Cholo-propaganda

Cholo-propaganda

Neste fim de semana de grandes clássicos do futebol mundial, vamos ter daqui a pouco o último #DérbiMadrileño de campeonato espanhol no cinquentão Vicente Calderón – na próxima temporada o Atleti vai trocar o estadio del Manzanares, no sul de Madri, por um novo estádio, La Peineta. Último dérbi de Liga porque, claro, pode pintar um Atlético x Real na Copa do Rei ou quem sabe mais uma vez em mata-mata da Champions!
Bom gancho para curtir este anúncio maneiro da companhia ferroviária espanhola, a Renfe, estrelado pelo técnico que devolveu o orgulho rojiblanco aos que vão a Manzanares em busca de emoção.

Continuar lendo “Cholo-propaganda”

50 anos do estádio del Manzanares (Calderón)

facebook.com/AtleticodeMadrid
facebook.com/AtleticodeMadrid

O domingo, 2 de outubro, foi de festa para o Atlético de Madrid. Os colchoneros comemoraram os 50 anos do atual estádio. Em 2 de outubro de 1966, o então estádio del Manzanares foi inaugurado numa partida contra o Valencia (1×1). Em 1971, o estádio recebeu o nome de Vicente Calderón – presidente do clube que consolidou a mudança do estádio Metropolitano para Manzanares (a propósito, recomendo um vídeo do jornalista espanhol Andres Cabrera sobre o estádio Metropolitano). O Calderón ficou pronto em 1972 e foi definitivamemte inaugurado num amistoso contra a seleção uruguaia. 2×0 para o Atlético.

Como na rodada do fim de semana o Atlético jogou em Valencia, os torcedores puderam ver em telões no estádio à beira do rio madrilenho a vitória por 2×0 em Mestalla (mesmo com os dois pênaltis defendidos pelo goleiro valencianista, o brasileiro Diego Alves, recordista no futebol espanhol). A vitória em Valencia, o empate do Real e a derrota do Barça levaram o Atleti à liderança de La Liga. Quase 12 mil rojiblancos estiveram no Calderón curtindo o domingão. Continuar lendo “50 anos do estádio del Manzanares (Calderón)”

Futebol 2×0 Alzheimer: a revista #Líbero marcou outro golaço.

21 de setembro é o Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença de Alzheimer. Oportunidade para falar de outra iniciativa da revista espanhola Líbero contra o alzheimer. No ano passado, a revista Líbero e a agência Lola criaram a campanha  Fútbol vs Alzheimer. Una pasión contra una enfermedad.  Editaram oito revistas “retrôs” – das décadas de 40, 50, 60 e 70, recuperando alguns dos melhores momentos da história do futebol, de Puskás a Cruyff. As publicações -com reportagens, material gráfico e exercícios pra memória- foram distribuídas em centros de tratamento de alzheimer de Barcelona e usadas como parte da terapia [leia mais no post anterior].

Em abril de 2016, saiu o segundo gol dessa partida. Uma rádio online, a Football Memories FM, com áudios de partidas de décadas passadas (60, 70, 80). O vídeo ajuda a entender.

Veja dentro do post uma lista de jogos presentes no acervo da Football Memories FM, da Líbero.

Continuar lendo “Futebol 2×0 Alzheimer: a revista #Líbero marcou outro golaço.”

O Atleti, uma década e meia depois do ‘inferno’.

O Atlético de Madrid comemorou neste 28 de junho de 2016 a marca de 87 mil sócios! Ainda há 5 mil interessados nos carnês para última temporada no estádio Vicente Calderón.

— Atlético de Madrid (@Atleti) 28 de junho de 2016

É, é verdade. O vice-campeão europeu vai mesmo mudar de estádio na temporada 2017-18. Os trabalhos estão adiantados.

Mas há quinze anos, os tempos eram de vacas magras…

Este post foi inspirado pelo leitor e parceiro do blog Clayton Fagundes Cardoso, que comanda com o Pedro Tattoo o canal Casual Football e também fala de música no I Wanna Rock.

