16 de julho

Hoje faz sessenta anos do Maracanazo. Às três da tarde de 16 de julho de 1950, a pelota começou a rolar para Brasil e Uruguai, última partida do quadrangular final da Copa de 1950. O Brasil abriu o placar (Friaça), o Uruguai chegou ao empate, com Schiaffino – que ainda dava o título ao Brasil – mas você conhece o final dessa história. Que não se repita em 2014, mas para isso, 1950 deve servir de lição. Já está nas livrarias Maracanazo – Tragédias e Epopeias de um Estádio com Alma, livro do jornalista Teixeira Heizer (editora Mauad), com crônicas do uruguaio Eduardo Galeano, do poeta Ferreira Gullar, dos jornalistas Luiz Mendes, Maurício Azêdo e Sérgio Cabral e do publicitário Washington Olivetto. Há ainda ficha técnica de todas as partidas da Seleção Brasileira no “Maraca”, até as Eliminatórias para a Copa de 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.