Uma Copa esquecida e um século de seleção brasileira, no 75º encontro do Memofut.

convite livro ivan soter 2015-1-1
No sábado que vem, o Memofut (grupo de literatura e memória do futebol) se reúne mais uma vez no auditório do Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu. No encontro – aberto ao público-, a partir de 9h30, o Max Gehringer vai falar da chamada copa esquecida, o Mundial de 1954. Às 11h15, o pesquisador Ivan Soter bate um papo sobre um de seus livros: “Enciclopédia da Seleção – 100 Anos de Seleção Brasileira de Futebol – 1914 – 2014”.

Continuar lendo “Uma Copa esquecida e um século de seleção brasileira, no 75º encontro do Memofut.”

Rodada dupla

No sábado, o blogueiro teve o prazer de participar de dois eventos, dentro do estádio do Pacaembu.
Logo cedo, no auditório do Museu do Futebol, a 74ª reunião do pessoal do Memofut, grupo que estuda, preserva e divulga a literatura do futebol. Depois, uma taça Libertadores de futebol de mesa, dos Botões Clássicos, no bar  do Pacaembu.20160130_144454
O encontro do Memofut fez com Gustavo Carvalho um apanhado da carreira do mestre Telê Santana, especialmente o técnico Telê. O ano de 2016 marca duas efemérides tristes relativas ao Fio de Esperança. Dez anos da morte e vinte anos da última partida como treinador. O Memofut falou (via Sergio Miranda Paz) também de futebol nas novelas. E Domingos D’Angelo, que tem uma coleção gigantesca de livros de futebol, fez uma apresentação sobre grandes cronistas que escreveram sobre futebol no Brasil. Entre eles, Mário Filho.

Aliás, no livro “As Coisas Incríveis do Futebol – As Melhores Crônicas de Mário Filho” (editora Ex Machina, 2014), tem um belo texto do criador do Jornal dos Sports sobre o futebol de botão. Mário Filho chegou a patrocinar campeonato de futebol de mesa!

20160130_113109Do outro lado, no bar O Torcedor, começava uma Libertadores de botão – coisa do Luciano Araújo, dos Botões Clássicos, com 36 times, pré-Libertadores e tudo. Regra paulista: no máximo, 3 toques por jogador, 12 coletivos. Continuar lendo “Rodada dupla”

Os 100 anos de futebol do Flamengo, num encontro aberto do MemoFut, em São Paulo!

Publicado em outubro de 2012

O MemoFut, grupo que discute literatura e memória do futebol, costuma fazer reuniões fechadas no Museu do Futebol. Mas a deste sábado é aberta ao público e interessa à maior torcida do país, com grande representação em São Paulo. A partir de 9h da manhã, historiadores, jornalistas, pesquisadores e um ex-goleiro, hoje empresário, vão fazer apresentações sobre a história do Flamengo, a entrada do clube no futebol, há 100 anos, o centenário de Domingos da Guia, a torcida, as grandes conquistas rubro-negras. Chegue cedo, porque a entrada é de graça mas limitada à capacidade do auditório do Museu do Futebol (180 pessoas).
Confira a programação atualizada:

  • 8h30 – Memorabilia Futebolística Especial: os participantes poderão trazer qualquer livro, artigo ou objeto antigo ligado ao futebol do Flamengo
  • 9h –  Abertura e Comunicações da Coordenação
  • 9h15 – O Futebol no Flamengo – por Bruno Lucena, Coordenador de Pesquisa e Estatística do Departamento de Patrimônio Histórico do Flamengo.
  • 9h30 – A Maior Torcida do Mundo – Bruno Lucena
  • 9h45 – 100 anos do nascimento de Domingos da Guia – por Marcos Eduardo Neves,  jornalista, autor dos livros ‘Nunca Houve um Homem como Heleno’ e ‘Anjo ou Demônio/A trajetória de Renato Gaúcho’ e Curador do Museu Flamengo.
  • 10 h – O Torneio Rio-São Paulo de 1940 – Rhuan Carvalho, Historiador do Departamento de Patrimônio Histórico do Flamengo.
  • 10h15 – A Saga de 1981 – Antonio Carlos Meninéa, autor dos livros “1981 – O Ano mais feliz de nossa vida rubro-negra” e “Romeiro-O Sputnik Brasileiro”.
  • 10h30 Intervalo Continuar lendo “Os 100 anos de futebol do Flamengo, num encontro aberto do MemoFut, em São Paulo!”