Uma Copa esquecida e um século de seleção brasileira, no 75º encontro do Memofut.

convite livro ivan soter 2015-1-1
No sábado que vem, o Memofut (grupo de literatura e memória do futebol) se reúne mais uma vez no auditório do Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu. No encontro – aberto ao público-, a partir de 9h30, o Max Gehringer vai falar da chamada copa esquecida, o Mundial de 1954. Às 11h15, o pesquisador Ivan Soter bate um papo sobre um de seus livros: “Enciclopédia da Seleção – 100 Anos de Seleção Brasileira de Futebol – 1914 – 2014”.

Continuar lendo “Uma Copa esquecida e um século de seleção brasileira, no 75º encontro do Memofut.”

É Camisa 10 da Seleção

Confirmado: Kaká é o 10 da Seleção na Copa do Mundo. Há alguns dias, no boletim radiofônico “As Copas de Max”, na CBN, Max Gehringer lembrou da história do samba “Camisa 10″, de Hélio Matheus e do gremista Luiz Vagner, gravada pra Copa de 74 por Luiz Américo, torcedor do Peixe. Tempos de desconfiança da torcida, período de entressafra de craques… Dizia a letra: “Desculpe seu Zagallo, mexe neste time que está muito fraco…”
Só nos resta torcer para que o 10 de 2010 tenha mais sorte que o 10 de 1974…
“Camisa 10” virou samba rap na voz de Marcelo D2, no CD “Agita Brasil”, coletânea lançada pela revista Placar e selo Epic/Sony Music, antes da Copa de 98.
Em 2006, a série “Som da Copa”, do jornal “Hoje” reuniu Luiz Vagner e Luiz Américo numa reportagem para recordar a canção, que está na memória afetiva de quem curte música sobre futebol no Brasil (“…é camisa 10 da seleção, laiá laiá laiá”).
Curiosidade: no finalzinho da reportagem, um tal de Neymar, 4 anos mais moleque, já aparecia aprontando…
futebol no país da músicaPara saber mais sobre esse e outros clássicos da música brasileira sobre o esporte da bola, recomendo o livro do Beto Xavier, “Futebol no País da Música” (Panda Books).
Links:

Para os botões, a numeração da Seleção 2010, de 1 a 23: Continuar lendo “É Camisa 10 da Seleção”

Sabadão no Museu do Futebol

O lançamento do livro Almanque dos Mundiais – Os Mais Curiosos Casos e Histórias – De 1930 a 2006, do Max Gehringer, é uma das atrações de uma reunião aberta do MemoFut, grupo que discute literatura e memória do futebol, neste sábado, a partir das 9h, no Museu do Futebol, em São Paulo. O MemoFut organiza a série Brasil nas Copas, em parceria com o Museu.

Newton César de Oliveira Santos fala às 9h15 sobre o tema de seu livro, Brasil x Argentina -História do Maior Clássico do Futebol Mundial.

Às 10h, Max Gehringer, aborda a origem do futebol no Brasil, de 1800 a 1880. Gehringer, o cara do Fantástico, da rádio CBN e da revista Época, escreveu anos atrás a Saga da Jules Rimet, para a Placar, e este ano apresenta os boletins As Copas de Max, na CBN. Dá para ver um teaser sobre o livro Almanaque dos Mundiais no You Tube. O lançamento vai de 10h40 às 13h, no bar O Torcedor, ao lado do Museu, também no Pacaembu.

A programação do sabadão no Museu do Futebol continua. No foyer externo, haverá um ponto de troca de figurinhas do álbum da Copa 2010, entre 12h e 17h! Oba! Não vale vender, só trocar, ok?

E tem mais: às 15h, Cinema no Museu do Futebol. Em cartaz, o filme Zico na Rede (leia post anterior).

E o melhor: reunião do MemoFut e filme são de graça!

Figurinhas

Daqui até o junho é Copa do Mundo em tudo quanto é lugar. TV, rádio (hoje começaram boletins do Max Gehringer sobre os Mundiais na Globo AM e CBN, As Copas de Max), centros culturais como o do Banco do Brasil, no Rio (dia 13/4 tem Ruy Castro e Marcos Eduardo Neves)… a série de palestras Brasil nas Copas, que volta este sábado ao Museu do Futebol, em SP… e até em universidades. A Gama Filho promove uma série de encontros a partir desta quarta-feira, 16h, na Treze de Maio, 681, Bela Vista, SP. No 1º encontro, José Renato Santiago, do MemoFut, fala de futebol e sociedade.  É de graça e também pode ser visto no site www.phortetv.com.br. E para quem também gosta de trocar figurinhas, literalmente, está chegando às bancas o álbum oficial da Copa do Mundo. Em 2006, foi uma febre! A capinha que ilustra este texto é de um livro que ouvi falar pela primeira vez na coluna do Dapieve, em O Globo. Il Grande Album dei Mondiali Di Calcio, da editora italiana Rizzoli,  reproduz todos os álbuns de figurinhas das Copas editados pela Panini entre 1970 e 2002.

Links:

Ouça As Copas de Max no site da CBN.

O Brasil nas Copas

Max Gehringer vai dar uma palestra no Museu do Futebol, 27 de fevereiro, às 10h. A palestra não é sobre mercado de trabalho ou problemas de condomínio. Max Gehringer vai falar sobre as Copas de 1930, 1934 e 1938.

Cartaz da Copa de 1930
Cartaz da Copa de 1934
Cartaz da Copa de 1938

Comentarista da Rádio CBN e consultor do Fantástico, Max  também pesquisa futebol e em 2006 escreveu uma série de 9 fascículos sobre a história da Taça Jules Rimet, publicada pela revista Placar. “As Copas do Pré-Guerra” são os primeiros temas de uma série de oito palestras organizadas pelo Museu do Futebol e pelo grupo MemoFut, “O Brasil nas Copas”, sempre aos sábados pela manhã.

Capinha do livro do Geneton

O segundo tema, em 6 de março, será o “Complexo de vira-lata”. Geneton Moraes Neto e Robert Muylaert vão abordar a Seleção nas Copas de 1950 e 1954. Entre outros livros, Geneton escreveu “Dossiê 50 – Os Onze jogadores Revelam os Segredos da Maior Tragédia do Futebol Brasileiro” (ao que me parece, esgotado na editora, a Objetiva), sobre o Maracanazzo na final da Copa de 1950.
Seu Domingos D´Angelo, do MemoFut, lembra que Roberto Muylaert escreveu “Barbosa, Um Gol Faz Cinquenta Anos ” (RMC Editora, 2000) e, ao lado de Armando Nogueira e Jô Soares, lançou"A Copa que Ninguém Viu e a que Não Queremos Lembrar"A Copa que Ninguém Viu e A Que Não Queremos Lembrar” (Companhia das Letras, 1994)

Então, O Brasil nas  Copas começa no sábado, 27/02, às 10h, no Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu. Palestras abertas ao público e de graça.