E o Grêmio chamou Felipão de volta.

Uma ferradura para Feilpão. Imagem da página do Grêmio no Face :https://www.facebook.com/MeuGremio
Uma ferradura para Feilpão. Imagem da página do Grêmio no Face :https://www.facebook.com/MeuGremio

Um dia depois de Ronaldinho Gaúcho dizer adeus ao Atlético Mineiro, do clube que revelou o R10 (ou R49 do começo no Galo) veio outra notícia bombástica.

O Grêmio contratou Luiz Felipe Scolari! Certamente pensou (com coração) no campeão da Copa do Brasil 1994, campeão da Libertadores 1995, do Brasileirão 1996 contra a Lusa e do Gauchão do mesmo ano. Não no Felipão que tomou de 7×1 da Alemanha, praticamente sem ação, no Mineirão (e dez mil gremistas foram dar carinho ao ídolo).

Neste momento em que preciso de um abraço, de um carinho, eu sei que o Grêmio é esse time” – Luiz Felipe Scolari.

  • >IN>: Luiz Felipe Scolari (ex-técnico da Seleção), Giuliano (o ex-colorado estava no ucraniano Dnipro), Fernandinho (ex-Atlético Mineiro), Matías Rodriguez, Fellipe Bastos (Vasco)
  • <OUT<: Kleber (Vasco), Léo Gago (Bahia), Wendell (Bayer Leverkusen), Yuri Mamute (Botafogo), Canavésio.
  • Estrelas da companhia: Barcos, Marcelo Grohe, Rodolpho, Maxi Rodríguez, Zé Roberto.
  • Estádio: Arena do Grêmio

    www.facebook.com/fanpagearenapoa
    http://www.facebook.com/fanpagearenapoa
  • Uniformes: feitos pela Topper

    Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “E o Grêmio chamou Felipão de volta.”

Linha retrô do Caxias

http://www.sercaxias.com.br/
http://www.sercaxias.com.br/

O Caxias e a loja Ninho do Falcão lançaram no fim de semana dois uniformes retrôs, semelhantes aos usados pelo Falcão Grená nos anos 70.

O técnico da seleção, Luiz Felipe Scolari, que foi zagueiro do Caxias, participou da festa, ao lado de outros ídolos do clube, como o goleiro Bagatini (na foto abaixo, com o atual presidente, Nelso Rech Filho).

FOTO Rafael Tomé - www.sercaxias.com.br/
FOTOS Rafael Tomé – http://www.sercaxias.com.br/

Tem uma grená e outra branca. Os uniformes são vendidos pela loja Ninho do Falcão. Não-sócios pagam 132 reais (120 pela baby look). Os sócios têm desconto. Continuar lendo “Linha retrô do Caxias”

Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!

Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!
Hino nacional: como em quase todas as partidas do Brasil na Confederações 2013, um momento de muita emoção.
Hino nacional: como em quase todas as partidas do Brasil no torneio, um momento de muita emoção.

Um minuto e meio de jogo. Não deu nem para saída. Empurrada por 78 mil vozes, que cantaram o hino nacional à capella, a seleção brasileira voltou a usar a blitz do começo de cada tempo na campanha da Copa das Confederações. A defesa espanhola vacilou e Fred, com força, presença na área, faro de gol e ousadia marcou, caído, o primeiro. Só que o Brasil de Felipão não parou por aí. É verdade, David Luiz, tema  do post anterior, foi festejado como artilheiro ao salvar um gol certo. Seria o gol de empate da Espanha, alvo da ira de grande parte dos torcedores brasileiros. Eles têm uma bronca danada do futebol “tiki-taka”, tic-tac, o toque de bola infindável da Roja, que diga-se de passagem, foi bem usado na estreia, contra o Uruguai, e não muito mais. E esses torcedores gritaram:

Uh! Cadê? O tic-tac sumiu.

1013062_401700893284609_763310495_nMas essa linha de passe era uma velha característica do futebol brasileiro. Tabelinha entre Oscar e Neymar, golaço do novo astro do Barcelona, sem dúvida, o MVP da Copa das Confederações. Bola de Ouro e chuteira de bronze para Neymar Jr. 2×0. E aí o Maracanã- que obra nenhuma consegue enfeiar – começou a cantar “O campeão voltou”…
Começo do segundo tempo, outra blitz da seleção de Scolari. Fred, chuteira de prata, definiu o placar. 3×0. No meio do segundo tempo, o público já soltava gritos de “é campeão”.
63 anos depois que as “Touradas em Madri”, clássico de Alberto Ribeiro e João de Barro, o Braguinha, lembrado no blog do Beto Xavier, foram entoadas no Maracanã (o que dizem, enfureceu os espanhóis, que ficaram sem jogar com o Brasil até a Copa de 62)… 63 anos depois dos 6×1 sobre a Espanha, do 1×2 para o Uruguai e do Maracanazo, o (ainda) estádio Mario Filho cantou e pediu bis para “O Campeão(Meu Time)”, sucesso de Neguinho da Beija-Flor, hino do maior dos nossos estádios: “Domingo, eu vou ao Maracanã, vou torcer pro time que sou fã”… Imagina na Copa, Neguinho, que emoção! O povo também cantou o refrão de “Peguei o Ita no Norte”, samba campeão do Salgueiro, de 1993: “Explode coração, na maior felicidade…”

