Manguita Fenômeno e o Dia do Goleiro.

Desde 1976, o 26 de abril é o dia do goleiro no Brasil. Data de nascimento em 1937 do goleiro da foto abaixo, Haílton Corrêa Arruda, o Manga. Manguita Fenômeno. Que entre meados dos anos 50 e 1982 fechou o gol de seis clubes brasileiros, do Nacional de Montevidéu e do Barcelona de Guayaquil. Na seleção, foi à Copa de 1966. O Sport, o Botafogo e o Inter se lembraram do ídolo nas redes sociais neste Dia do Goleiro, 80º aniversário de Manga.

18057077_1527997693899980_6019312059419182300_n
Foto: arquivo do Sport Recife (SportRecife.com.br)

Dentro do post, clube por clube, título por título, uma trajetória resumida de Manga, sinônimo de goleiro para muitos torcedores.
Continuar lendo “Manguita Fenômeno e o Dia do Goleiro.”

Muito mais do que uma caneca

Este slideshow necessita de JavaScript.

O microempreendedor Carlos Eduardo Oliveira é, antes de mais nada, um alucinado por futebol que desenha camisas de times desde criancinha. Esse torcedor do São Caetano, campeão paulista 2004, vice da Libertadores 2002, resolveu transformar o hobby em negócio. Começou a fazer canecas com o visual de camisas clássicas de times brasileiros, como o seu Azulão, os quatro maiores clubes do futebol paulista, dois gigantes cariocas, dois mineiros e dois do Nordeste, no site Emporium das Canecas. A loja não trabalha só com canequinhas relacionadas com futebol, mas as reproduções de uniformes históricos são a menina dos olhos do empreendedor. Já recebeu encomenda até do querido XV de Jaú!

Por enquanto, ele tem canecas com visuais históricos de São Paulo, Santos, Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Vasco, Cruzeiro, Atlético, Bahia e Sport. O próximo foco das “CaneCamisas” de Carlos Eduardo é a dupla Gre-Nal.

Aos poucos, vou lançando canecas com camisas de clubes do Brasil todo. É uma ideia nova, reproduzindo camisas clássicas. Eu atendo praticamente três gerações e estou lançando modelos voltando cada vez mais pra trás”, diz Carlos Eduardo.

Por exemplo, no catálogo de canecas corintianas, na home do Emporium, estão produtos que fazem referência a títulos importantes do clube, como o Brasileiro de 1990, época de Neto, os Paulistas de 1977 (o gol do Basílio) e o bi de 1983 (com a Democracia Corintiana, de Sócrates e cia). E uma lembrança do lateral Zé Maria (o Superzé, ídolo alvinegro) jogando com camisa ensanguentada, na final do Paulistão de 1979, também conquistado pelo Corinthians. Clique em qualquer imagem para abrir a galeria.

Imagina o sucesso que a caneca abaixo deve fazer entre os palmeirenses, especialmente aqueles que sofreram com o jejum e vibraram com o timaço de 1993 e 94.

Este slideshow necessita de JavaScript.


O torcedor do São Paulo pode lembrar dos tempos em que não parava de ver o capitão Raí levantando taças, fazendo um brinde à Libertadores 1992…


Continuar lendo “Muito mais do que uma caneca”

A janela fechou

Que Manchester United, o quê? Nos últimos dias de janela aberta na Europa, o holandês Robben – um dos melhores do Mundial 2014, se não o melhor – vestiu a camisa do Sport Club do Recife.

Claro, foi só uma ação para o lançamento da nova terceira camisa do Sport, com as cores da monarquia holandesa, a dinastia Orange-Nassau, que teve grande influência na colonização de Recife.

Robben vai continuar voando pelo poderoso Bayern de Munique.

Mas fica o gostinho, né? Já pensou se o futebol brasileiro fosse capaz não só de segurar algumas de suas grandes estrelas, como de atrair os craques do futebol mundial, no auge?

Num exercício de imaginação, cada torcedor poderia sonhar com a contratação de um – e só um – craque estrangeiro pro seu time.

Não vale Messi nem Cristiano Ronaldo. Vamos deixar de barato que Messi voltaria pro Newell’s e CR7 para o Sporting Clube de Portugal ou Nacional da Ilha da Madeira.

Qual seria o “jogador do torcedor”, hein?

Eu começo, na parte de comentários deste post.

Continuar lendo “A janela fechou”

Clássico da Paz

Peço emprestado o apelido do clássico entre Vasco e América do Rio, o Clássico da Paz, para falar das iniciativas do Santos e do São Paulo nas redes sociais, antes do #SanSão do Paulistão 2015, na Vila; do Sport e da agência Ogilvy Brasil, no Clássico dos Clássicos contra o Náutico, pelo campeonato pernambucano; e dos gaúchos para o próximo #GreNal no Beira-Rio.
Praticamente ao mesmo tempo, as contas oficiais do Santos e do São Paulo no Twitter compartilharam uma arte pedindo paz no futebol.

