“O dia em que a poesia derrotou um ditador”. O belo filme “No”. E a flâmula de La U.

  • Atualizando: este sábado, 3 de novembro, é a última chance para ver o belo filme chileno “No”, citado no fim do post. 21h40, no CineSesc, na rua Augusta.
Flâmula da U de Chile

Flâmula da Universidad de Chile, time de coração do estudante Nico, personagem central do livro “O dia em que a poesia derrotou um ditador“, do escritor chileno Antonio Skármeta (o mesmo de “O Carteiro e o Poeta”, que rendeu aquele lindo filme). No romance, que se passa em 1988, Nico é filho do professor Santos, levado pela polícia do ditador Pinochet. E namora a filha do publicitário desempregado que vai bolar a campanha do “Não” a Pinochet. Vale a pena ler o belo romance de Skármeta (será que ele também é “hincha” da U de Chile? Se alguém souber, me dá um alô, por favor). Não eram bons anos para o time, que recentemente virou o bicho-papão chileno: na última temporada, ganhou Clausura, Apertura e Copa Sul-Americana. “O dia em que a poesia derrotou um ditador” ganhou o Prêmio Ibero-Americano de Narrativa.

Por sinal, a campanha pela democracia também é tema de um dos principais filmes da 36ª Mostra de Cinema de São Paulo: “No”, de Pablo Larraín, com Gael García Bernal (P.S.: o filme é emocionante, consegue prender a atenção, fazer suspense, mesmo sabendo o resultado). Confira as próximas sessões aqui.

  • “No” ganhou do público da Mostra de SP o prêmio de melhor ficção estrangeira. Site oficial do filme: http://nolapelicula.cl/

U de Chile | La U

image

Flâmula da Universidad de Chile, La U, campeã invicta da Copa Sul-Americana 2011, como a gente sabe, e também dos torneios Clausura e Apertura do Chile, no ano passado. Ou seja, dominou o futebol chileno e conquistou sua primeira taça continental.
Pena que já esteja perdendo craques para o futebol da Europa – ou sorte dos adversários na Libertadores. . .