Centenário do Esporte Clube Cruzeiro, de Porto Alegre.

http://www.cruzeiropoa.com.br/
http://www.cruzeiropoa.com.br/

Neste 14 de julho, o Esporte Clube Cruzeiro, de Porto Alegre, completa 100 anos. Diferentemente do Cruzeiro Esporte Clube, de Belo Horizonte, o torcedor do Cruzeiro de POA se chama cruzeirista. O clube estrelado foi campeão gaúcho em 1929, da segundona estadual em 2010 e de vez em quando apronta no campeonato estadual. Um dos apelidos do Cruzeiro é Leão da Montanha, referência a um dos muitos  estádios que o clube já possuiu (e teve que deixar). O estádio da Montanha, na “Colina Melancólica”, assim chamada por ser uma região de cemitérios porto-alegrenses. Não deu outra. Em 1970, o Cruzeiro teve que se despedir da Colina e o estádio da Montanha virou um cemitério vertical. Ainda hoje o cemitério João XXIII tem uma parte da arquibancada, o que pode ser visto neste vídeo aqui. Essa história foi lembrada por um dos mais célebres cruzeiristas, o escritor Moacyr Scliar (1937-2011), no livro  “A Colina dos Suspiros”, uma ficção inspirada no Cruzeiro e seu campo mais famoso.

Catalogado como literatura infanto-juvenil, A Colina dos Suspiros (Editora Moderna) é uma leitura leve e divertida – na real, indicada a todos que se interessam por ficções sobre futebol. Conta a história do Pau Seco, seu estádio, numa colina, vendido a um cemitério, pagamento em jazigos, jogadores  negociados em troca desses túmulos- como a história o Cruzeiro, do coração de Moacyr Scliar – a rivalidade com o União e Vitória, coronéis, empresários, exportação de jogadores…Ironia e tragédia se misturam. Final surpreendente. Recomendado!

Depois da morte de Moacys Scliar, o Cruzeiro entrou em campo com uma tarja preta de luto, na partida contra o Grêmio, pela semifinal da Taça Piratini (1º turno do campeonato gaúcho), em 2011. O escritor herdou a paixão do pai, José Scliar. Em 2010, Moacyr escreveu uma coluna no jornal Zero Hora, festejando a volta do Leão à elite do futebol gaúcho. Na crônica (leia aqui), Moacyr Scliar cita o livro A Colina dos Suspiros.
A venda do estádio da Montanha coincidiu com um período de decadência do tradicional clube estrelado, até a retomada, nessa década. O campo seguinte, o Estrelão, já não pertence ao Cruzeiro. No ano do centenário, sobe a Arena Cruzeiro, em Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre. Deve ter capacidade para 15 mil cruzeiristas.

  • O colecionador Domingos D´Angelo deu dicas de duas crônicas de Moacyr Scliar sobre futebol:
  1. “Aqui na terra estão jogando futebol”, presente na coletânea 22 Contistas em Campo (organizado por Flávio Moreira da Costa, lançado pela Ediouro);
  2. “Namoro e Futebol”

Como bem lembrou Domingos D´Angelo, taí um imortal da Academia Brasileira de Letras que escrevia sobre futebol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.