“Club de Cuervos”, primeira temporada.

11794421_974949339228526_4543965613018565408_o
facebook.com/clubdecuervos

No começo deste mês em que a bola voltou a rolar nos principais campeonatos da Europa, entrou em campo Club de Cuervos, de Gary Alazraki, a primeira série latina da Netflix. Na primeira temporada, 13 episódios contam a sucessão do fictício time mexicano Cuervos de Nuevo Toledo, depois da morte do dono e presidente, Salvador Iglesias. O filho baladeiro e marqueteiro, Salvador Iglesias Junior, o Chava (Luis Gerardo Méndez, bem na fita), vence a briga com a irmã Isabel (Mariana Treviño) pela cadeira de presidente. O objetivo de Chava Iglesias é transformar o Cuervos no “Real Madrid da América Latina” e encurta o prazo do plano de gestão oito anos para apenas um. Redesenha o uniforme tradicional (aliás, feito pela Under Armour), nem aí pros patrocinadores, faz contratação galática, não obedece conselhos do cartola mais experiente, atrapalha o velho treinador e briga, briga muito com a irmã, filha de casamento anterior do patrono dos Cuervos de Nuevo Toledo.

Time e cidade são de mentirinha, mas o Cuervos enfrenta times mexicanos reais, como Pachuca e Atlante. A série cresce no decorrer dessa primeira temporada, que já está toda no Netflix, e pode ser vista de uma sentada só. É uma comédia, e toca em questões de bastidores como a corrupção, o ambiente dos vestiários, o estrelismo, e, sobretudo, a divisão interna entre cartolas.

Não posso deixar de lembrar de uma ótima série brasileira da HBO sobre a vida de um juiz de futebol, (fdp), recomendada aqui no blog três temporadas atrás. Também era uma comédia, em 13 capítulos. Talvez estivesse um ou mais furos acima de Cuervos, mas essa primeira empreitada da Netflix no mercado latino e “futbolero” também tem seu valor. Diverte, pode arrancar risos à medida em que os capítulos evoluem e você mergulha no universo dos Cuervos, e aborda problemas reais do futebol latino-americano. Vale procurar assistir, sim, nem que seja num mês em que você teste a assinatura de Netflix.

Continuar lendo ““Club de Cuervos”, primeira temporada.”

Ronaldinho Gaúcho vai jogar no Querétaro!

10394775_799144493452394_4477544578194843662_n-1
Esta pegou todo mundo de surpresa. O Ronaldinho Gaúcho, que foi campeão da Libertadores 13 (mais o mineiro 2013 e a Recopa Sul-Americana 2014) pelo “Galo Doido”, vai jogar no Querétaro, do México. O apelido do time? Gallos blancos.
Vai voltar a usar a camisa 49, número com o qual começou a fazer sucesso no Atlético Mineiro.

Continuar lendo “Ronaldinho Gaúcho vai jogar no Querétaro!”

Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.

http://proshop.soundersfc.com/
Flâmula do Seattle Sounders | http://proshop.soundersfc.com/

É a terra de Jimi Hendrix, do Soundgarden, do Pearl Jam, do Alice in Chains, do essencial Nirvana. Guitarras na mão, rock grunge na cabeça, café e tortas de chocolate para espantar o frio… e soccer! O Seattle Sounders FC, da Major League Soccer, tem a terceira melhor média de público (jogos em casa), segundo ranking divulgado pela Pluri Consultoria. Dezesseis times da MLS ficaram entre os 60 primeiros em questão de comparecimento ao estádio. A lista da Pluri leva em consideração a última temporada completa  de campeonatos nacionais – no caso dos times brasileiros, o Brasileirão 2013. E o campeão nacional, o Cruzeiro, tem a oitava melhor média. Confira o top 10 do ranking:

  1. River Plate: 49.368 torcedores/jogo, 73% de ocupação no Monumental de Nuñez. Décima-quarta posição no ranking mundial.
  2. América do México: 44.567. Ocupação: 42% do Azteca.
  3.  Os Sounders de Seattle mobilizam 43.124 por jogo ( e é uma torcida participativa, como as que gente conhece). Ocupação: 85% do  gigantesco Century Link Field.
  4. Tigres, do México: 41.050, o que representa 80% do estádio Universitário de Nuevo León.
  5. Boca Juniors: 36.389 xeneizes/partido, 74% da Bombonera.
  6. Rosario Central:  35.900 canallas/partida; 86% do Gigante de Arroyito.
  7. O rival do Rosario Central, o Newell´s Old Boys, está em 7º, com 35.235 leprosos/partida, que ocupam 84% do estádio Marcelo Bielsa.
  8. Cruzeiro:  28.900 por jogo; 50% do Mineirão.
  9. Monterrey: 28.634 rayados/partido; 74% da capacidade do estádio Tecnológico.
  10. Independiente: 27.556 diablos rojos por partida, 57% do estádio Libertadores de América.

No ranking da Pluri de médias de público, versão Américas, o Santa Cruz aparece em 12º (o  Santinha que disputou a Série C ), o Corinthians em 15º, o Flamengo em 19º, o São Paulo em 21º, o Grêmio em 33º, o Sampaio Correa (34º), o Bahia em 44º, o Fluminense em 51º, o Vasco em 52º e o Sport em 56º. Confira o relatório completo aqui.

américas
A Pluri já tinha divulgado novo ranking de médias de público por campeonatos nacionais. Continuar lendo “Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.”

O Brasileirão fica apenas em 18º no ranking dos campeonatos nacionais de maior público!

