As estrelas da Chapecoense

O novo distintivo da Chape: chapecoense.com/2016/noticias/365
O novo distintivo da Chape: chapecoense.com/2016/noticias/365

Dez dias depois da tragédia com o avião da Lamia, a Chapecoense anunciou pequenas, mas justíssimas modificações no escudo do clube. Duas novas estrelas.

A mais evidente, acima do distintivo, se refere à conquista da Copa Sul-Americana 2016, título confirmado pela Conmebol esta semana. É uma estrela branca, em sinal de paz.

A segunda estrela está no interior da letra F – de ACF, Associação Chapecoense de Futebol – segundo a Chape, uma forma sutil, mas impactante, de eternizar os que dedicavam suas vidas ao Furacão, o Verdão do Oeste.

É isso. As vítimas deram suas vidas pelo time, pela cidade de Chapecó, pelo jornalismo, pelo rádio, pela TV. Pelo amor ao futebol, ao esporte.

Vários times vão entrar em campo na rodada de domingo com diferentes formas de homenagem. Veja as camisas divulgadas até agora, neste álbum aqui, na página do Fut Pop Clube no Facebook. Continuar lendo “As estrelas da Chapecoense”

Assis se foi. Nem um mês e meio depois de Washington.

FOTO: Bruno Haddad / Fluminense FC
FOTO: Bruno Haddad / Fluminense FC

A notícia entristeceu o domingo, especialmente para os torcedores do Fluminense e do Atlético Paranaense. Assis se entendeu tão bem com seu parceiro de ataque Washington, que a dupla ganhou o apelido de “Casal 20” (título de um seriado de TV bastante popular nos anos anos 80). Por ironia do destino, Washington morreu em 25 de maio. Assis foi embora na madrugada deste domingo, 6 de julho.

Para sacar a importância de Assis para o Fluminense campeão brasileiro em 1981 e tri carioca entre 1983 e 1985, recomendo assistir ao filme “Fla x Flu – 40 Minutos Antes do Nada”, disponível em DVD e no canal Now. Continuar lendo “Assis se foi. Nem um mês e meio depois de Washington.”

Minelli Futebol Clube

O blog Fut Pop Clube teve o prazer de participar de um bate-papo promovido pelo MemoFut (grupo que discute literatura e memória do futebol), no último sábado, com o multicampeão Rubens Minelli, treinador com passagens pelo Palmeiras, Lusa, Internacional, São Paulo, Al-Hilal, Atlético Mineiro, Grêmio, Corinthians, Paraná, Santos, Coritiba e muitos outros.  Minelli ganhou quatro grandes títulos nacionais (três consecutivos), outros seis estaduais de primeira divisão, mas espera “até hoje” (83 anos) um convite para treinar a seleção brasileira… No encontro mensal do MemoFut, realizado no auditório Armando Nogueira do Museu do Futebol, no Pacaembu, o ex-ponta-esquerda do Ypiranga, do Nacional da Barra Funda, do Taubaté e do São Bento contou casos e causos de sua curta carreira de jogador profissional e da longa e vitoriosa passagem como técnico.

A flâmula acima é do América de São José do Rio Preto, onde Minelli começou pra valer na profissão de técnico de futebol, treinando a equipe principal, que sob seu comando foi campeã da segunda divisão paulista em 1963 e campeã do interior em 1964. Depois de passagens pelo Botafogo de Ribeirão, de novo América, Sport Recife, Francana e Guarani, Minelli voltou ao Palmeiras, onde tinha treinado equipes de base antes do convite de Rio Preto. Continuar lendo “Minelli Futebol Clube”