A Espanha tem que acertar sua defesa e ser mais efetiva na frente, quem sabe se definir um 9 melhor que “Niño” Torres. A Itália (3º lugar) mostra que pode evoluir ainda mais. O Uruguai, se vier, tem bom time e uma camisa que é sinônimo de raça, seus jogadores se superam quando a vestem.  Tem Alemanha e Argentina ainda… Mas o fator campo e torcida podem ser decisivos em 2014. E tem o fator Felipão. O campeão voltou.

DSC02434
O Rio de Janeiro é a cidade brasileira mais acostumada a receber grandes eventos. A estação Maracanã é uma das três do Metrô próximas ao estádio. Você mal sai da estação e olha só…
Tudo pronto para Brasil x Espanha
Tudo pronto para Brasil x Espanha
DSC02465
Os olhos do mundo para a taça.
DSC02453
O onze inicial da seleção Canarinho 2013.
O gol-relâmpago abalou o time campeão do mundo.
O gol-relâmpago abalou o time campeão do mundo.
O herói David Luiz e o goleiro Julio Cesar comemoram o golaço de Neymar. Brasil 2x0.
O herói David Luiz e o goleiro Julio Cesar comemoram o golaço de Neymar. Brasil 2×0.
Deu o recado!
Deu o recado!
No intervalo, o fotógrafo se divertiu com o Fuleco.
No intervalo, o fotógrafo se divertiu com o Fuleco.

Continuar lendo “Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!”

A seleção de 1,162 bilhão de reais. Você gostou da “família Scolari”?

Um bilhão e 162 milhões de reais é o valor de mercado dos 23 jogadores convocados por Luiz Felipe Scolari para a seleção brasileira que vai disputar a Copa das Confederações, segundo estudo da Pluri Consultoria (confira aqui).

Felipão, 14/05/2013. FOTO Paulo Mumia/VIPCOMM
Felipão, 14/05/2013. FOTO Paulo Mumia/VIPCOMM

Veja os convocados no slide-show.


Continuar lendo “A seleção de 1,162 bilhão de reais. Você gostou da “família Scolari”?”

A nova família Scolari

Saiu a 1ª convocação da nova fase de Felipão no comando do escrete canarinho. Primeiro teste de fogo: Inglaterra, 6 de fevereiro, Wembley, 150 anos da FA.
Goleiros: Diego Alves (Valencia), Julio César (Queens Park Rangers)
Laterais: Adriano, Daniel Alves, Filipe Luís (Atlético de Madrid)
Zagueiros: Dante (Bayern), David Luiz, Leandro Castán (Roma), Miranda (Atlético de Madrid)
Volantes: Arouca, Hernanes, Paulinho, Ramires
Meias: Lucas (agora no PSG), Oscar, Ronaldinho Gaúcho
Atacantes: Fred, Hulk, Luís Fabiano, Neymar. Continuar lendo “A nova família Scolari”

Palmeiras, campeão invicto da Copa do Brasil 2012!

Gagliardetto (flâmula) da Sociedade Esportiva Palmeiras. O alviverde é campeão – bicampeão – da Copa do Brasil. Parabéns a todos amigos palmeirenses, ao elenco, ao técnico Luiz Felipe Scolari. Que consegue o seu quarto título dessa competição, 10 anos depois do seu maior título, o penta da seleção, na Copa do Mundo de 2002. Um título muito justo e merecido, por tudo aquilo que Scolari, Valdivia e todos os torcedores palmeirenses enfrentaram nos últimos tempos.
Foram 11 passos para Libertadores 2013. Veja a campanha campeã:
Continuar lendo “Palmeiras, campeão invicto da Copa do Brasil 2012!”

Pentacampeão!


Réplica do segundo uniforme da Seleção Brasileira pentacampeã do mundo em 2002, no Mundial disputado na Coreia e Japão. Foi “a” Copa de Ronaldo Fenômeno, Rivaldo Maravilha, ‘São’ Marcos, Luiz Felipe Scolari. A Copa de muitos erros de arbitragem e de acordar de madrugada para ver as transmissões ao vivo, do outro lado do mundo. Na final, há exatos 10 anos, o Brasil venceu a Alemanha por 2 a 0, dois gols do Fenômeno. Veja a seguir a ficha técnica da final e os 23 jogadores da “Família Scolari”. Continuar lendo “Pentacampeão!”

