Meu tio campeão

Anos 70. Foram presentes dele os meus primeiros times de futebol de botão. Um botão de plástico, achatado, com um bonequinho de papelão vestindo o uniforme do time, plantado no centro do brinquedo. Que pena não ter guardado pra história! Não consigo lembrar a marca. Alguém faz ideia aí?

Foi o mesmo tio quem me levou pela primeira vez a um estádio, e de cara para ver um clássico. Eram outros tempos. Os torcedores ficavam misturados. Meu time perdeu. Irado, um torcedor jogou o gorro lá embaixo, olhou pra mim e me recomendou mudar de time. Ainda bem que não segui o conselho…

Um dia dá caça, no outro, caçador – gostava de dizer meu tio.

Talvez eu não estivesse aqui blogando quase todo dia sobre futebol se não fossem esses gestos do tio. Eternamente, vou lembrar disso.

Meu tio era uma pessoa com quem dava pra conversar sobre futebol.

Meu tio era uma pessoa com quem dava pra conversar. Ponto. Sobre tudo. Futebol, cinema, política, vida profissional… Um homem inteligentíssimo.

Era uma pessoa que não parava de trabalhar, emprestando seu conhecimento a empresas dos quatro cantos do mundo. Este ano, em questão de pouco tempo, um mês e alguns dias mais, um câncer devastador levou este tiozão embora.

Meu tio querido partiu sem ver seu time ser campeão mais uma vez. Logo ele que acompanhou todos os longos anos de jejum, sem títulos.

Lá do céu, meu tio deve ter saboreado essa conquista, depois desse tempo de tanto sofrimento. Continuar lendo “Meu tio campeão”

Acabou a novela Vágner Love

Todo período de transferências era a mesma coisa. Fulano quer Vágner Love. Beltrano também. E no fim da novela (temporada 09), o atacante das trancinhas não ficou com Corinthians nem Flamengo. Final feliz para o Palmeiras. O Brasileirão 2009 não acaba domingo no Choque-Rei, mas o camisa 9 que volta ao Palestra Itália deixa o alviverde com credenciais ainda mais fortes.