Azul da cor do Chelsea

Você compraria a camisa do seu time de olho fechado?


Vi no blog Meio de Campo a ousada e bem sacada a campanha de pré-lançamento do uniforme nº 1 do Chelsea (“It´s blue. What else matters?”). Ficou com jeito de filme de ficção científica. O objetivo é fazer com que o torcedor reserve a sua camisa nova de olho fechado. O certo é que ela será azul e bem, terá a marca das três listras.  Continuar lendo “Azul da cor do Chelsea”

A Europa é azul! O Chelsea é o novo campeão da Champions League.

Flâmula do dia: Chelsea
Flâmula do dia: Chelsea

O clube comandado por Roman Abramovich nos bastidores e por Di Matteo no campo entrou neste sábado para a galeria dos campeões europeus. O Chelsea saiu perdendo contra o Bayern (por acaso e competência o dono da casa), empatou com Drogba, viu Cech pegar um pênalti batido por Robben no 1º tempo da prorrogação, e virou nos pênaltis.
Como se defende bem o Chelsea de Di Matteo, ex-meio-campista de times como o Zürich, a Lazio e o próprio Chelsea! Defesa faz parte do jogo… Também, com um gigante como Cech no gol, fica tudo mais fácil… Parabéns a esses heróis e aos brasileiros David Luiz e Ramires (decisivo nas semifinais com o Barça) pelo primeiro título da Liga dos Campeões do Chelsea. Merecido.

No começo do mês, os azuis de Londres já tinham conquistado a FA Cup, a tradicional Copa da Inglaterra, ao derrotar o Liverpool. Aliás, o clube de Abramovich ganhou quatro das últimas seis FA Cups, já na “era Abramovich”, magnata russo do petróleo, que contrata e manda embora com a mesma facilidade. Nesse período, os Blues também faturaram três campeonatos ingleses (o bi da Premier League em 2004-05 e 2005-06 e depois em 2009-10).
O Chelsea jogou no 4-2-3-1 da moda com : Cech; Bosingwa, Cahill, David Luiz, Cole; Mikel, Lampard; Kalou (Torres 83), Mata, Bertrand (Malouda 72); Drogba.
O Bayern Munich também usou o 4-2-3-1: Neuer; Lahm, Tymoshchuk, Boateng, Contento; Schweinsteiger, Kroos; Robben, T Muller (Van Buyten 85), Ribéry (Olic 96); Gomez.

Gols: Thomas Müller (37 do segundo tempo) e Drogba (43 do 2º tempo).
Veja dentro do post a lista atualizada dos campeões da Copa/Liga dos Campeões, desde a temporada 1955-56. Continuar lendo “A Europa é azul! O Chelsea é o novo campeão da Champions League.”

Barça! Barça! Barça! O Barcelona vai a Roma!

Imagem do site shop.fcbarcelona.com
Imagem do site shop.fcbarcelona.com

Nem o mais azul-grená dos culés (torcedores do Barcelona) deveria acreditar mais… No segundo jogo da sefiminal da Liga dos Campeões, o Chelsea saiu na frente no começo do jogo com um chutaço de Essien, após passe de Lampard. Como no Camp Nou foi 0x0, o Barça precisava então de um golzinho para se classificar. Mas desfalcado de Henry, o mais-que-um-clube estava irreconhecível em Londres, chegando pouco à área de Cech, esta barreira humana. Muitos chuverinhos infrutíferos.  Parecia que o ataque de centenas de gols na temporada (somando espanhol, Copa do Rei e Champions) passaria 180 minutos sem vazar a forte defesa do Chelsea, reanimado por Guus Hiddink, após a passagem de Felipão. Parecia. Continuar lendo “Barça! Barça! Barça! O Barcelona vai a Roma!”

Jogão? Jogaço!

 

Flâmula do dia: Chelsea
Flâmula do dia: Chelsea

Eu disse “Jogão” no título do último texto de segunda-feira à noite? Amigos, perdão, errei. Chelsea e Liverpool fizeram um jogaço! Que o comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, uma enciclopédia ambulante de futebol, já incluiu no Top 5 da rica história da copa europeia de clubes. O primeiro tempo foi do Liverpool. Dois gols de bola parada. Um do brasileiro Fábio Aurélio (ex-São Paulo e Valência), em cobrança de falta na meia direita. Peter Cech partiu atrasado para bola. Xavi Alonso ampliou, de pênalti. Faltava um para a classificação do Liverpool. Eis que no começo da segunda etapa, jogada pela ponta de Anelka, leve desvio de Drogba, e a bola acabou empurrada para as próprias redes pelo arqueiro Reina  (sim, os melhores goleiros do mundo também erram; não são robôs). O Chelsea empatou (Alex, de falta), e virou (Lampard, no meio da pequena área, depois de assistência de Drogba, lado esquerdo da área). Lucas chutou de fora da área e fez o 3º gol “brasileiro” da noite londrina, 3º do Liverpool. 3×3. Ainda dá, ainda dá, devem ter imaginado todos os torcedores vermelhos. E não é que Riera foi à linha de fundo e cruzou para Kuyt virar de novo o placar? Liverpool 4×3. De novo, faltava 1 só para a classificação de Fernando Torres e cia. Mas em nova descida pela ponta, desta vez pela direita, com Anelka, o capitão Lampard deu um toque de classe. A bola beijou as traves e definiu o placar. 4 a 4. Veja os gols neste link para a página da ESPN Brasil. Numa opinião de torcedor que gosta de acompanhar a bola pelo mundo, acho que hoje a diferença entre o futebol brasileiro e o europeu, no campo, é o jogo pelas pontas. Repare no número de gols em jogadas pelos lados. Repare nos grifos do texto acima. Quatro jogadas. Outros 3 foram de bola parada e um no chute do ex-gremista Lucas.

 

O Chelsea -que começou sua campanha na Champions com o brasileiro Felipão no banco – está na semifinal contra o maravilhoso ataque do Barcelona. E o time azul, agora treinado por Guus Hiddink, jogará a 2ª partida em casa. Para a posteridade, a ficha do jogaço… Continuar lendo “Jogão? Jogaço!”