Este slideshow necessita de JavaScript.

San-São fraco de público: nem 12 mil pessoas foram ao Morumbi ver o clássico São Paulo x Santos, num belo  domingo de sol. @futpopclube
San-São fraco de público: nem 12 mil pessoas foram ao Morumbi ver o clássico São Paulo x Santos, num belo domingo de sol. @futpopclube

A Pluri Consultoria divulgou a edição 2013 do seu ranking mundial de público nos estádios. A péssima notícia para quem gosta do Brasileirão é que nosso campeonato nacional conseguiu cair ainda mais, nas médias de torcedores por jogo. Na pesquisa anterior, com dados do Brasileirão 2011, nosso futebol ficou em 13º lugar, com média de 14.897 espectadores. No levantamento revelado hoje (10/07/2013), a média de público do BR-12 caiu 13%, para 12.971 pessoas – com 38 % de ocupação dos estádios, que não param de ser construídos no Brasil. A liga alemã, a cinquentona Bundesliga, continua a ser a dona da bola – e dos estádios mais cheios. Confira o top 10 dos campeonatos com maiores médias de público:

  1. Bundesliga: 42.646 torcedores. Taxa de ocupação dos estádios: 95%.
  2. Premier League inglesa: 35.921. Ocupação: 95%.
  3. La Liga espanhola:  28.616. Ocupação: 83%.
  4. Liga MX Apertura mexicana: 24.245. Ocupação: já cai para 53%.
  5. Série A italiana: 23.053. Ocupação: 62% – e a atual campeã do calcio, a Juve, já vendeu todos os bilhetes para a temporada 2013-14. Sold out!
  6. Eeredivisie holandesa: 19.737. Alta ocupação: 90%.
  7. Ligue 1 francesa: 19.191.; Ocupação: 68%.
  8. Major League Soccer americana: 18.845. Ocupação bem alta: 91%.
  9. Chinese Super League: 18.740. Ocupação baixa: 44%.
  10. Championship (segundona inglesa): 17.660. Isso mesmo, média de 17.660 nos tradicionais estádios da 2º divisão inglesa. Ocupação: 67% (muito acima da taxa brasileira).
Arte LAIS SOBRAL especial para o @Futpopclube | http://www.flickr.com/photos/lais-sobral/
Arte: LAIS SOBRAL para o @Futpopclube | http://www.flickr.com/photos/lais-sobral/

O Brasileirão (2012) despencou para o 18º lugar do ranking, atrás ainda da segundona alemã e dos principais campeonatos da Argentina, do Japão, da Turquia, da Rússia, da Ucrânia e… da Austrália, que subiu 35%! O estudo da Pluri leva em conta as últimas temporadas cheias dos campeonatos nacionais (aqueles que geralmente são em pontos corridos; com exceções).

Confira o ranking completo e mais detalhes da pesquisa neste link da Pluri Consultoria.

Você pode ajudar o seu clube a aumentar a média de torcedores. Saiba como neste post.

Veja aqui os detalhes sobre o ranking do ano passado.

Fonte da pesquisa:

http://pluriconsultoria.com.br/

http://pluriconsultoria.com.br/uploads/relatorios/pluri%20especial%20-%20Ranking%20Mundo%20publico%20campeonatos%202013.pdf

A lista dos 100 clubes com maior média de público no mundo (2011) só tem três brasileiros.

image
O Borussia Dortmund teve a maior média de público do planeta bola na última temporada completa. 80.552 torcedores, quase 100% de ocupação do Signal Iduna Park (o Westfalenstadion). O bicampeão alemão lidera o ranking dos 100 clubes com maior média de público do mundo em 2011, divulgada pela Pluri Consultoria, com imediata repercussão nos sites de jornais e blogs esportivos. A lista considera os principais campeonatos nacionais.

Apenas 3 clubes brasileiros aparecem no Top 100:

  • o Santa Cruz, 39ª maior média, com 36.900 torcedores por jogo no Arrudão, durante temporada 2011 da série D do Brasileirão.
  • o Corinthians, 65º do ranking, com 29.400 fiéis por jogo no Pacaembu (série A doBrasileirão 2011)
  • e o Bahia, 100º do ranking, com média de 22.700 tricolores em Pituaçu (série A do Brasileirão 2011)

Abaixo, os 10 clubes mandantes com maiores médias em 2011 (9 europeus e o popular América do México):

  1. Borussia Dortmund, 80.552 espectadores/jogo
  2.  Manchester United, 75.387
  3. Barcelona, 74.582
  4. Real Madrid, 72.316
  5. Bayern Munique, 69.053
  6. Schalke 04, 61.218
  7. Arsenal, 60.000
  8. Stuttgart, 54.359
  9. Club América, 53.570 – média alta, mas apenas 51% de ocupação do imenso estádio Azteca
  10. Hertha Berlin, 53.449

Então, no top 10, temos 5 clubes alemães, 2 ingleses, os dois gigantes da liga espanhola e o América do México. Na lista das 100 maiores médias da Pluri, aparecem 22 clubes alemães, 20 ingleses, 12 espanhóis, 10 mexicanos, seis italianos, cinco holandeses, quatro chineses, três franceses, três portugueses, os três brasileiros, dois escoceses, dois ucranianos, dois americanos, dois japoneses, dois belgas, um canadense e um suíço.

Dentro do post, o top 10 dos clubes do mundo com maior taxa de ocupação dos estádios onde mandam os jogos.
Continuar lendo “A lista dos 100 clubes com maior média de público no mundo (2011) só tem três brasileiros.”