“Rock Flu” #107: Copa 2014 + rock espanhol.

Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.
Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.

1554572_599644696823560_6384187090497071158_nPela segunda vez em 4 anos, este blogueiro teve o prazer de participar do programa Rock Flu“, dos tricolores Gustavo Valladares e Sergio Duarte. O programa foi gravado na quinta-feira, 15º dia do Mundial, dia em que saiu a punição ao atacante uruguaio Luisito Suárez e da última rodada da 1ª fase. Portanto, não faltou assunto. Entre um pitaco e outro sobre a Copa, o Gustavo e o Serginho rolaram rock da Espanha. Um rock sem tiki-taka. Tá mais pra furioso, mesmo. Dos cantores Miguel Ríos (“Bienvenidos” à Copa de 1982 ) e Rosendo ao metal da banda Dark Moor, o playlist do “Rock Flu” 107 passou pelo rock and roll pesado, metal mesmo, da banda madrilenha Barón Rojo (mais de 30 anos de estrada)  e pelo som do Estopa, que lota grandes teatros na Espanha com sua mistura de pop en español e pitadas de rock, flamenco, rumba,salsa, cumbia etc. Tive a oportunidade ver concertos desses dois grandes nomes da música espanhola, Barón Rojo e Estopa, na última turnê dos blogs Fut Pop Clube por estádios europeus.

Na verdade, ao participar desse programa especial do “Rock Flu“, tive uma aula de rock de todas as partes da Espanha. Do rock galego, vem o punk rock da banda Siniestro Total. É de Vigo, terra do Celta.

O metal pesado espanhol é representado pelo Obús e pelo Mägo de Oz (mais pro folk metal).

Da época da “movida”, que agitou a cultura de Madri e da Espanha nos anos 80, vem a banda Radio Futura.

Do País Basco e de Navarra, são as bandas Eskorbuto (punk), La Gripe  e Barricada – que levantava a bandeira do rock radical basco.

O rock aragonês é representado pela banda Prau(da terra do Real Zaragoza).

Da Catalunha, vem La Banda Trapera del Río. É de Cornellà, onde está o moderno estádio do Espanyol, como a popular dupla do Estopa – mas a família dos irmãos Davi e José Muñoz, torcedores do Barça, vem de Extremadura – terra do Extremoduro, Tome rock en español.

Tem até rock da Andaluzia! Montoro! Continuar lendo ““Rock Flu” #107: Copa 2014 + rock espanhol.”

Oitavas de enfartar!

Música de chuteiras

???????????????????????????????
Ninguém aguenta mais ouvir a melô que começa com “Eu sou brasileiro…” nos estádios. A falta de bons refrões no gogó da torcida brasileira virou quase assunto de estado. Patrocinadores resolveram sugerir algumas letras, como se fossem encartes dos queridos discos de vinil. Talvez as torcidas organizadas dos principais clubes do país poderiam selar a paz e ensaiar algumas musiquinhas para embalar a Seleção. Utopia, eu sei. Na goleada contra Camarões, pelo menos rolou “o campeão voltou”. Calma lá. Confesso que temo o show da torcida do Chile no jogo de sábado no Mineirão… E se o Brasil vai passando e pega a Colômbia ou Uruguai nas quartas e mais pra frente, chega a uma final contra a Argentina? A torcida vai ter que jogar junto. Ok, tem rolado o clássico do Neguinho da Beija-Flor, “Domingo (Eu Vou Maracanã)”. Poderia rolar “Fio Maravilha”, “Umbarauma” (entre tantas do mestre Jorge Ben Jor), “Voa Canarinho”, um trecho do hino (…”pátria amada Brasil!), tantos sambas… beto xavierQuem sabe, uma passadinha na exposição Música de Chuteiras, que fica até o final da Copa no Sesc Pompeia, zona oeste de São Paulo, possa inspirar o 12º jogador canarinho. É de graça. Vou tratar dessa mostra ainda neste post, mas antes queria comentar uma curiosidade. São tantas músicas brasileiras sobre futebol, pelo menos desde os tempos de Friedenreich – tantas, que há 2 livros sobre a relação música/futebol, o do Assis Angelo e o do Beto Xavier, que aliás, é um dos consultores da mostra do Sesc – mas para esta Copa, não apareceu quase nada. Tem um bom jingle do banco que patrocina a Seleção… recebi também um samba funk do João Damásio, cantor e compositor de Campos (RJ).

A expo Música de Chuteiras tem curadoria de Marecelo Duarte (“O Guia dos Curiosos”, “Loucos por Futebol”), projeto cenográfico de Álvaro Razuk, consultoria do jornalista Beto Xavier (autor do livro e do blog “Futebol no Mais da Música”) e do colecionador Francisco Antônio Neto, dono de um acervo impressionante. O próprio curador Marcelo Duarte ajuda com sua coleção (que começou com o pai), ponto de partida da mostra.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “Música de chuteiras”

Agenda do Mundial nesta quarta. Há vagas.


Nesta quarta, vamos conhecer mais duas seleções classificadas para as oitavas, nos grupos E e F. Argentina e França vão confirmar os primeiros lugares? Saberemos a partir de 13h e 17h.

  • Nigéria x Argentina, Beira-Rio, numa Porto Alegre invadida pelos argentinos. 13h
  • Bósnia x Irã, Fonte Nova. Mais uma goleada em Salvador? 13h.
  • Honduras x Suíça, Arena da Amazônia, 16h h de Manaus (17h de Brasília).
  • Equador x França, Maracanã, 17h.

Continuar lendo “Agenda do Mundial nesta quarta. Há vagas.”

San Messi

http://www.fcbarcelona.es/futbol/primer-equipo/detalle/noticia/los-381-goles-de-record-de-messi-detallados
http://www.fcbarcelona.es/futbol/primer-equipo/detalle/noticia/los-381-goles-de-record-de-messi-detallados

O aniversário dele cai na mesma data de outros dois ídolos argentinos. Juan Manuel Fangio, pentacampeão (opa) de Fórmula 1, e Juan Román Riquelme. Lionel Messi é de 24 de junho, dia de São João.

São Messi, para o Barça e ao que tudo indica, para Argentina nesta Copa.

O Barça publicou um infográfico sobre como seu 10 marca os 381 gols com a camisa #blaugrana. Confira aqui.