Coleção Ídolos Imortais | “Os Dez Mais do Atlético Mineiro”


O goleiro Kafunga, o zagueiro Luisinho, o meio-campo Toninho Cerezo, os artilheiros Mário de Castro, Guará, Ubaldo, Dario (o Dadá Maravilha), Reinaldo e Marques, e o ponta Éder. São “Os Dez Mais do Atlético Mineiro“, no livro do jornalista Eduardo Murta, lançamento da Maquinária Editora. Para chegar aos “dez mais” do Galo, foram colhidos os votos de um grupo de torcedores famosos, como é de praxe na coleção Ídolos Imortais da editora. Continuar lendo “Coleção Ídolos Imortais | “Os Dez Mais do Atlético Mineiro””

40 anos do Brasileirão de 71. Deu Galooo!!!

image

Flâmula do Clube Atlético Mineiro, que tem uma estrela em cima do distintivo por causa do título brasileiro de 1971. Foi o primeiro disputado como campeonato nacional -bem, pelo menos até antes da unificação dos títulos, que equiparou Robertão/Taça de Prata e Taça Brasil ao Brasileirão.
O Galo treinado por Telê Santana se tornou campeão do Brasil ao vencer no Maracanã o Botafogo de Jairzinho, furacão da Copa de 70.
Gol de Dario, o Dadá Maravilha. Continuar lendo “40 anos do Brasileirão de 71. Deu Galooo!!!”

México 1970

Estamos a praticamente 2 meses do pontapé inicial da Copa do Mundo 2010. Chegou às bancas (na sexta-feira) o primeiro DVD da Coleção Copa do Mundo Fifa 1930-2006, lançada pela Abril. E nada mais tentador do que começar a série do que o mítico Mundial de 70, no México. Brasil tri e com show de bola. “Dream team”, apelida o Dossiê preparado pela Placar que vem junto com o filme (veja a capinha mais à direita; o formatinho é de gibi, as informações são valiosas). E o DVD propriamente dito é o filme oficial da Copa de 70, “The World At Their Feet”  – com todos os seus problemas (excesso de narração em off, ausência de replays, historinha dispensável – menino fanático que viaja ao México escondido da mãe) e vantagens: filmagem muito boa, em película, e a própria Copa de 70. Além do show das feras que o Saldanha preparou e o Zagallo comandou na hora H, teve o que é considerado o melhor jogo da história dos Mundiais: Itália 4×3 Alemanha, na semifinal que apontou a Squadra Azzurra como adversária do Brasil na grande final. Até os uniformes das seleções de 70 parecem os mais maneiros de todos os tempos. Repare como o Tostão jogou bola… é brincadeira o que ele faz no lance contra a Inglaterra que terminou com o gol de Jairzinho, o furação da Copa. E as jogadas de Pelé que não terminaram com a bola no fundo da rede, mas entraram para a coleção de imagens clássicas do esporte mundial.
O primeiro volume da Coleção Copa tem ainda 2 extras: biografias de Ronaldo Fenômeno e Roberto Baggio, mais um Top 10 dos gols de longa distância.
Na semana que vem, sai mais um DVD: o filme da Copa de 2002.
LISTA DOS TRICAMPEÕES E A CAMPANHA DO BRASIL:
Continuar lendo “México 1970”

Corinthians x Inter. Inter x Corinthians(atualizado).

Um sorteio na CBF definiu os mandos de campo da grande final da Copa do Brasil. O Corinthians recebe o Internacional, no Pacaembu, em 17 de junho (P.S.a partida entre São Paulo e Cruzeiro, pela Libertadores, prevista para a mesma noite, no Morumbi, também em São Paulo, foi adiada para quinta, dia 18 – uma boa medida para evitar mais confrontos entre torcidas). Curiosidade: os dois finalistas da Copa do Brasil já decidiram o Brasileirão de 76,  que na época se chamava Copa Brasil (veja no site Minhas Camisas). Uma partida só, no Beira-Rio. 2×0 para o timaço comandado por Minelli, que tinha Manga, Figueroa, Falcão, Dadá Maravilha etc… No Corinthians, Tobias, Zé Maria, o xerife Moisés, Wladimir, Romeu, Vaguinho, Geraldão, Romeu etc. O alvinegro vinha embalado pela dramática classificação na semifinal contra o Flu, na chamada “invasão do Maracanã”. Mas não resistiu ao colorado, que se tornou bicampeão. Mais detalhes sobre o Brasileirão 76 no especial Futpédia do GloboEsporte.com  (veja os gols de Dario e Valdomiro – afinal, a bola entrou ou não entrou na cobrança de falta? acho que entrou).