Novo uniforme 2 do Nacional lembra a primeira camiseta do #Decano do futebol uruguaio.

Novo uniforme 2 do Nacional lembra a primeira camiseta do #Decano do futebol uruguaio.

No finzinho de outubro de 2014, o Nacional de Montevidéu e a Umbro apresentaram o novo uniforme 2 do Decano do futebol uruguaio, o “away kit”, usado fora de casa . E como explica o texto no site do tricolor uruguaio, era vermelha a primeira camisa do Club Nacional de Football, entre 1899, ano da fundação, e 1902.

Veja neste link aqui a evolução da camisa do Nacional.

Só em 1902, apareceu a camisa branca, com um bolso, que rendeu um dos apelidos do clube: bolso, bolsillo, bolsilludo. E passou a ser a camisa titular. Esse uniforme com o #bolsillo já tinha sido resgatado na temporada 2014 pela empresa fabricante, que veste o Nacional pela terceira vez desde meados dos anos 1990 (veja no post anterior).

Mas talvez a camiseta mais bonita e curiosa, especialmente para os fãs da Celeste Olímpica como eu, foi a primeira da trilogia, lançada pela Umbro em setembro de 2013, que fez uma homenagem aos 110 anos da primeira vitória da seleção uruguaia. Em 1903, uma Celeste formada por jogadores do Nacional. Esse uniforme retrô em homenagem à primeira vitória do Uruguai tem uma faixa branca diagonal sobre o azul celeste. E entrou num top 10 das mais oriiginais do continente numa lista dos site argentino Marca de Gol.

http://www.nacional.com.uy/
http://www.nacional.com.uy/

Continuar lendo “Novo uniforme 2 do Nacional lembra a primeira camiseta do #Decano do futebol uruguaio.”

Partidazo!

Foi uma partidaça. 120 minutos de luta, raça, expulsões, emoção, boas jogadas, sim, e decisão nos pênaltis – a cara que o técnico argentino fez quando acabou a prorrogação… O Uruguai, que ficou com 10 em campo cedo, se segurou e também ameaçou, com grandes atuações de Forlán, Suárez, Lugano e, especialmente, Muslera. O jovem goleiro catou até pensamento no tempo normal, na prorrogação e, nos pênaltis, defendeu a cobrança de Tévez. E num 16 de julho como o de 1950, quando silenciou o Maracanã, a Celeste calou o estádio que os argentinos chamam de Cemitério de Elefantes. Terminou em Santa Fé o sonho argentino de ganhar a Copa América 2011 na sua casa. Continuar lendo “Partidazo!”

Alviceleste x Celeste Olímpica

Los Cafeteros (Colômbia) x La Blanquirroja (Peru). La Albiceleste (alviceste, Argentina) contra a Celeste Olímpica. Começam as quartas de final da Copa América. Olhos do mundo do futebol, pelo menos do continente, mais voltados para Santa Fé, onde argentinos e uruguaios disputam uma vaga nas semifinais. Grande clássico, pena que tão cedo, mas pelo menos é garantia de emoção. Cada seleção venceu catorze vezes a competição.. Só uma permanecerá na luta para erguer a copa no Monumental de Nuñez. Por curiosidade, num 16 de julho. Data em que os uruguaios lembram os 61 anos do Maracanazo – a virada sobre o Brasil na final de outra Copa, a do Mundo, em 1950. Dentro do post, dica de um livro sobre o episódio, lançado no ano passado. Continuar lendo “Alviceleste x Celeste Olímpica”