O Palmeiras, com todo o cartaz.

Poster do filme "Palmeiras - O Campeão do Século". Estreia: 22 de setembro de 2016.
Poster do filme “Palmeiras – O Campeão do Século”. Estreia: 22 de setembro de 2016.

O Palmeiras está com o maior cartaz. Não só lá no alto do Brasileirão 2016, como em cinemas de Sampa, São Bernardo, Ribeirão e Jundiaí, a partir desta quinta, 22 de setembro. “Palmeiras – O Campeão do Século”, o segundo filme do jornalista Mauro Beting, dirigido a quatro mãos com Kim Teixeira (produtor executivo da estreia de Beting, 12 de Junho de 1993), conta os 102 anos de história do alviverde, da fundação como Palestra Itália e o primeiro título paulista ao último pênalti da Copa do Brasil 2015, passando é claro pela Copa Rio 1951 (o mundial do Verdão), o fim do jejum e a Libertadores de 99. É mais uma produção sobre futebol da Canal Azul (o próprio  12 de Junho de 1993100 Anos de Seleção Brasileira e vários filmes sobre outros times)

Confira o trailer:

A partir de 22 de setembro de 2016 nos cinemas:

  • Espaço Itaú Pompeia – Shopping Bourbon
  • Cinépolis – São Bernardo Plaza Shopping
  • Cinépolis – Iguatemi Ribeirão Preto
  • Cinépolis – Jundiaí Shopping

Ficha técnica: Continuar lendo “O Palmeiras, com todo o cartaz.”

Álbum de figurinhas do Palmeiras

002762PBB_0
Saiu um álbum de figurinhas do Verdão: Palmeiras – Centenário de Glórias é um lançamento da Panini. São ao todo 400 cromos adesivos (100 metalizados ou em tecido) pra preencher o álbum de 66 páginas.

Caricatura de Julinho Botelho
Caricatura de Julinho Botelho

Palmeiras – Centenário de Glórias conta a fundação do Palestra, o primeiro campo, a primeira conquista e o primeiro gol. Inclui raridades como reproduções das primeiras carteirinhas de títulos de sócio.

Tem espaço para autógrafos e fotos que o colecionador quiser acrescentar e, entre as 100 figurinhas especiais, estão a do Time dos Sonhos: caricaturas de Marcos, Djalma Santos, Luiz Pereira, Waldemar Fiúme, Roberto Carlos, Dudu, Ademir da Guia, Jair Rosa Pinto, Heitor, Rivaldo e Julinho Botelho ( veja ao lado).

Timaço!
Timaço!

Um encarte duplo de seis páginas traz o índice da publicação em formato de linha do tempo, registrando no verso a evolução dos escudos do Palmeiras. E mais: tem a história do estádio desde seus primeiros tijolos até a reconstrução total inaugurada em 2014, os grandes goleiros, as estatísticas  e todas as camisas que fazem parte da história do time, além de uma página dedicada a artistas do cartum palmeirenses.marcos(1)
002762PBB_1

Pra quem gosta da história do futebol brasileiro e tiver paciência de colecionar figurinhas, vale a pena até se não torcer pro time.
A edição simples tem capas em acabamento especial dourado e verde metálico, com o escudo em alto relevo e inclui ainda um encarte especial duplo de seis páginas. Uma versão em capa dura já está disponível, com preço sugerido de R$ 36,90 em um kit incluindo 10 envelopes (50 figurinhas).

Continuar lendo “Álbum de figurinhas do Palmeiras”

“12 de Junho de 93 – O Dia da Paixão Palmeirense”.

Publicado em junho de 2013, durante o festival CINEfoot, e atualizado em novembro.

