CineFoot: Festival de Cinema de Futebol

O doc sobre Telê passa sábado, às 21h, no Rio!
O doc sobre Telê passa sábado, dia 29, às 21h, no Unibanco Arteplex do Rio!

Com um documentário sobre João Saldanha, nesta quinta-feira 27/05 abriram-se as cortinas do CineFoot, Festival de Cinema de Futebol, no Rio. “João”, cartaz da sessão de abertura, tem direção de André Iki Siqueira e Beto Macedo. O jornalista André Iki Siqueira é o autor do livro “João Saldanha – Uma Vida em Jogo”. Fiquei sabendo do CineFoot via equipe do “Documentário Telê Santana – Meio Século de Futebol-Arte “– que será exibido no sábado, 29/05, às 21h. Também há filmes como “Zico na Rede”, “Fiel Torcida”, “Loucos de Futebol” (sobre torcida do Fortaleza), “Unido Vencerás” (sobre o Ameriquinha),Um Craque Chamado Divino” sobre Ademir da Guia e “Um Artilheiro no Meu Coração” sobre Ademir Menezes, o “Queixada”, já mencionados aqui no blog, entre outros. A entrada é de graça e os ingressos devem ser retirados no dia da exibição com antecedência. No Rio até 1º de junho, o CineFoot é uma mostra competitiva de longas e curtas sobre futebol, sempre no Unibanco Arteplex, na praia de Botafogo. O melhor filme será eleito por voto popular, em cédula distribuída no dia das exibições. Em São Paulo, o CineFoot rola de 4 a 6 de junho, no Museu do Futebol, também com entrada de graça, sujeita à lotação da Sala. Mas com programação diferente e sem caráter competitivo.

Neste sábado, a partir de 18h30, tem sessão de autógrafos do livro “Goleiros – Heróis e Anti-Heróis da Camisa 1”, do jornalista Paulo Guilherme.

Na sessão das 19h, os curtas “Loucos de Futebol”, centrado na torcida do Fortaleza, e a animação “O Artilheiro”; mais o longa “23 Anos em 7 Segundos: o Fim do Jejum Corintiano”, sobre a conquista do Paulistão de 1977.

E às 21h, uma homenagem a Félix, goleiro do tri no México e os filmes “Um Artilheiro no Meu Coração” (sobre o goleador Ademir “Queixada” Marques de Menezes, ídolo de Sport, Vasco, Flu e Seleção) e “Telê Santana, Meio Século de Futebol-Arte”, sobre o maior técnico da história do futebol!

Confira a programação completa no site do CineFoot e veja a filipeta (flyer) do festival aqui dentro>>> Continuar lendo “CineFoot: Festival de Cinema de Futebol”

“Um Artilheiro no Meu Coração”

Poster do documentário sobre Ademir Menezes

“Deem-me Ademir que eu lhes darei o campeonato”.

A frase é do treinador Gentil Cardoso, que ao acertar com o Fluminense, pediu a contratação de Ademir Marques de Menezes (1922-1996), o Ademir Menezes, ou simplesmente Ademir, o “Queixada”, jogador do Vasco, chamado Expresso da Vitória nos anos 40. A frase de Gentil Cardoso é propositalmente repetida no documentário Um Artilheiro no Meu Coração, de Diego Trajano, Lucas Fitipaldi e Mellyna Reis. O vídeo em curta-metragem sobre Ademir Menezes, artilheiro isolado da Copa de 50, com 9 gols (num Mundial só, recorde não superado nem por Jairzinho e Ronaldo), foi uma das atrações do sábado no Museu do Futebol, depois da palestra da série Brasil nas Copas (texto anterior), juntamente com um curta sobre outro jogador que esteve a ponto de virar herói nacional, mas acabou marcado pela derrota para o Uruguai (Barbosa – O Dia em que o Brasil Inteiro Chorou – tema para outros 500 posts). Voltando à frase de Gentil Cardoso sobre Ademir, reproduzida assim no filme pelo comentarista Luiz Mendes, o ponta de lança (termo criado pelo mesmo Luiz Mendes) foi contratado, sim, pelo Fluminense. A peso de ouro. E foi campeão carioca em 1946 (um “supercampeonato” contra Fla, Bota e Mecão). Aliás, Ademir, foi campeão por onde passou. Tri pernambucano pelo Sport. Pela seleção carioca, 3 vezes brasileiro de seleções. 3 vezes campeão carioca , campeão sul-americano de clubes em 1948 pelo Vasco, para onde retornou depois da vitoriosa passagem pelo tricolor das Laranjeiras. Ademir também foi campeão pela Seleção Brasileira: em 49, Sul-Americano; em 52, Pan-Americano (há uma foto, do arquivo do jornal Última Hora/Folha Imagem, que mostra Ademir e Getúlio Vargas, com a taça desse Pan de 1952 – vi no jornal Valor, caderno Eu&, 15/01/2010). Só não foi campeão do mundo. E o rótulo de vice em 1950 magoava o artilheiro, como mostra o documentário.Um Artilheiro no Meu Coração fala ainda do clube de bairro que revelou Ademir Menezes para o Sport Recife: o Centro Esportivo de Pina. Traz depoimentos de jornalistas pernambucanos, cariocas, Evaristo Macedo, Roberto Dinamite…

