Tanti auguri!

img_20161127_193340
Flâmula do Palmeiras

Saudamos o Palmeiras, grande campeão brasileiro de 2016, depois de 22 anos do último título do campeonato nacional. Foram 29 rodadas com o time de Cuca na liderança. O palmeirense pode saborear o gostinho de ir ganhando o campeonato rodada a rodada pela primeira vez desde que foi implantado o sistema de pontos corridos no Brasileirão (2003). Segunda grande conquista no Allianz Parque, em dois anos de casa nova (a primeira foi a Copa do Brasil 2015).  O parque está sempre cheião!

O Verdão tem nove títulos do Campeonato Brasileiro, e pode se considerar eneacampeão, de acordo com a unificação de Taça Brasil, Robertão e Brasileirão feita pela CBF, para alegria de palmeirenses e santistas: Continuar lendo “Tanti auguri!”

Djalma Eterno

Divulgação | http://www.palmeiras.com.br/
Divulgação | http://www.palmeiras.com.br/

Muito bacana a homenagem do Palmeiras para o ídolo Djalma Santos, lateral direito bicampeão do mundo pela seleção em 1958 (ainda era da Lusa) e 62 (já no Palmeiras). O alviverde não só entrou em campo como jogou a partida deste sábado contra o Guaratinguetá com esta camiseta branca, com o rosto do bicampeão e a inscrição “Obrigado, Djalma”. Nas costas, o nome do jogador, que esta semana entrou para a seleção do Céu.

A Portuguesa também entrou em campo na rodada de sábado com homenagem ao seu campeão, com a hashtag #DjalmaEterno na camisa.

https://www.facebook.com/portuguesaoficial
https://www.facebook.com/portuguesaoficial

Continuar lendo “Djalma Eterno”

Robertão/Taça de Prata

Roberto Gomes Pedrosa. Nome de goleiro da Seleção, do Botafogo e do São Paulo. Nome de presidente da Federação Paulista. Nome da praça em frente ao estádio do Morumbi. Nome do torneio Rio-São Paulo a partir de 1955. Em 1967, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa cresceu, ganhou participação de clubes gaúchos, paranaenses e mineiros. Virou Robertão. Baianos e pernambucanos estrearam em  1968 (algumas fontes dizem que a partir desse ano o Robertão passou a ser chamado de Taça de Prata; outras dizem que esse nome surgiu em 1970). Confira os campeões das 4 edições do Robertão (P.S.: considerados campeões brasileiros pela CBF em 22/11/2010).

  • Robertão 1967 Palmeiras campeão. Vice: Internacional. Artilheiros:  Ademar Pantera (Flamengo) e César Maluco (Palmeiras), 15 gols. Participantes: 15 times: os 12 grandalhões do eixo Rio-SP-MG-RS, mais Portuguesa, Bangu e Ferroviário-PR (que depois de algumas fusões daria origem ao Paraná Clube). O site Bola na Área tem a tabela completa.
  • Robertão 1968Santos campeão. Vice: Internacional. Artilheiro: Toninho Guerreiro, 18 gols. Participantes: 17. Atlético Paranaense substitui o Ferroviário. Estreiam Bahia e Náutico. Tabela no site Bola na Área. A taça está lá no Memorial das Conquistas do Santos (confira post anterior).
  • Robertão 1969Palmeiras campeão. Vice: Cruzeiro. Artilheiro: Edu Antunes Coimbra, do América-RJ, irmão de Zico, 14 gols.  Participantes: 17. Ameriquinha entra no lugar do Bangu. Campeões estaduais,  Coritiba e Santa Cruz substituem Atlético-PR e Náutico. Tabela aqui.
  • Robertão/Taça de Prata 1970Fluminense campeão. Vice: Palmeiras. Artilheiro: Tostão, do Cruzeiro, 12 gols. Participantes: 17. Ponte Preta na 5ª vaga paulista. Atlético Paranaense volta a representar seu estado. Santa Cruz permanece. Tabela aqui. A campanha vitoriosa do Flu é tema do novo livro de Roberto Sander, Taça de Prata de 1970.

Fontes: Continuar lendo “Robertão/Taça de Prata”