A Europa é azul! O Chelsea é o novo campeão da Champions League.

Flâmula do dia: Chelsea
Flâmula do dia: Chelsea

O clube comandado por Roman Abramovich nos bastidores e por Di Matteo no campo entrou neste sábado para a galeria dos campeões europeus. O Chelsea saiu perdendo contra o Bayern (por acaso e competência o dono da casa), empatou com Drogba, viu Cech pegar um pênalti batido por Robben no 1º tempo da prorrogação, e virou nos pênaltis.
Como se defende bem o Chelsea de Di Matteo, ex-meio-campista de times como o Zürich, a Lazio e o próprio Chelsea! Defesa faz parte do jogo… Também, com um gigante como Cech no gol, fica tudo mais fácil… Parabéns a esses heróis e aos brasileiros David Luiz e Ramires (decisivo nas semifinais com o Barça) pelo primeiro título da Liga dos Campeões do Chelsea. Merecido.

No começo do mês, os azuis de Londres já tinham conquistado a FA Cup, a tradicional Copa da Inglaterra, ao derrotar o Liverpool. Aliás, o clube de Abramovich ganhou quatro das últimas seis FA Cups, já na “era Abramovich”, magnata russo do petróleo, que contrata e manda embora com a mesma facilidade. Nesse período, os Blues também faturaram três campeonatos ingleses (o bi da Premier League em 2004-05 e 2005-06 e depois em 2009-10).
O Chelsea jogou no 4-2-3-1 da moda com : Cech; Bosingwa, Cahill, David Luiz, Cole; Mikel, Lampard; Kalou (Torres 83), Mata, Bertrand (Malouda 72); Drogba.
O Bayern Munich também usou o 4-2-3-1: Neuer; Lahm, Tymoshchuk, Boateng, Contento; Schweinsteiger, Kroos; Robben, T Muller (Van Buyten 85), Ribéry (Olic 96); Gomez.

Gols: Thomas Müller (37 do segundo tempo) e Drogba (43 do 2º tempo).
Veja dentro do post a lista atualizada dos campeões da Copa/Liga dos Campeões, desde a temporada 1955-56. Continuar lendo “A Europa é azul! O Chelsea é o novo campeão da Champions League.”

Barça! Barça! Barça! O Barcelona vai a Roma!

Imagem do site shop.fcbarcelona.com
Imagem do site shop.fcbarcelona.com

Nem o mais azul-grená dos culés (torcedores do Barcelona) deveria acreditar mais… No segundo jogo da sefiminal da Liga dos Campeões, o Chelsea saiu na frente no começo do jogo com um chutaço de Essien, após passe de Lampard. Como no Camp Nou foi 0x0, o Barça precisava então de um golzinho para se classificar. Mas desfalcado de Henry, o mais-que-um-clube estava irreconhecível em Londres, chegando pouco à área de Cech, esta barreira humana. Muitos chuverinhos infrutíferos.  Parecia que o ataque de centenas de gols na temporada (somando espanhol, Copa do Rei e Champions) passaria 180 minutos sem vazar a forte defesa do Chelsea, reanimado por Guus Hiddink, após a passagem de Felipão. Parecia. Continuar lendo “Barça! Barça! Barça! O Barcelona vai a Roma!”