O trio de diretores festeja o prêmio Cristina Tavares

Uma linda crônica de Armando Nogueira, publicada em O Globo, em 1987, emprestou o nome ao documentário, vencedor do prêmio Cristina Tavares na categoria documentário, em 2008, e do prêmio especial do Júri Oficial do Cine PE, em 2009, na categoria vídeo digital. O documentário – que nesta primeira versão tem 24 minutos – inclui entrevistas em dias de jogo na Ilha do Retiro e São Januário. E a conclusão lamentável: hoje em dia, o nome de Ademir Menezes (ou seu apelido Queixada) não é conhecido por torcedores de Vasco e Sport – pelo menos entre os entrevistados que aparecem no vídeo. Ficou interessado no documentário Um Artilheiro no Meu Coração? O contato está aqui dentro. Continuar lendo ““Um Artilheiro no Meu Coração””

Volta por cima

vascoOficialIII2009
Uniforme usado no jogo da taça. Fonte: Vasco Boutique.
A Série B do Brasileirão 2009 já tem campeão. Com um gol de pênalti de Élton (que antes havia perdido outro pênalti) e um belo tento de Alex Teixeira – o gol do título-, o Vasco da Gama virou pra cima do América-RN e  levantou a taça. Parabéns ao técnico Dorival Júnior. Legal ver que Carlos Alberto voltou a jogar e que há outros bons atletas neste Vasco. Time de camisa, títulos e imensa torcida que vai dar muito trabalho na Séria A 2010. Continuar lendo “Volta por cima”

Subiu!

VascoBoutique.com.br
http://www.vascoboutique.com.br

Flâmula do Clube de Regatas Vasco da Gama, 111 anos, que acaba de sacramentar sua volta à Série A do Campeonato Brasileiro. Num Maracanã abarrotado por mais de 80 mil cruzmaltinos, o Vasco venceu o Juventude por 2 a 1 e não pode mais ser alçançado pelo Figueirense, quinto colocado da Série B. Provavelmente, o Vasco será o campeão da Segundona. A 4 rodadas do fim, tem 7 pontos a mais que o Ceará, vice-líder.

 

76 mil cruzmaltinos sopram 111 velinhas

vasco boutique
Vascoboutique.com.br

No dia seguinte ao 111º aniversário do Vasco da Gama, a imensa torcida ficou bem feliz com a goleada sobre o Ipatinga no Maracanã (veja os 4×0). 76.211 pagantes, recorde na história da série B, atesta o Blog do PVC. Rodada (que começou no meio de samana) maravilhosa para Vasco e Ceará, top 1 e top 4 da B. E olha quem aparece em 5º lugar: o São Cateano, seis vitórias seguidas! O Azulão saiu da zona do rebaixamento e ultrapassou Ponte, Figueira, Lusa…

Mas este post é sobre o aniversariante da semana. Desafio os assíduos leitores vascaínos: qual é o time dos sonhos do Vasco de todos os tempos ou que viram jogar? Dinamite, Romário e mais 9? Continuar lendo “76 mil cruzmaltinos sopram 111 velinhas”

André Delacroix, batera do Metalmorphose

Foto: André Smirnoff
Foto: André Smirnoff

Um baterista: Neil Peart.
Outras influências: John Bonham, Rob Reiner ( Anvil ), Charlie Benante etc etc.
Disco de cabeceira: Ramones, “Acid Eaters” (no momento).
Hit da semana: “Luta” , recém gravada pelo Metalmorphose (hit pra mim , né? hehe).
Banda de coração: Frank Zappa (solo) e com os Mothers of Invention.
Melhor banda de todos os tempos da última semana: Deathchain (thrash /death finlandês – conheci agora).
Time do coração: Heavy Metal.Mas se tiver que torcer pra alguém , que seja para o meu sofrido Vasco da Gama.

Três golos a um. De viragem.

goloMuitos adeptos com camisolas do Vasco da Gama na zona norte de São Paulo para o encontro com a equipa da Portuguesa. Bancadas compostas no estádio do Canindé. Um jogo bastante emotivo, que terminou com uma importante vitória fora de portas da equipa carioca, 3 golos a um, de viragem.

Tentei escrever o parágrafo acima só com vocabulário tirado do livro “É Golo, Pá! – As Narrações do Futebol Português e suas Expressões Peculiares”, de Marcos e Luís Bogo, lançado anos atrás pela editora Nova Alexandria. Adeptos do Vasco praticamente dividiram as bancadas do Canidé com os da Lusa. Que saiu na frente. O guarda-redes do Vasco da Gama impediu o segundo golo da Portuguesa duas vezes. Carlos Alberto marcou o livre (bateu falta) da direita. Cabeceamento de Gian e golo do Vasco. Em Português do Brasil, bela triangulação de Alex Oliveira, Elton e Adriano. Golo da viragem cruzmaltina. A Lusa estava com 9 futebolistas no relvado quando o árbitro deu grande penalidade a favor do Vasco. O avançado Elton preparou-se para pontapear o esférico. Golo. Vasco 3 a 1.