AC/DC, Morumbi, 27/11/2009

A locomotiva do AC/DC fez uma escala de duas horas no estádio do Morumbi, na sexta-feira chuvosa em São Paulo. Primeiro, meia horinha de clássicos do rock nacional e importado com Nasi (na guitarra, Andreas Kisser). Pista, cadeiras e camarotes lotaram para ver Angus Young e seu AC/DC. Divindindo os holofotes, o vocalista Brian Johnson. Na guitarra-base, no baixo e na bateria, o mano baixinho Malcolm Young, o tranquilão Cliff Williams e Phil Rudd -os mesmos escudeiros de Angus e do inesquecícel vocalista Bon Scott no filme Let There Be Rock/Deixa o Rock Rolar, que eu vi várias vezes no cinema, no começo dos anos anos 80.

O Morumbi tremeu nesta sexta-feira – e não foi com um gol de falta de Rogério Ceni, não. Foi com “T.N.T”… “and dynamite”! Um dos primeiros sons do AC/DC! Os 65 mil fãs queriam mesmo é “Back in Black”, “Dirty Deeds…”, “Thunderstruck”, “The Jack” etc.

Esse quinteto leva a vida tocando o mesmo rock que sempre tocou, independente de ondas (melhor dizer tsunamis) como punk, new wave, thrash, grunge etc. Parabéns para eles. Porque é um senhor espetáculo. O AC/DC trouxe o seu show completo, com telões amigos, gigantescos, locomotiva, sino, canhões, a boneca inflável Rosie – ainda bem, porque o ingresso é bem caro (em alguns concertos, grandes bandas estrangeiras não trazem seu palco principal para cá).

Por outro lado, se tirássemos todos os efeitos especiais, o striptease hoje mais pudico de Angus Young, ainda sim seria um grande show. Porque o que importa é a música, é o rock. “AC”, como a galera gritava, nós te saudamos.

* Promotores e autoridades deveriam pensar em conjunto num plano de transporte público para eventos como esse. Acaba o show e são raríssimos os ônibus e táxis.  Nas cercanias do Morumbi, havia ponto de táxi que nem ponto de ônibus: um monte de gente esperando, fazendo fila, e nada de condução. Comentário vale para partidas de futebol. A Copa 2014 é logo ali.

(CLIQUE PARA CONFERIR O SETLIST)

Flyers e passes de backstage do AC/DC reproduzidos na caixa de DVDs "Plug Me In"

  • Rock´n´Roll Train
  • Hell Ain´t a Bad Place to Be
  • Back in Black
  • Big Jack
  • Dirty Deeds Done Dirt Cheap
  • Shot Down in Flames
  • Thunderstruck
  • Black Ice
  • The Jack (strip-tease de Angus Young)
  • Hells Bells (Brian Johnson se pendura no sino)
  • Shoot to Thrill
  • War Machine
  • Dog Eat Dog
  • You Shook Me All Night Long
  • T.N.T
  • Whole Lotta Rosie (a da boneca inflável, Rosie)
  • Let There Be Rock

BIS

  • Highway to Hell
  • For Those About to Rock

Gostei muito de “Thunderstruck”, “You Shook Me All Night Long”, da explosão do Morumbi em “TNT” e da perfomance espetacular de Angus em “Let There Be Rock”.

E você? Do que mais gostou no show? Aguardo em COMENTÁRIOS.

Veja fotos no site do show: www.showacdc.com.br

5 comentários sobre “AC/DC, Morumbi, 27/11/2009

  1. Terceira que vez que vi o show e achei espetacular do mesmo jeito…

    Destaque absoluto pro bis : Highway to hell e o hino “For those about to rock”.

  2. Confesso que é difícil escolher uma favorita, mas é impressionante destacar que tanto uma música nova (Rock n Roll Train) quanto uma dos primórdios (Dirty Deeds Done Dirty Cheeps) levantaram o público. Como diria Geddy Lee, o brasileiro cantam até música instrumental! Fico triste apenas em pensar que daqui a 20, 30 anos, não existirão bandas com fôlego suficiente pra vender milhões de ingressos mundo afora e emplacar sons fiéis ao estilo. Brian Johnson, já sessentão, provou estar mais em forma do que muito Pseudo-roqueiro por aí. Angus dispensa comentários, enquanto muito “guitar hero” da vida, troca de instrumento 15 vezes por show, Angus foi fiel à sua SG durante toda a apresentação. Até porque quando o cara é bom não precisa fazer firula e trocar de guitarra como a Britney Spears troca de roupa. Malcolm Young entrou mudo e saiu calado. Mas eu pude notar no olhar do homem por trás do mito que havia ali sim pitadas de emoção. o Irmão mais velho de Angus comandou bem a cozinha. Cliff e Rudd me surpreenderam. O AC/DC ao vivo é bem melhor do que em estúdio. Mesmo com linhas de baixo e bateria simples, mostraram que pra cativar o público não precisa de muita firula. Poderia ficar horas aqui escrevendo, mas a imagem que vai ficar na minha cabeça é a mesma. Parabéns AC/DC, prova viva de que ainda vale gastarmos algum trocado com música boa. For Those about to Rock, We Salute You!

  3. É isto mesmo… Nem ônibus nem taxi, sem contar que meia noite os trens param. Moro em Barueri e sofri para retornar… Tive que desembolsar R$ 70,00 de taxi, depois de muita conversa, se ñ morreria mais de 100 conto. E para os que foram de carro, alguns desembolsaram até R$50,00 de estacionamento. Morumbi e a cidade de São Paulo terão que mudar muuuuuuuuuito para recepcionarem a copa de maneira decente. Mas tudo isto fez que com valesse ainda mais, pois o show foi único.

  4. P.S. – a turnê do AC/DC foi a quarta mais rentável do mundo em 2009. Receita: 135 milhões de dólares, em 76 shows. Fonte: Billboard.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.