Libertadores colorada. Inter bicampeão!

Não tem coré-coré. O Internacional conquista a Libertadores pela segunda vez em 4 anos. Duas vitórias de virada sobre o Chivas Guadalajara. Impressionante: de 2006 pra cá, o Colorado passou Flamengo, Palmeiras, Vasco, empatou com Cruzeiro, Grêmio e Santos e ameça o São Paulo no cartel da mais importante taça do continente. Breve, certamente nos cinemas. Em 2006, o título mundial rendeu filme. Continuar lendo “Libertadores colorada. Inter bicampeão!”

Internacional x Chivas Guadalajara

Internacional e Chivas Guadalajara decidem a Libertadores 2010. Primeiro jogo no México. Decisão no Beira-Rio. O Colorado já está na Copa do Mundo de Clubes da Fifa, entre 8 e 18 de dezembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. O Inter se classificou mesmo perdendo para o São Paulo, por 2×1, por causa do gol marcado fora de casa. O time treinado pro Celso Roth jogou bem no Morumbi, ao contrário do tricolor paulista, que fez uma partida irreconhecível em Porto Alegre e hoje teve que partir pro desespero.
Pelo quinto ano seguido, o São Paulo cai diante de um time brasileiro na Libertadores. Inter, 2006. Grêmio, 2007. Fluminense, 2008. Cruzeiro, 2009. E agora, algoz colorado de novo.

P.S. – Como era esperado, Ricardo Gomes caiu, depois da eliminação. A história dessa semifinal entre colorados e tricolores que valeu vaga no Mundial de Clubes joga no lixo o mito de que técnico não deve ser trocado no meio do trabalho. O Inter não estava bem com Fossati. Trouxe Celso Roth. O São Paulo manteve Ricardo Gomes, talvez por falta de opção, talvez por estar ainda preocupado demais com a ilusão do Morumbi na Copa de 2014. O time que trocou de técnico está na final da Taça e vai ao Mundial.
Deveria constar do estatuto do São Paulo: nunca mais jogar de maneira tão omissa como atuou em Porto Alegre.
O que será que foi pior, hein?
O segundo tempo do Brasil contra a Holanda ou os 90 minutos do São Paulo no Beira-Rio? Jogo duro.

E o Inter elimina o atual campeão

"Fiesta" colorada. FOTO Sergio Llamera/VIPCOMM

Primeiro tempo: em questão de minutos, os Estudiantes fizeram o placar que precisavam. Mas um golzinho salvador (mais um) no fim do jogo… e o Internacional elimina os atuais campeões da Libertadores, no alçapão do Quilmes (ver post anterior)! É o adversário do São Paulo nas semifinais da copa – depois da Copa (a do Mundo). O Flamengo está fora. Fez 2 gols no Chile, mas como tomou 3 no Maraca… E se repete uma maldição: o último campeão brasileiro a se dar bem na Libertadores seguinte foi o Vasco, em 1998, tempos de Juninho Pernambucano. Universidad de Chile x Chivas na outra semifinal.

Alçapões

Estádio do Quilmes, palco de Estudiantes de La Plata x Inter, no site World Stadiums

Este é o estádio Centenário, do Quilmes, que recebe daqui a pouco o confronto de volta entre Estudiantes x Internacional, pelas quartas da Libertadores.
Imagem do excelente site WorldStadiums.com, altamente indicado para vidrados em estádios, como eu.

E o estádio onde o Fla encara a pressão chilena. Fonte: WorldStadiums.com

O World Stadiums também tem esta foto do estádio Santa Laura, em Santiago, onde o Universidad de Chile recebe o Flamengo, logo mais. Goleiros, preparem-se. Isso é Libertadores…  Se bem que o colorado Pato Abbondanzieri deve estar bem acostumado com esse tipo de estádio já.

O tricolor avança

Olha a cara do Rogério antes... FOTO Gaspar Nóbrega VIPCOMM

A expulsão relâmpago do atacante mais letal do Cruzeiro, em vários sentidos, certamente facilitou ainda mais a classificação do São Paulo para as semifinais da Libertadores, algo que não acontecia desde 2006. Também foi na taça de 2006 a última vez que o tricolor superou um clube brasileiro em mata-mata da Libertadores (o Palmeiras, nas oitavas). Parece que agora, depois de 5 meses, Ricardo Gomes achou o time, em grande parte graças à contratação de Fernandão, um líder, um vencedor, que está fazendo muito bem o papel de pivô. E o impressionante aumento de produção de Marlos.

E depois... FOTO Wander Roberto VIPCOMM
E depois... FOTO Wander Roberto VIPCOMM

Com gols de Hernanes e Dagoberto, novamente participação direta de Fernandão num dos gols, o São Paulo repetiu o placar do Mineirão e deu o troco ao Cruzeiro, que eliminou o tricolor na mesma fase, em 2009, também com duas vitórias, uma em casa, outra fora. Resta saber se a parada para a Copa do Mundo fará bem ou interromperá a boa sequência são-paulina na Libertadores 2010. Seja Internacional ou Estudiantes ou ainda Flamengo o próximo adversário de Rogério Ceni e cia, agora é que são elas…

Libertadores com jeito de Champions

Numa chave*, Corinthians x Flamengo, um clássico nacional de times de massa para congestionar Via Dutra, ponte aérea e rodoviária. Já imaginou o que serão as próximas duas quartas-feiras? Universidad de Chile x Alianza Lima. Vélez x Chivas Guadalajara. Libertad x Once Caldas.

Na outra chave, São Paulo x Universitário de Lima. Nacional de Montevidéu x Cruzeiro. O campeão Estudiantes x San Luís. Internacional x Banfield. Cinco brasileiros, três argentinos, dois mexicanos, dois peruanos, um uruguaio, um colombiano, um paraguaio, um chileno. Guardadas as proporções, é ou não é uma “liga dos campeões” latino-americana? Talvez o nível técnico fique aquém da prima europeia, muito mais rica. Emoção não vai faltar! O bicho vai pegar. E quem passar das oitavas não terá nenhuma moleza até as grandes finais. Só lamento que jogos muito legais da Copa do Brasil sejam disputados simultaneamente. Gostaria de poder acompanhar ambas as competições com a merecida atenção.

* mandantes da segunda partida citados na frente