Huracán: #ElGlobo na Libertadores, depois de 41 anos.

clubahuracan.com.ar/ facebook.com/CAHuracan
clubahuracan.com.ar/
facebook.com/CAHuracan

O Club Atlético Huracán, campeão da Copa Argentina em 2014, confirmou sua presença no Grupo 3 da Libertadores 2015, ao eliminar o Alianza Lima, No jogo de ida, lá no Peru, El Globo goleou: 4×0. A volta, no Parque Patricios, pode ser mais tranquila, e o Huracán se classificou com um 0x0. Vai enfrentar os mineiros do Cruzeiro, os Mineros de Guayana (Venezuela) e o Universitário de Sucre (Bolívia).

Desde 1974 o Globo não jogava a Libertadores! Continuar lendo “Huracán: #ElGlobo na Libertadores, depois de 41 anos.”

“Bad Moon Rising” e o ano do futebol argentino.

1658646_723901857700208_7473823064499988095_oE que ano! Na quarta-feira, o San Lorenzo de Almagro enfrenta o Auckland City por uma vaga na final do Mundial de Clubes. Caso o Ciclón confirme a esperada final contra o Real Madrid (que na terça pega o Cruz Azul), vai precisar de muita torcida do Papa, é verdade. Mas só está no Marrocos porque ganhou sua primeira Copa Libertadores. eliminando o Botafogo, o Grêmio e o Cruzeiro, melhor time do Brasil.

Na Copa do Mundo, a ótima seleção argentina já tinha chegado até a grande final, no Maracanã, empurrada por sua torcida e embalada pelo hit “Decime que se siente”, provocadora adaptação de “Bad Moon Rising“, primeiro single do terceiro disco da banda americana Creedence Clearwater Revival (LP “Green River”, 1969).creedence

De um dos grandes sucessos do Creedence a Hilariê, da Xuxa, adaptar músicas populares é uma característica das torcidas argentinas. “Bad Moon Rising”, mesmo, já tinha versões cantadas por “hinchas” do próprio San Lorenzo e outros times argentinos (veja post no globoesporte.com): Nueva Chicago, Racing, Independiente, Belgrano, Talleres, Tigre, Quilmes, Boca Juniors e … River Plate!

Aqui no Brasil ganhou merecido destaque a linda festa no Monumental de Nuñez no dia em que River voltou a gritar “campeón” de uma copa internacional, a Sul-Americana (17 anos depois da Supercopa de 1997, contra o São Paulo ). Detalhe: em 2014, o clube da faixa vermelha usou um camisa que lembrou a do segundo título de Libertadores, em 1996.

Veja o clip publicado pelo canal do River Plate no You Tube. Mostra a festa da apaixonada torcida millonaria antes, durante e depois dos 2×0 contra o bom Atlético Nacional, da Colômbia. O vídeo foi feito pelo departamento de imprensa do River e pela Encender Comunicación e tá maneiro.

O programa Sportv News fez na quinta-feira uma edição desse belo clip, acrescentando narrações, a entrevista que o repórter André Hernan fez com um gandula especial, o filho do técnico Marcelo Gallardo –  olha que bacana! E inseriu um diálogo que é a chave do filmaço “O Segredo dos Seus Olhos”, e diz algo assim:

Um cara pode mudar de tudo. De rosto, de casa, de família, de namorada, de religião, de Deus. Só tem uma coisa que não pode mudar. Não pode mudar de … paixão!” (“O Segredo dos Seus Olhos”)

No filme do craque do cinema Juan José Campanella, escrito por Eduardo Sacheri, essa fala faz referência a um personagem que torce pro Racing Club, de Avellaneda. Que neste domingo pode ser campeão argentino depois de 13 anos! Ou o Racing aproveita a chance e volta a levantar uma taça agora… ou o campeão da Sul-Americana, o River, vai comemorar pela segunda vez na semana, com o possível título nacional #36. Continuar lendo ““Bad Moon Rising” e o ano do futebol argentino.”

Racing Club 2014-15. La Acadé….

Atual escudo do Racing
Atual escudo do Racing

La Academia, o Racing Club de Avellaneda, começou com três pontos e 3 gols contra o Defensa y Justicia o torneio transição do campeonato argentino, neste segundo semestre de 2014. Conta com a volta de um ídolo, Diego Milito, 35 anos, que reestreou com gol.

  • >IN>: Diego Milito, revelado em La Acadé, campeão do Apertura 2001; volta ao futebol argentino depois de 10 anos na Europa. goleando pelo Genoa, Zaragoza e Inter de Milão; Ricardo Gastón Diáz (Gimnasia y Esgrima); Facundo Castillon (Godoy Cruz), Nelson Acevedo (ex-Defensa y Justicia), Adrián Ricardo Centurión (volta do Genoa), entre outros.
  • <OUT<: Rodrigo de Paul (Valencia), Bruno Zuculini (Manchester City), Luciano Vietto (Villareal), Valentín  Viola (volta pro Sporting), entre outros. Camoranesi se aposentou.
  • Estrelas da Academia: Diego Sebastián Saja (goleiro que deve ser lembrado pela torcida do Grêmio), Gabriel Hauche, o colombiano Rentería, o jovem Centurión e o veterano Milito.
  • Técnico: Diego Cocca
  • Cancha: estádio Presidente Perón, por causa da forma conhecido como El Cilindro. Comporta 50.000 hinchas! A média de público no último torneio argentino de 2013 foi de 26.737 acadêmicos, segundo a Pluri Consultoria – 87º lugar no ranking mundial. A taxa de ocupação foi de 50% do estádio Presidente Perón.

Continuar lendo “Racing Club 2014-15. La Acadé….”

Boca campeão da Copa Argentina

image “Banderín” (flâmula) do Boca Juniors, que conquistou a Copa Argentina 2011-2012, ao bater o bravo Racing Club por 2×1, em San Juan. O tanque Santiago Silva e Viatri marcaram para os xeneizes; Viola diminuiu para La Academia. O Boca também ganhou a primeira Copa Argentina, em 1969. Em 1970, o torneio não terminou (a fonte é o site oficial). A competição (re)nasceu com esse nome para ser ser uma “torneio nacional”, com participação de 186 times de todo o país vizinho, inspirada por copas em formato mata-mata como a Copa da Inglaterra (FA Cup), a Copa do Rei (Espanha), Copa da França, a Coppa Itélia … – até a Copa do Brasil é lembrada no texto.

O time de coração do ‘nosso’ diretor de cinema argentino predileto, o Juan José Campanella, lutou, lutou, mas não deu.

O Boca, que perdeu o Clausura 2012 para o Arsenal de Sarandí e a Libertadores para o Corinthians, leva mais uma taça para sua galeria de copas (confira o rolê do Fut Pop Clube pelo Museu da Paixão Boquense)Continuar lendo “Boca campeão da Copa Argentina”