O Atlético de Madrid, que nos últimos dois anos chegou a duas finalíssimas de Champions League, viveu num “inferno” não faz tanto tempo assim, na virada do milênio. O “inferno” da segunda divisão. Há quinze anos, os colchoneros, torcedores do Atlético de Madrid, lamentavam uma temporada em que a luta para voltar à primeira divisão bateu na trave.

Retrô: réplica do primeiro uniforme do Atlético de Madrid, que era sim azul e branco, como o Athletic Club, de Bilbao, que inspirou a criação do clube madrilenho.
Retrô: réplica do primeiro uniforme do Atlético de Madrid, que era sim azul e branco, como o Athletic Club, de Bilbao, que inspirou a criação do clube madrilenho.

No meio de uma crise política e financeira, dentro de campo o Atleti tinha sido rebaixado pra segundona espanhola na temporada 1999-2000. Pra surpresa de todos, o Atleti não conseguiu subir ao fim da Liga Adelante 2000-2001. Teve o artilheiro da segundona, Salva (20 gols), já tinha um (muito) jovem Fernando Torres. Mas ficou em quarto lugar. Mesmo número de pontos do Tenerife, perdendo no gol average (junto com os canários subiram Sevilla -campeão- e Betis).

Quem poderia imaginar? Um grande do futebol cair e não voltar na temporada seguinte!  Na Espanha, isso aconteceu com o Atlético de Madrid. Dá para imaginar as gozações dos madridistas, não?

Mas quer saber? Caiu? Levanta, sacode a poeira e dá a volta a por cima.

E foi o que o Atlético de Madrid fez. Uma vez mais com o mestre Luis Aragonés no comando, os atléticos finalmente conquistaram o título da segundona em 2001-02 e o bilhete de volta para a liga das estrelas.

Assim, o clube de Manzanares conseguiu comemorar na primeira divisão o seu centenário, em 2003. O melhor estava por vir. Continuar lendo “O Atleti, uma década e meia depois do ‘inferno’.”

A história do Atlético de Madrid em cartuns

97884160120.small
“La História del Atleti – Viñeta a Vineta”, do ilustrador e cartunista madrilenho Jorge Crespo Caño, foi lançado pela Lectio Ediciones em novembro de 2014. Assim que soube do lançamento, fiquei de olho, e agora tive a oportunidade de me divertir com esse livro precioso para quem se interessa pela já mais que centenária história rojiblanca.
image

Que começou em azul e branco, mesmas cores iniciais do Athletic Club, o de Bilbao, que inspirou estudantes bascos a fundar o novo clube, em Madri, 1903. Só em 1911 apareceram as camisas vermelhas e brancas que lembravam colchões – daí outro apelido dos atléticos, colchoneros. O Atlético de Madrid teve diferentes nomes (Athletic Club de Madrid, Atlético Aviación) passou por muitos estádios… os títulos… os presidentes mais importantes… os ídolos … os técnicos… o rebaixamento… e enfim, a volta por cima, tudo contado com muito bom humor e o traço leve e divertido dos cartuns de Jorge Crespo Caño. 
Continuar lendo “A história do Atlético de Madrid em cartuns”

A família #rojiblanca cresceu. Atlético de Madrid comemora 7 mil sócios a mais numa temporada.

A família #rojiblanca cresceu. Atlético de Madrid comemora 7 mil sócios a mais numa temporada.

fa15_fb_we_club_kits_pr_stadium_crest_h_atletico_madrid_r_square_600-1
Disputar título do campeonato espanhol. Fazer bonito nos últimos mata-mata da Champions. Jogar quase que de igual pra igual com o rival conterrâneo de Madrid e com o Barça. Isso faz diferença, claro, o orgulho rojiblanco voltou com tudo na era Simeone. Esta semana, o Atlético de Madrid passou de 85 mil sócios. Sete mil a mais que na temporada 2014-2015. Um crescimento de 9 por cento, segundo o clube.