Continuar lendo “Clássico da Paz”

#LampionsLeague: Copa do Nordeste 2015

Tá rolando a Copa do Nordeste (começou no mesmo dia da Libertadores), com 20 times em 5 grupos. Finalmente, times do MA e do PI entraram no campeonato do NE! Garantia de bons públicos no Castelão de São Luís, nos jogos da “Bolívia Querida”, o Sampaio Corrêa, no grupo B, contra Socorrense (SE), Coruripe (AL) e Sport Recife, atual campeão. Confesso quem faz tempo não vejo o nome do Moto Club – também do Maranhão- numa competição interestadual!  Está no grupo C, com o Náutico, o Salgueiro (também de Pernambuco) e o Piauí, outro estreante na competição, carinhosamente apelidada “Lampions League”.

O quarto “caçula” da #Lampions é o tradicional River, atual campeão do Piauí. Caiu no grupo D, com Ceará, Fortaleza e Botafogo-PB.

O grupo A tem América de Natal, Confiança,Serrano e Vitória. No grupo E, estão Bahia, CRB, Campinense (penúltimo campeão) e o Globo (RN). Avançam os vencedores de cada um dos 5 grupos e os 3 melhores segundos colocados.

Vale taça e vale vaga na … Sul-Americana!  Toda força para a Copa do Nordeste, num formato muito mais interessante que a maioria absoluta dos estaduais. Lamento a ausência do ABC e do Santinha, que não se classificaram. O calendário é complicado, mas esse tipo de torneio merece um espaço. E as médias de público costumam ser boas.

A lista de todos os campeões da Copa do Nordeste está dentro do post. Continuar lendo “#LampionsLeague: Copa do Nordeste 2015”

Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.

http://proshop.soundersfc.com/
Flâmula do Seattle Sounders | http://proshop.soundersfc.com/

É a terra de Jimi Hendrix, do Soundgarden, do Pearl Jam, do Alice in Chains, do essencial Nirvana. Guitarras na mão, rock grunge na cabeça, café e tortas de chocolate para espantar o frio… e soccer! O Seattle Sounders FC, da Major League Soccer, tem a terceira melhor média de público (jogos em casa), segundo ranking divulgado pela Pluri Consultoria. Dezesseis times da MLS ficaram entre os 60 primeiros em questão de comparecimento ao estádio. A lista da Pluri leva em consideração a última temporada completa  de campeonatos nacionais – no caso dos times brasileiros, o Brasileirão 2013. E o campeão nacional, o Cruzeiro, tem a oitava melhor média. Confira o top 10 do ranking:

  1. River Plate: 49.368 torcedores/jogo, 73% de ocupação no Monumental de Nuñez. Décima-quarta posição no ranking mundial.
  2. América do México: 44.567. Ocupação: 42% do Azteca.
  3.  Os Sounders de Seattle mobilizam 43.124 por jogo ( e é uma torcida participativa, como as que gente conhece). Ocupação: 85% do  gigantesco Century Link Field.
  4. Tigres, do México: 41.050, o que representa 80% do estádio Universitário de Nuevo León.
  5. Boca Juniors: 36.389 xeneizes/partido, 74% da Bombonera.
  6. Rosario Central:  35.900 canallas/partida; 86% do Gigante de Arroyito.
  7. O rival do Rosario Central, o Newell´s Old Boys, está em 7º, com 35.235 leprosos/partida, que ocupam 84% do estádio Marcelo Bielsa.
  8. Cruzeiro:  28.900 por jogo; 50% do Mineirão.
  9. Monterrey: 28.634 rayados/partido; 74% da capacidade do estádio Tecnológico.
  10. Independiente: 27.556 diablos rojos por partida, 57% do estádio Libertadores de América.

No ranking da Pluri de médias de público, versão Américas, o Santa Cruz aparece em 12º (o  Santinha que disputou a Série C ), o Corinthians em 15º, o Flamengo em 19º, o São Paulo em 21º, o Grêmio em 33º, o Sampaio Correa (34º), o Bahia em 44º, o Fluminense em 51º, o Vasco em 52º e o Sport em 56º. Confira o relatório completo aqui.

américas
A Pluri já tinha divulgado novo ranking de médias de público por campeonatos nacionais. Continuar lendo “Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.”

Grandes brasileiros

Este slideshow necessita de JavaScript.


Em poucos dias, o Brasil perdeu grandes nomes da cultura. Primeiro, o escritor e jornalista João Ubaldo Ribeiro.
Nesta quarta-feira, o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna.
Os escudos do Sport Recife – do qual Ariano Suassuna era torcedor fanático-; do Vitória e do Vascão – os preferidos de João Ubaldo, também fã do artilheiro Quarentinha – são para lembrar. Craques consagrados das letras também amam o futebol. Continuar lendo “Grandes brasileiros”