Palmeiras 2015

facebook.com/sePalmeiras
facebook.com/sePalmeiras
  • Novidades > Marcelo Oliveira (técnico bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro). Alecsandro (o AlecGol, bom centroavante, estava no Flamengo).
  • < Saíram: Ayrton e Alan Patrick (Flamengo). Oswaldo de Oliveira (treinador).
  • Estrangeiros:  Valdívia, Cristaldo, Tobio, Allione, Mouche.
11430119_10153383859309467_6991432742589830709_o
facebook.com/sePalmeiras

Chile no Blog da Bola do Museu do Futebol

Você pode ter visto no Show do Intervalo que o Palmeiras entrou em campo nesta superquarta com uma bandeira do Chile. Chile de Valdívia, mago que ainda é ídolo dos alviverdes. Chile de Figueroa, lateral-direito que não chegou há muito tempo do Colo-Colo e ainda disputa posição no time titular. E leva o mesmo sobrenome de grande ídolo da La Roja (seleção chilena) e do colorado – fez o gol que deu Internacional o Brasileiro de 75. Chile de Maldonado, polivalente jogador de marcação importante por onde passou no Brasil. Há quem diga que o título do Flamengo em 2009 deve muito à chegada do chileno. Flamengo que também tem Gonzalo Fierro.
Já deu para perceber que este post é uma lembrança ao país que sofreu o grande terremoto na madrugada do último sábado de fevereiro, certo?

A imagem ao lado eu descobri no excelente Blog da Bola, do Museu do Futebol. Que publicou ainda no domingo, 28/02, o post Porque Nada Tenemos, Todo Lo Haremos, assinado por André Assis. O título remete à frase do cartola Carlos Dittborn, depois do  terremoto de 9,5 graus na escala Richter que matou 5.700 pessoas em maio de 1960. A Copa do Mundo estava marcada para menos de 2 anos depois. Pois o Chile a realizou a contento, e você sabe, o Brasil ganhou o bi, com show de Garrincha (o México também promoveu uma Copa, a de 86, um ano depois de um tremor que matou 10 mil pessoas). O Blog do Juca acrescenta que Dittborn morreu 32 dias antes do campeonato do mundo de 62.

Bem, e a imagem acima? O Blog da Bola explica que é um LP em homenagem à seleção chilena, de 62, que fez boa campanha no Mundial disputado em casa.  Selo Odeon. Um disco com narração de gols, músicas, lembranças do Mundial, como os que eram lançados no Brasil antes ou depois das Copas, como este aqui, de 1958.

Fica a dica: o Blog da Bolabraço virtual do Museu do Futebol – vale a visita, como o museu propriamente dito. O atalho está sempre na coluna da direita, debaixo da retranquinha Links/Mundo Curioso da Bola.

Top 5: craques gringos da década no Brasil

É o Pet! É o Pet! FOTO Maurício Val - VIPCOMM

O blog Fut Pop Clube perguntou aos mesmos convidados do texto acima: “quais são os cinco estrangeiros que jogaram mais bola no futebol brasileiro entre 2000 e 2009?”. E os cinco mais votados foram:

O sérvio Petkovic, o argentino Carlitos Tévez (ambos com 12 votos), o também hermano Sorín (9 votos), o uruguaio Lugano (8) e o chileno Valdívia (5).

2009: Sorín se despediu em grande festa

Também foram bem lembrados: o paraguaio Gamarra e os hermanos Guiñazu e Conca, todos com 4 votos. Rincón, Maldonado e Aristizábal foram mencionados duas vezes. O lateral Arce, o volante Mascherano e o zagueiro Schiavi foram citados uma vez.

Esta taça é sua, Lugano! FOTO: site oficial www.saopaulofc.net
Lugano, em 2005. FOTO site oficial do São Paulo http://www.saopaulofc.net

Votaram os jornalistas Abel Neto, Bruno de Almeida, Mauro Beting, Fernando Galvão, Marcelo Monteiro, Mário Marra, Menon, Maurício Noriega, Emerson Ortunho, André Rizek, Roberto Sander e Beto Xavier, e o colecionador Domingos D ´Angelo, do grupo MemoFut. Confira as escolhas de cada um aqui.

Continuar lendo “Top 5: craques gringos da década no Brasil”

América do Sul-África do Sul

fwclogoO gol de Cabanãs assustou, mas a seleção virou com Robinho e Nilmar. Vai tranquila para a Copa das Confederações. Se as Eliminatórias terminassem agora, estariam na Copa 2010: o Brasil, o Chile de Valdivia, o Paraguai e a Argentina. O Equador disputaria repescagem. Dois pontos atrás, a Celeste Olímpica está a perigo. Aliás, a ESPN deu uma estatística impressionante. A última vitória do Uruguai em Copas do Mundo foi em 1990. 1 a 0 sobre a Coreia do Sul. A Celeste ficou fora em 94, 98 e 2006; em 2002 empatou 2 e perdeu 1. Enquanto isso, os paraguaios podem ir à sua quarta Copa seguida. Mas ainda faltam quatro rodadas. No primeiro fim de semana de setembro, tem “só” Argentina x Brasil, na cancha do River Plate, em Buenos Aires. Maradona x Dunga. Messi x Kaká e cia! Em seguida, o Brasil recebe o Chile em Salvador. Em outubro, as duas últimas rodadas dessas Eliminatórias, que são longas, mas lotam estádios. Possivelmente já classificado, o Brasil pega a Bolívia nas alturas e depois a Venezuela, em casa.