Segundo o relatório Football Money League, da Deloitte, o Atlético teve a 15ª maior receita do futebol europeu na temporada passada: 187,1 milhões de euros. Está no grupo dos 15 maiores da Europa nas redes sociais (hoje, mais de 12 milhões de fãs no Facebook e de 2 milhões de seguidores no Twitter). Média de público na temporada 2014-15: 42.110 atleticanos/partida (77% da capacidade do Calderón). Fonte: Football Money League.

Continuar lendo “A família #rojiblanca cresceu. Atlético de Madrid comemora 7 mil sócios a mais numa temporada.”

De camarote

27 de fevereiro de 2016

Podemos dizer que o Barça assiste de camarote ao dérbi madrilenho que vai ser disputado neste sábado, no Bernabéu. O líder de La Liga tem 8 pontos de vantagem sobre o Atleti e 9 sobre o Real Madrid. Se der empate no clássico de Madri, no domingo o Barça pode ampliar para 11 e 12 pontos a vantagem. Basta vencer no Camp Nou o perigoso Sevilla, 5º colocado no campeonato. Nesse caso, se a partida entre blancos e rojiblancos tiver vencedor, o perdedor dá praticamente “adiós” ao sonho de impedir mais uma taça do time de Luis Enrique. Por isso, o diário catalão (e blaugrana por linha editorial) fez esta capa, muito boa por sinal.

http://www.sport.es/es/noticias/barca/consulta-portada-sport-de-hoy-4932241
http://www.sport.es/es/noticias/barca/consulta-portada-sport-de-hoy-4932241

Situação diferente de um, dois anos atrás (lembro que Real e Atleti decidiram a Champions num derbi madrileño lisboeta).  Mas  como já disseram, clássico é clássico e vice-versa! E o de Madri rende horas de debates apaixonados nos balcões de bares… e não só! Em qualquer lugar da capital.

No ano passado, o departamento de turismo da Comunidade de Madri publicou dois anúncios bem legais mostrando visões madridistas e atleticanas da capital espanhola. Diego Simeone Fernando Torres, Raúl Jiménez, Koke,  Griezmann e o então ídolo rojiblanco Arda Turan (hoje no Barça)) mostraram uma outra Madri. Boas dicas!

Pelo lado do Real, o multicampeão Carlo Ancelotti (agora a caminho de Munique) ainda era o técnico merengue na época do vídeo. Astros do futebol (Cristiano Ronaldo, Isco, Bale, Toni Kroos, Benzema, Navas) e do basquete blanco (Nocioni, Sergio Llul, Sergio Rodríguez e Felipe Reyes) participaram do divertido anúncio. Confira dentro do post. E não deixe de conhecer Madri!

Continuar lendo “De camarote”

Football Money League 2016

IMG_20160121_072332Real Madrid e Barça são os times que geram mais dinheiro no planeta bola, segundo o 19º relatório Football Money League, da Deloitte, que leva em conta dados da temporada 2014-15 – aquela que terminou com o Barça levantando mais uma Champions League.

É a 11ª vez que o Real Madrid lidera a “liga do dinheiro”. Pulou de 549,5 milhões de euros pra 577 milhões de euros, entre receita comercial, direitos de TV e o que entra em dias de jogos . O Barça passou na frente do Manchester United e do Bayern, muito por causa da temporada em que ganhou quase tudo. A receita pulou de 484,8 milhões de euros para 560,8 milhões,

Os times da Premier League dominam o top 20 (são 9) e o top 30 (são 17). A Deloitte estima que a receita do Manchester United (volta à fase de grupos da Champions 2015-16, novos contratos) pode ultrapassar os gigantes de Madri e Barcelona no próximo ano.

 

Veja o top 20 na tabela. Olha aí o Paris Saint-Germain à frente do Bayern de Munique. O estádio é bem menor que os dos outros primeiros do ranking, mas o PSG arrecada muito com o departamento comercial (297 milhões de euros, contra 263 milhões do Man United, 278 do Bayer, 247 do Madrid e 244 do Barça). As novidades em relação ao relatório anterior são Roma e West Ham no Top 20.IMG_20160121_073655

Continuar lendo “Football Money League 2016”