 do Madrid e 244 do Barça). As novidades em relação ao relatório anterior são Roma e West Ham no Top 20.IMG_20160121_073655

Continuar lendo “Football Money League 2016”

Boxing Day no futebol inglês, de 1860 a 2015-16.

O 26 de dezembro – o feriado do Boxing Day – é dia de futebol na Premier League e em todas as divisões inglesas. Neste sábado, a Premier vai ter jogo desde 10h45, horário de Brasília – Stoke City x Man United até o nosso fim da tarde, Southampton x Arsenal. Atenção para o jogo da hora do almoço. O Liverpool recebe o líder Leicester.

8281_874839312635295_7778439096661607984_n

A ótima página de futebol do The Guardian fez um divertido vídeo – no fim do post- sobre o Boxing Day no futebol inglês. Por exemplo, mostra que o primeiro jogo de uftebol entre dois times foi num Boxing Day, em 1860. O Sheffield FC, time mais antigo do mundo, bateu o segundo mais antigo, o Hallam FC, por 2×0. Portanto, foi em 26 de dezembro de 1860, no campo do Hallam (Sandygate Road). Continuar lendo “Boxing Day no futebol inglês, de 1860 a 2015-16.”

Price of Football

pof-logoQuanto um torcedor gasta para ver uma temporada toda do time de coração no estádio? A BBC Sport divulgou esta semana Price of Football, sua pesquisa anual sobre o custo de acompanhar um time no futebol europeu: ingresso para um jogo, carnê para a temporada toda, camisas oficiais, programas de jogos, chá e até um pedaço de torta, nos estádios britânicos (diferentes divisões, futebol feminino inclusive) e também custos para torcedores de outros 27 times europeus (da Espanha, Alemanha, Itália, Portugal, França, Noruega, Dinamarca e Suécia). O Swansea City foi o único time britânico que não quis participar da pesquisa da BBC.

Na Premier League, o torcedor do Arsenal é o que paga mais pra acompanhar os gunners no Emirates: 1.014 libras custa o carnê mais barato pra temporada e 2.013 libras o mais caro (o season ticket mais caro da liga inglesa). Custo de ingresso para um jogo só no Emirates Stadium: de 27 libras (12% abaixo da média da Premier League) a 97 libras (o ingresso mais caro do campeonato inglês).

O season ticket mais em conta é o oferecido pelo Stoke City, 294 libras, um pouco menos que o carnê de temporada mais barato pro torcedor citizen: 299 libras pra ver o Manchester City o ano todo.

Já as camisas variam de 40 libras (Bournemouth) a 60 libras (as novas do Manchester United).

Na segundona inglesa, a Championship, o ingresso pra temporada mais em conta varia de 135 (Reading) a 531 libras (Hull City).

Entre os 27 times da Europa continental pesquisados pela BBC Sport, o Barça e o Benfica apresentam os carnês mais baratos, um pouco menos de 74 libras por sócio pra acompanhar a #época completa. Enquanto isso, o torcedor da Juve paga no mínimo o equivalente a 320,90 libras pra entrar no Juventus Stadium durante toda a Serie A.

No Santiago Bernabéu, o sócio madridista paga o equivalente a 166,42 libras (no mínimo) até 1.305,99 libras (máximo) pelo carnê da temporada toda de La Liga.

No Camp Nou, chama a atenção o preço mais caro de ingresso para um único jogo: o equivalente a 275,38 libras (o mais barato custa 17,16 – certamente lá no alto do imenso estádio). Lembrando que todos os dados são da pesquisa Price of Football 2015 da BBC Sport.

Continuar lendo “Price of Football”

“Going to the Match”: a fotografia da paixão pelo futebol.

IMG_20150904_202628Dica da ótima revista Líbero. O fotógrafo Przemek Niciejewski, especializado em cultura do futebol, se prepara para lançar um livro de fotos, resultado da experiência de 25 anos registrando os torcedores e os grandes estádios lotados de campeonatos milionários como a Bundesliga ou da Premier League, mas também o futebol amador, em países como a Polônia – terra natal de Niciejewski. “Going to the Match” é o nome do projeto, que está sendo viabilizado pelo sistema de ‘vaquinha online’, o crowdfunding, na plataforma Kickstarter (clique aqui). As contribuições começam em 20 euros, o que daria direito a um exemplar do livro. “Going to the Match” deve ter 204 páginas, 160 fotos, no formato 17 x 23.5 cm, capa dura.
No link dentro do post, dá pra ver um slide-show com muitas fotos de Niciejewski. Continuar lendo ““Going to the Match”: a fotografia da paixão pelo futebol.”