Reprises na terça, 11/11,  às 15h30, na ESPN Brasil e 22h na ESPN.
Reprises na terça, 11/11, às 15h30, na ESPN Brasil e 22h na ESPN.
https://www.facebook.com/12dejunhode93ofilme
https://www.facebook.com/12dejunhode93ofilme

Drama. Humor. Provocações. Boas histórias. Depoimentos interessantes, bem amarrados. Rico material de arquivo.
O filme “12 de Junho de 93 – O Dia da Paixão Palmeirense tem tudo o que um bom documentário de futebol deve ter. Estádios lotados. Craques. Grandes decisões. Golaços.
O filme, assinado pelo jornalista Mauro Beting, pelo cineasta Jaime Queiroz e pela produtora Canal Azul, se concentra nos 16 anos da história do Palmeiras. Do Paulistão de 1976 ao de 1993, já com o patrocínio da Parmalat, e o sofrido jejum entre essas conquistas. Destaca também que 2 anos antes de começar esse jejum, o Palmeiras deixou o rival Corinthians mais três anos na fila, ao vencer a decisão do estadual de 1974. Ainda eram os tempos de Ademir da Guia, divino camisa 10 reverenciado no começo do documentário, Dudu, Leivinha e Luís Pereira. Com a venda dos dois últimos para o Atlético de Madrid (onde viraram ídolos) e o fim da carreira de Dudu e Da Guia, o Palmeiras teve que se reformular. E teve cada elenco… que o bom humor dos entrevistados, muito bem escolhidos, não deixa escapar.

Claro que os palmeirenses vão se emocionar com as lembranças das grandes vitórias e  também dos anos de sofrimento.

Mas “12 de Junho de 93 – O Dia da Paixão Palmeirense” não deveria ser curtido só pelos alviverdes, não. Deveria ser visto por todos que gostam de futebol emoção, talvez até por alvinegros que já tenham superado as feridas de 74 e 93. Aqui está boa parte da história do nosso futebol, na década dos últimos grandes campeonatos paulistas. Palmas.

Abaixo, um teaser divulgado na página da produtora Canal Azul no You Tube.

Continuar lendo ““12 de Junho de 93 – O Dia da Paixão Palmeirense”.”

O “Primeiro Tempo” do Palestra Itália.doc, em DVD e no Now.


Saiu em DVD a primeira parte do documentário da Oka Comunicações sobre o estádio Palestra Itália / Parque Antarctica, transformado em Allianz Parque.

O diretor Rogério Zagallo e equipe da Oka Comunicações (mesmos nomes do excelente curta  Juventus Rumo a Tóquio) filmaram o último jogo no Palestra (em 2010), o cotidiano do estádio do Palmeiras e depoimentos de grandes ídolos alviverdes. Primeiro Tempo poderá ser encontrado em lojas como Verde Gol, Academia Store e Mundo Palmeiras. No trailer, vemos Oberdan Cattani, Valdir Joaquim de Moraes, Marcos, o divino Ademir da Guia e os artilheiros Cesar Maluco e Evair … Confira.


Continuar lendo “O “Primeiro Tempo” do Palestra Itália.doc, em DVD e no Now.”

12 de junho de 1993: quando ressurge o alviverde imponente.

No dia dos namorados de 1993, o Palmeiras reatou com os títulos, depois de um jejum de quase 17 anos – a última taça foi a do Paulistão de 76, com Ademir da Guia.

http://www.bbeditora.com/portfolio/palmeiras-2/
http://www.bbeditora.com/portfolio/palmeiras-2/

O título paulista de 93 é o tema do livro “Sociedade Esportiva Palmeiras 1993 – Fim do jejum, início da lenda” (do ídolo Evair, com Mauro Beting e Fernando Razzo Galuppo, pela BB Editora; 180 páginas, R$ 54,90). A noite de autógrafos é hoje mesmo, às 18h, na Academia Store – loja oficial do Palmeiras, na rua Augusta. Continuar lendo “12 de junho de 1993: quando ressurge o alviverde imponente.”

Palestra Itália.doc: “Primeiro Tempo”

  • 21 de abril de 1917: jogo de estreia oficial do Palestra Itália no Parque Antarctica, o estádio Palestra Itália: o Palestra venceu por 5×1 o Sport Club Internacional de São Paulo, clube que tinha sido campeão paulista em 1907 (fonte: site do Palmeiras)
  • 22 de maio de 2010: última partida oficial do tradicional estádio, antes da reforma geral: Palmeiras 4×2 Grêmio (Cleiton Xavier marcou o último gol).
  • 9 de julho de 2010:, amistoso: Palmeiras 0x2 Boca Juniors.

