Pop do Espírito Santo

MEVOAH: Vitor Lopes, Bruno Talhete, Tati Wuo, Vitor Zorzal, Matê (irmã da Tati, participou de show)e Caio Nogueira
MEVOAH: Vitor Lopes, Bruno Talhete, Tati Wuo, Vitor Zorzal, Matê (irmã da Tati, participou de show)e Caio Nogueira

Há alguns anos, numa terça-feira, o quadro Dia de Banda mostrou reportagem feita em Vitória com o doce som pop do grupo Crivo. A vocalista Tati Wuo, que também é jornalista (TV, rádio, jornal… garota multimídia, a Tati!) , me informa que o Crivo está meio parado. Em compensação, agora ela canta, toca teclados e violão na banda Mevoah, que estreou no festival Omelete, em 2008, ao lado do Bruno (baixo), Caio (bateria), Vitor Lopes (repórter que toca violão, teclados e cavaquinho!) e Vitor (guitarra/backing vocals). No blog da Mevoah, tem vídeos de músicas como Seu Par e Lara. Gostei da levada, com baixo slap. Continuar lendo “Pop do Espírito Santo”

Um a zero para as meninas (do Choro das 3)

chorodas3pq1Imagine passar apressado na hora do almoço pela Estação Sé, a mais central do Metrô de São Paulo, e se deparar com um sensacional show de chorinho? É o que acontece nesta segunda, 2 de março, ao meio dia. E o show é do grupo Choro das 3, formado pelas irmãs Corina (flauta), Lia (violão 7 cordas) e Elisa (a caçula, no bandolim, banjo e clarinete), mais o paizão, Eduardo, no pandeiro, e sempre um músico amigo, no cavaco. Na terça-feira, 3 de março, outro show, às 19h, no Sesc-Paulista. No domingo, 8/3, é a vez do Shopping Esplanada, em Sorocaba, às 19h30.

Foi com muito orgulho que anos atrás o quadro Dia de Banda apresentou uma reportagem da Rosangela Santos com as meninas do chorinho, no jornal Hoje, então sob a direção da Marilei Zanini e Guta Nascimento. Special thanks para a Regina Alves, que produziu, e o Cristiano Dombrova, que editou o VT comigo. Em 2008, a Som Livre lançou o primeiro CD oficial do Choro das 3, Meu Brasil Brasileiro, capinha aí em cima, com inéditas escritas pelas meninas e ótimas versões para clássicos do choro como Brejeiro, Odeon, Carinhoso, Tico-Tico no Fubá e Um a Zero, composta por Pixinguinha e Benedito Lacerda em homenagem à Seleção Brasileira que venceu o Uruguai e conquistou o Sul-Americano de 1919, nas Laranjeiras. Um a zero para as meninas do Choro das 3.