Camisas de times do interior

Camisas de times do interior

É neste sábado, das 10h às 17h, no vão central do Pacaembu! O vigésimo-primeiro Encontro de Colecionadores de Camisas  tem como tema os mantos sagrados de clubes do interior.
Vai ter varal e estandes exibindo umas 3.000 camisas,  segundo o Museu do Futebol, que promove o encontro em parceria com os sites Minhas Camisas e Colecionadores FC. Trocas são liberadas.

unnamed
As camisas do flyer: São Caetano, São Bento, União São João, São José, Grêmio Novorizontino, Ituano e Internacional de Limeira – todos clubes paulistas.

Continuar lendo “Camisas de times do interior”

É campeão! Versão 2014.

 

Post atualizado em 26/04/2014

Bahia, Ceará, Cruzeiro, Flamengo, Inter, Sampaio Corrêa, Sport ou Atlético Goianiense serem campeões estaduais não chega a ser uma novidade. Nem o CENE em MS ou o Londrina no Paraná. Agora, o Ituano ser campeão paulista num ano em que os grandes entraram no campeonato (entraram, mesmo? só se for pelo cano!)… O Galo de Itu já tinha ganho o título em 2002, quando os grandes jogaram o Rio-São Paulo e só entraram num tal de Supercampeonato Paulista, de tiro curtíssimo e regulamento tão ridículo como o Paulistão 2014. O que não tira os muitos méritos do Ituano, num ano em que os times do interior voltaram a fazer festa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “É campeão! Versão 2014.”

Muricy 4.0

Arte: LAIS SOBRAL
Arte: LAIS SOBRAL para o @FutPopClube

Muricy Ramalho completa em 2013 quarenta anos de “isso aqui é trabalho, meu filho”, digo, de futebol profissional. Foi em 1973 que o jovem meia cabeludo e rebelde revelado pelo futebol social do São Paulo Futebol Clube estreou no time de cima do tricolor paulista – mais exatamente em 21 de agosto de 1973, num amistoso contra o União Bandeirante, no interior do Paraná, informa Michael Serra, do arquivo histórico do São Paulo e do site SPFCpédia.
Muricy foi campeão paulista de 1975 na belíssima campanha comandada pelo técnico José Poy. Estava no elenco campeão brasileiro de 1977, mas às voltas com contusões, não era titular de Minelli (grande e assumida influência na futura função). Acabou indo pro México, onde foi campeão e ídolo vestindo a camisa do Puebla. Lá mesmo começou a carreira de técnico… De volta ao São Paulo, trabalhou com o mestre Telê Santana treinando o chamado expressinho – campeão da Copa Conmebol 1994. O resto é história.

É o Muricy camisa 8 dos anos 70, cabeludo, que andava de macacão e tamanco (para desapontamento do querido durão José Poy), amigão de Serginho Chulapa, fã do som de Rita Lee e seu Tutti Frutti, o homenageado desta arte – a primeira colaboração para o Fut Pop Clube da artista plástica Lais SobralContinuar lendo “Muricy 4.0”