Você torcedor do Palmeiras sente um aperto no peito quando vê fotos da demolição de parte do tradicional estádio Palestra Itália também conhecido como Parque Antarctiva, que está sendo transformado na futura Arena Palestra Itália? Posso entender porque eu também fico arrepiado. Saiu no Blog do Juca, e a Helena Tahira, codiretora de Juventus Rumo a Tóquio, me falou também do filme Primeiro Tempo. O diretor Rogério Zagallo e equipe da Oka Comunicações (mesmos nomes do excelente curta sobre o Juventus) filmaram o último jogo no Palestra (1917-2010), o cotidiano do estádio do Palmeiras e depoimentos de grandes ídolos alviverdes. Pelo trailer, só o time de goleiros… Oberdan, Valdir Joaquim de Moraes, Marcos… mais o divino Ademir da Guia e os artilheiros Cesar Maluco e Evair já deixam os torcedores do Verdão e fãs de futebol em geral com muita vontade de ver o filme pronto logo! O documentário sobre a casa do Palmeiras terá uma continuação, Segundo Tempo, sobre a futura Arena Palestra Itália – os dois docs formam o projeto PalestraItália.Doc. Faltava mesmo um filme sobre o Palmeiras!
Veja o trailer. Continuar lendo “Palestra Itália.doc: “Primeiro Tempo””

A Libertadores verde. A de 1999.

Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti
Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano e os goleiros Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti

Uma noite para palmeirense e fã do futebol brasileiro não esquecer. 16 de junho de 1999.  O Palmeiras conquistava sua primeira Libertadores, nos pênaltis, depois de vencer o Deportivo Cáli por 2 a 1, no Palestra Itália. Na semana em que o Palmeiras e seus dois maiores rivais jogam seus destinos em 2009 (e 2010), os esmeraldinos aplaudiram heróis da conquista da América.

Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti
Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti

Nesta segunda, Felipão recebeu placa. Ontem, Alex, Evair, Galeano, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso deram volta olímpica no Palestra Itália, antes do jogo contra o Cruzeiro. Outro dos grandes responsáveis pela Taça de 1999 ainda defende – e como defende – o Palmeiras. E o nome dele são vocês que vão dizer: SÃO Marcos.

11 perguntas para Mauro Beting

Fut Pop Clube entrevista um cracaço do texto criativo, cronista esportivo de opinião respeitada mesmo sem esconder sua preferência clubística (ou talvez por isso mesmo). O jornalista Mauro Beting comenta futebol na rádio e  TV Bandeirantes, tem programa no canal pago Band Sports (Beting e Beting, com o pai, Joelmir), escreve coluna no diário Lance!, atualiza seu blog no Lancenet, colabora para revistas como a Fut, também do Lance!, e outros sites, dá aulas, agora brinca de DJ…

O livro do Mauro Beting

Em março, Mauro lançou o livro Os Dez Mais do Palmeiras [saiba quem são os 10 e quem escolheu ] (coleção Ídolos Imortais, Maquinária Editora). E entre um jogo e outro, ainda encontrou um tempinho para conversar via e-mail com Fut Pop Clube. Na rede, Copa do Mundo, Seleção, Dunga, violência das torcidas, ídolos imortais, música. Dividi as 11 perguntas em 3 posts, numa formação 4-3-3. Atrás da defesa que ninguém passa, claro, Oberdan Cattani ou SÃO Marcos.

1) Fut  Pop Clube – A um ano da Copa do Mundo, já tem seleção se garantindo na África do Sul. Você somaria a Espanha, campeã da Euro, à lista de usuais favoritos? Copa das Confederações serve de referência ou não?

Mauro Beting – Primeiramente, como diria Vicente Matheus, um prazer trocar ideias contigo, Lima. A Espanha está sempre entre as favoritas a ser a primeira das favoritas a ser eliminada. Mas, desta vez, numa Copa sem favoritos destacados, num continente “neutro”, é a maior favorita. A Copa das Confederações ajuda para saber quem será a maior decepção no ano seguinte. O que é normal: a Copa não diz quem é o melhor time do mundo por 4 anos. Mas quem foi o melhor daquele mês.

