O frevo do bi (II): o Rei deixa a Copa.

Eta frevo pé quente! Uma das regravações do “Frevo do Bi” (composição de Bráz Marques e Diógenes Bezerra celebrizada por Jackson do Pandeiro em 1962) foi a que Silvério Pessoa lançou no disco “Batidas Urbanas”. Um “Frevo do Bi” hardcore, a tempo da Copa de 2002. Frevo Penta!

O Brasil voltou ao estádio Sausalito, em Viña del Mar, em 2 de junho de 1962 para seu segundo jogo no Grupo 3, contra a Tchecoslováquia. Foi a primeira das duas partidas da seleção contra os tchecos no Mundial. Nesta, um empate sem gols. Pior do que o 0x0, foi a contusão de Pelé. O Rei sentiu uma distensão depois de um chute na trave do goleiro Schroif, aos 27 minutos do primeiro. Naquela Copa, ainda não era permitido fazer substituições durante as partidas. Pelé ficou na ponta, fazendo número em campo. Fim da Copa para o Rei. Amarildo, “o possesso”, entrou na partida seguinte e segurou o rojão. E tínhamos Mané. Continuar lendo “O frevo do bi (II): o Rei deixa a Copa.”

O frevo do bi. Há 50 anos, o Brasil começava a campanha do bi mundial, no Chile.

Sob a inspiração do “Frevo do Bi“, de Braz Marques e Diógenes Bezerra, consagrado por Jackson do Pandeiro, começo hoje uma série que pretende fazer uma pequena homenagem aos bicampeões mundiais, na Copa de 62, no Chile – um Mundial estranha e infelizmente meio esquecido. “Vocês vão ver como é Didi/Garrincha/Pelé dando seu baile de bola”. Bem, Pelé se machucou logo. Garrincha é que deu o baile de bola e ainda ganhou de vez, no Chile, o coração da cantora Elza Soares.  


Em 30 de maio de 1962, o Brasil começou sua luta pelo bicampeonato, no estádio Sausalito, em Viña Del Mar, no Chile. No primeiro jogo, encarou o México, e venceu por 2 a 0. Os gols saíram apenas no segundo tempo. Zagallo (belo mergulho do velho Lobo) e Pelé (na raça!).

O Brasil jogou com Gylmar, Djalma Santos, Mauro Ramos (capitão; Bellini ficou no banco), Zózimo e Nílton Santos; Zito, Didi, Zagallo; Garrincha, Pelé e Vavá (Coutinho se machucou pouco antes). Técnico: Aymoré Moreira, substituindo Vicente Feola, campeão em 1984.

Uma dica para quem estiver no Centro do Rio nesta quinta-feira, 31 de maio: na Mostra Prorrogação, o festival CINEfoot exibirá o  documentário “Viva Brasil! Bicampeão Mundial 1962” (Viva Brazil), de Albert Saedler. Começa às 19h, no CCJF (Centro Cultural Justiça Federal), na avenida Rio Branco, 241. Entrada grátis, sujeita à lotação da sala. Confira a programação da Mostra Prorrogação do CINEfoot e a seleção paulista do festival. Continuar lendo “O frevo do bi. Há 50 anos, o Brasil começava a campanha do bi mundial, no Chile.”

“Frevo do Bi”

Já que mencionamos o “escrete de ouro” da Copa de 1962, no texto anterior, sobre o livro “As Melhores Seleções Brasileiras de Todos os Tempos”, do Milton Leite, e hoje é o Dia do Frevo, republico a dica dada pelo jornalista Beto Xavier, autor do livro “Futebol no País da Música” (Panda Books), aqui no blog, em abril do ano passado.

FUTEBOL EM 11 RITMOS: 5) FREVO

publicado originalmente em 24/04/2009

O frevo indicado por Beto Xavier é “Frevo do Bi“, sucesso de Jackson Pandeiro – um daqueles apaixonados por futebol, capaz de torcer quase para um time em cada estado (ouça outras canções de Jackson). Feito em 1962, quando a Seleção foi bicampeã do mundo.

Foi regravado por Tom Zé e Gereba, disco “Cantando com a Platéia”, e por Silvério Pessoa, disco “Batidas Urbanas”, em formato pauleira, a tempo da Copa de 2002. Eta frevo pé quente!

LEIA MAIS:

Sobre o Dia do Frevo na minha Coluna de Música.

Sobre as dicas de Beto Xavier na série “Futebol em 11 Ritmos”, aqui do blog. Tem samba, choro, rock, balada, instrumental, marcha, bossa nova, baião, samba-rock e rap!

Frevo do Bi

Ao som – imaginário – de Frevo do Bi, sucesso arretado na voz de Jackson do Pandeiro, depois regravado por Tom Zé e Gereba e ainda por Silvério Pessoa, vamos lembrar também neste 17 de junho da finalíssima da Copa do Mundo de 62, disputada no Chile. Brasil 3, Tchecoslováquia 1. O tchecos abriram o marcador, com Masopust. Os canarinhos viraram com Amarildo, Zito e Vavá, diante de 69 mil pagantes. Brasil bicampeão mundial. Sem Pelé, machucado, Garrincha comandou o show. Taí uma conquista verde-amarela que poderia ser ainda mais documentada. 1958 já tem até filme. Bem, Garrincha, Alegria do Povo, primeiro filme de Joaquim Pedro de Andrade, que acaba de sair numa caixa de DVDs com a obra do diretor, mostra algo. Ambos filmes já foram abordados aqui no Fut Pop Clube.
cbf
us
Nesta quinta-feira, 11 da manhã, tem Brasil contra Estados Unidos, segunda rodada do grupo B da Confederations Cup. As duas seleções já se enfrentaram 11 vezes (veja a lista na página da CBF), com 10 vitórias brazucas e uma ianque. A partida mais importante entre Brasil x EUA sem dúvida foi a de 4 de julho de 94. Polêmico 1×0 pra Seleção, no caminho do tetra. Ah, para quem não sabe, o portal globoesporte.com está transmitindo os jogos dessa Copa ao vivo pela internet!

P.S. – peço desculpas pela falta de links e imagens dos textos abaixo, mas a provedora de internet me deu um cano hoje e estou num cyber.