11 anos da Libertadores alviverde

Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti
Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano e os goleiros Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti

Nesta “paradinha” para Copa, o torcedor do Palmeiras tem motivos para andar nas nuvens. Primeiro, a volta do ídolo Kléber. Depois, o tão esperado retorno de Felipão. 16 de junho é uma data para não esquecer. Há 11 anos, o aliverde conquistava sua primeira Libertadores, nos pênaltis, depois de vencer o Deportivo Cáli por 2 a 1, no Palestra Itália. Revirei os arquivos virtuais do Fut Pop Clube para republicar imagens de um post, que é um dos mais procurados do blog, que saiu no 10º aniversário da conquista. Continuar lendo “11 anos da Libertadores alviverde”

Uma Seleção 2000-2009

Marcos, Cafu, Lúcio, Juan e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Zé Roberto, Kaká e Ronaldinho Gaúcho; Ronaldo e Rivaldo. Técnico: Felipão.Com a base da seleção que ganhou a Copa de 2002, o maior título do futebol brasileiro nos últimos 10 anos, esse é o escrete a que Fut Pop Clube chegou, depois de uma pesquisa com gente que -acho que posso usar a expressão – cobe, bebe e dorme futebol. 12 jornalistas de rádio, TV, jornal, revista, blog, livros – ou de várias dessas mídias- além de  Domingos D´Angelo, criador do MemoFut, grupo que discute memória e literatura da bola, colecionador de livros sobre futebol.

Convidei os 13 para eleger uma seleção dos melhores jogadores brasileiros entre os anos 2000 e 2009. 11 titulares, mais seis reservas e o melhor técnico.  Pedi que levassem em consideração desempenho com a amarelinha ou com a camisa de clubes, daqui ou de fora, em qualquer tipo de competição. E o título da Copa de 2002, obviamente, acabou sendo decisivo.

Os zagueiros Lúcio e Juan e o lateral Roberto Carlos receberam 13 votos, como Kaká, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho. Marcos, Cafu e Ronaldo, 12. Zé Roberto, 8. Gilberto Silva, 6. O banco poderia ter gente como Júlio César, Roque Júnior,  Juninho Pernambucano(ou Kléberson), Alex, Adriano e Robinho (ou Nilmar e  Luís Fabiano). Também foram citados Rogério Ceni, Vítor, Dida, Cicinho, Maicon, Daniel Alves, Belleti Thiago Silva, Henrique, Luisão (zagueiro), Júnior, Gilberto, Vampeta, Edmílson, Emerson, Mineiro, Josué, Lucas, Hernanes, Diego (da Juve, ex-Santos e Werder Bremen), Fred, Edílson, Luizão (atacante) Romário, Denílson e até o Deco, que defende Portugal.

Melhor técnico? Felipão, com 10 votos. Contra 3 de Wanderley Luxemburgo.

De São Paulo, vieram os votos dos coleguinhas Abel Neto, André Rizek, Bruno de Almeida, Emerson Ortunho, Fernando Galvão, Mauro Beting, Maurício Noriega e Luís Augusto Simon (o Menon) – além de seu Domingos, do MemoFut. Do Rio de Janeiro, votaram Marcelo Monteiro e Roberto Santer. De Belo Horizonte, Mário Marra. E de Porto Alegre, Beto Xavier.

Cada um tem o seus favoritos. Convido você a mandar sua seleção para cá, na página de comentários. Só não vale ofender jogadores, técnicos ou as pessoas que votaram. Claro que dá para formar diversos escretes com esse elenco maravilhoso. Veja as seleções 2000-2009 de cada um dos convidados a participar na votação.

Continuar lendo “Uma Seleção 2000-2009”

A Libertadores verde. A de 1999.

Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti
Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano e os goleiros Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti

Uma noite para palmeirense e fã do futebol brasileiro não esquecer. 16 de junho de 1999.  O Palmeiras conquistava sua primeira Libertadores, nos pênaltis, depois de vencer o Deportivo Cáli por 2 a 1, no Palestra Itália. Na semana em que o Palmeiras e seus dois maiores rivais jogam seus destinos em 2009 (e 2010), os esmeraldinos aplaudiram heróis da conquista da América.

Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti
Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti

Nesta segunda, Felipão recebeu placa. Ontem, Alex, Evair, Galeano, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso deram volta olímpica no Palestra Itália, antes do jogo contra o Cruzeiro. Outro dos grandes responsáveis pela Taça de 1999 ainda defende – e como defende – o Palmeiras. E o nome dele são vocês que vão dizer: SÃO Marcos.