2) Fut Pop Clube – Quando chegarmos perto do 11 de junho de 2010, estará de novo nas ruas, no ar, a pátria de chuteiras, a corrente pra frente, aquele clima de Copa?Está na hora de pegar menos no pé do Dunga?

Mauro Beting –  Está. Ele não é o Felipão, não é o Luxemburgo. Mas também não é mais um qualquer. São três anos melhores que a encomenda até agora. Quanto ao espírito de Copa, também pela Seleção que não ajuda, não será o clima que foi em 2006. Uma pena. Então, que a Seleção surpreenda. Se é que existe “surpresa” em uma boa participação brasileira em Mundial.

3) Fut Pop Clube – Você vai a estádios. Parte das torcidas que fazem aquele espetáculo bonito dentro dos estádios, apoiando os times, é parte das facções que brigam, vandalizam, ferem e matam nas ruas? Acha que a proposta de torcida única em jogo de alto risco é solução?

Mauro Beting – Torcida única institucionaliza a intolerância. Nem em tempos de guerra – como agora – pode e deve ser adotada. É atestado da incompetência da (falta) de autoridade. A esmagadora maioria das torcidas organizadas é gente boa. Mas a gente ruim está ligada 171% a ela. Uma lástima que as uniformizadas acabaram desuniformizando os estádios e as cidades. Pior ainda quando torcem mais por elas mesmas que pelos clubes. Ainda pior quando se tornam profissionais, como as grandes que vivem dos clubes, e vivem ganhando dinheiro com tudo.

4) Fut Pop Clube – Brasileirão que não para com jogo da seleção…Partidas decisivas de Copa do Brasil e Libertadores na mesma data… o calendário do futebol brasileiro precisa mudar?

Mauro Beting –  Muda para muito melhor se for adaptado ao europeu, evitando a sangria dos clubes durante o Brasileirao. Os treinadores são obrigados a trocar motores com o avião em andamento – e  trocam turbinas por hélices. Além disso, 23 datas para os estaduais é demais para tão pouco futebol. É muito jogo para pouca bola.

SÃO Marcos! FOTO: Fabio Menotti
SÃO Marcos! FOTO: Fabio Menotti
5) Fut Pop Clube Entre os  10 mais do Palmeiras e do seu livro, estão dois goleiros. Dois pegadores de pênaltis. Oberdan Cattani e Marcos. Até o dia que o seu livro fechou, SÃO Marcos catou 31 pênaltis, Já são 34, impressionante. É igual a imensa importância dos dois para a história do Palestra / Palmeiras?

Mauro Beting – É demais. O Palmeiras, desde Oberdan, ou mesmo desde Jurandyr, é uma academia de goleiros. Raros os anos em que não esteve bem protegido. Difícil explicar o porquê.

* A e-entrevista com Mauro Beting segue nos 2 posts abaixo.

Entrevista com Mauro Beting (parte II)

Abaixo, a segunda parte da e-entrevista que  o cronista esportivo Mauro Benting gentilmente concedeu aqui para o Fut Pop Clube.

6 – Fut Pop Clube Dos 10 eleitos para seu livro, algum poderia ter mudado o rumo do Brasil em alguma Copa? Ou quem sabe aquele time da Academia que com a camisa da Seleção goleou uruguaios em 65? Dudu e Ademir não foram pra a Copa de 66…

Mauro Beting – Ademir, certamente, poderia ter qualificado o Brasil-74. Mas não passaria pela Holanda. Em 70, não foi preciso. Em 66, nem ele daria jeito naquela zona. Jair Rosa Pinto fez o que pôde pelo Brasil-50. Oberdan era goleiro do mesmo nível de Barbosa. Julinho fez quase tudo em 54, e só não poderia mais que Garrincha em 1958 e 1962. Dudu estava muito bem em 1966, possivelmente melhor que Denílson – como Servílio era o melhor do time brasileiro e foi inexplicavelmente cortado por Feola.

