Leia o livro e curta o blog: “Futebol no País da Música”, de Beto Xavier.

http://www.pandabooks.com.br
http://www.pandabooks.com.br
Beto Xavier
Beto Xavier

Já está na lista dos meus links favoritos, na coluna à direita deste texto. O jornalista Beto Xavier, autor de “Futebol no País da Música” (Panda Books, 2009) – capa acima – lançou um blog, com o mesmo nome do livro. É uma ótima pedida, mesmo, poder ler com frequência os textos cheios de informação de Beto Xavier sobre essas duas grandes paixões do brasileiro. Ele sabe do que está falando, porque é daqueles colecionadores alucinados por futebol -fã da Holanda desde os anos 70- que sempre vai ao estádio (arena, agora) e compra revistas antigas, dos tempos em que  “Placar” era semanal. E com a música, a relação não é muito diferente, já que Beto trabalha como locutor de rádio e é capaz de investir parte considerável de seu orçamento em busca de algum disco raro. Futebol no País da Música, o blog, está no site da rádio Itapema FM de Porto Alegre, onde Beto Xavier apresenta os programas “Som do Brasil Bonito”, “Wake Up” e “Aboadica”, das 6 às 11h da manhã. Lá vamos encontrar boas histórias sobre clássicos da música popular que falam de futebol e sonoras novidades. Para ler o novo blog, clique aqui. Continuar lendo “Leia o livro e curta o blog: “Futebol no País da Música”, de Beto Xavier.”

Há 94 anos, Friedenreich marcou um gol que virou clássico – da música.

Dica do Facebook do Museu do Futebol

FutPopClube.com
FutPopClube.com

Estádio das Laranjeiras, 29 de maio de 1919. Decisão do Sul-Americano. Brasil x Uruguai.

Numa jogada emocionante, o nosso time venceu por um a zero e a torcida vibrou.

O gol de Friedenreich, que 7 décadas depois inspirou a linda letra de Nelson Angelo para “1×0”, o chorinho já clássico de Pixinguinha e Benedito Lacerda, saiu na 3ª prorrogação. 122 minutos de clássico. O Sul-Americano de 1919 é tido como o primeiro grande título da Seleção – que ainda não era Canarinho. Usava camisas brancas, só abandonadas após o vice na Copa de 1950, diante do mesmo Uruguai.
Aproveito a efeméride para recomendar algumas versões de “Um a Zero”: a do próprio Nelson Angelo, a do grupo vocal Arranco de Varsóvia, a de Pedro Lima e a instrumental do grupo Choro das 3.
E livros. “Friedenreich – A Saga de um Craque nos Primeiros Tempos do Futebol Brasileiro”, recém-lançado,  “Sul-Americano de 1919 – Quando o Brasil descobriu o Futebol”, de Roberto Sander. “Futebol no País da Música”, de Beto Xavier”. de “A Presença do Futebol na Música Popular Brasileira”, de Assis Angelo.
Para saber mais sobre a história do estádio das Laranjeiras, a primeira casa da Seleção, vale a pena dar um rolê pela Sala de Troféus do Fluminense. É um museu sensacional, muito interativo.

Salve Jorge! Viva Pixinguinha!

Peço a sua licença para fazer um “merchan” de dois posts novos da minha Coluna de Música. Numa pequena homenagem ao dia de São Jorge, lembro de mais um CD da tentadora caixinha de música do rubro-negro Benjor, fase Jorge Ben – ele que tem tantas músicas já gravadas sobre futebol. E um tributo ainda que tardio ao aniversário de nascimento de Pixinguinha, neste 23 de abril, que virou dia nacional do choro! Agradeço ao alô do grupo Choro das 3, que aliás, toca uma versão maravilhosa de “1×0″, clássico de Pixinguinha e Benedito Lacerda.

“Futebol no País da Música”

futebol no país da músicaO jornalista Beto Xavier faz no sábado o lançamento do livro Futebol no País da Música em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. Bom motivo para ler ou reler a entrevista que o Beto deu ao Fut Pop Clube em abril. Ou a série Futebol em 11 ritmos, aqui do blog, em que Beto escolheu um samba, um choro, uma marcha, uma bossa nova, um frevo,  um baião, um samba-rock, uma música instrumental, um rock, uma balada e um rap.