Em 1965, uma Seleção toda de alviverdes. Valdir Joaquim de Moraes à esquerda. FOTO: Academia de História do Palestra-Palmeiras
Em 1965, uma Seleção toda de alviverdes. Valdir Joaquim de Moraes à esquerda. FOTO: Academia de História do Palestra-Palmeiras

Luís Pereira dificilmente faria melhor que Oscar e Amaral em 1978. Djalma Santos sempre fez tudo. Evair poderia ter feito parte do grupo de 94. Mas não seria titular. Marcos poderia ter sido reserva em 2006. Também não mudaria.

7 – Fut Pop Clube –Agora, dois dos 10 mais do Palmeiras também poderiam entrar num livro sobre os 10 mais da Portuguesa. Tiveram passagens muito boas pela Lusa antes do Palmeiras, não?

Mauro Beting – Certamente. Djalma é quem mais jogou pela Lusa, Julinho deve ter sido o maior craque da Lusa. Luís Pereira também jogou muito, já em fim de carreira, em 1985. O interessante, Lima, é que muitos dos dez poderiam ter feito história em outros rivais. Djalma não foi aceito no Corinthians. Julinho não foi notado no Parque São Jorge. Ademir quase treinou lá, e fez um treino ótimo no Santos. Oberdan só não jogou no Corinthians porque não quis. Marcos foi reserva do sub-20 alvinegro. Evair quase foi para o Timão em 1995, e não passou na peneira do São Paulo, em 1984. Ufa!

8 – Fut Pop Clube – Sempre que você dá entrevistas, lembra da mulher e filhos. Como você administra seu tempo dedicado à família com tanto jogo, trabalho em rádio, TV, coluna de jornal, blog, colaboração em revistas  e ainda como professor de jornalismo?

Mauro Beting – Não administro. Amo. Eles sentem, claro. Mas, dentro do possível, coloco no colo, levo pra cabine, pro estúdio, pro treino, pro jogo, pra vida. E, graças a Deus, eles não querem ser jornalistas. Meu pai me levava junto e deu no que não deu. Hahahaha. Mas, de fato, faço tudo por eles, e para eles. Infelizmente, falta apenas mai tempo para curti-los. Mas também, amo o que faço.

NO POST ABAIXO, O FINAL DA ENTREVISTA.

É Data Fifa. Mas tem rodada. Cheia de clássicos!

O Brasileirão não para nem para jogo da Seleção. A quinta rodada começou bem, com muitos gols. Grêmio 3 a 0 no Náutico, que estava invicto. Showza! No ABC, o Santos marcava … e o Santo André buscava a igualdade… três vezes. 3 a 3. No sábado de Eliminatórias para a Copa 2010, um único jogo pelo Brasileiro. Corinthians x Coritiba, no Pacaembu. Mesmo que Ronaldo não jogue (deve ser poupado por Mano), não estranhe se o Paulo Machado de Carvalho ficar lotado às 9 da noite de um sábado.  No domingo, mais clássicos. Choque rubro-negro no Recife: o Flamengo visita o Leão (Sport) do Leão (o técnico). Na Arena da Baixada, encontro atleticano:  Paranaense e Mineiro. O Furacão deve apresentar Paulo Baier! No Palestra Itália, certamente de uniforme novo, o Palmeiras recebe o Vitória. Confronto que já decidiu Brasileirão (leia sobre a decisão de 1993 e veja os gols de Evair e Edmundo no GloboEsporte.com). O Mineirão deve abrir para um jogaço: Cruzeiro contra o líder Internacional (dupla que decidiu o Brasileirão de 75, Inter 1×0 Cruzeiro, célebre gol iluminado de Figueroa). No jogo das 18h30 no Maraca, o Clássico Vovô, pois Flu e Bota se enfrentam desde 1905! A rodada ainda tem Goiás x Barueri. E em Floripa, às 16h, na casa do Avaí, do técnico Silas (ex-Menudo de Cilinho, no São Paulo) será que o tricolor repete o bom futebol?