Este era mesmo um Escrete do Rádio

rádio globo

Anúncio publicado em 1978

Meus amigos… começaria João Saldanha, o comentarista que o Brasil inteiro consagrou…
… como seria um gol transmitido por diferentes gerações da equipe de esportes da rádio Globo do Rio?

O saudoso Jorge Curi poderia narrar, com seu vozeirão, bem de família.

Anotem… tempo e placar no maior do mundooooo!

Seu colega Waldir Amaral anunciaria um bordão clássico.

Bololô na área…

… enquanto o garotinho José Carlos Araújo poderia acrescentar

Preparou, apontou, entrou! Golão, golão, golão!

Mário Vianna, sempre com dois “N”, aprovaria.

Goool legal!

Voltaria Waldir…

Tem peixe na rede do … Indivíduo competente…

Minha homenagem às grandes equipes esportivas da Rádio Globo, que comemorou 70 anos.

O site da emissora publicou uma infográfico em forma de história em quadrinhos multimídia, maneiríssima, com áudios.

E muitos áudios históricos, como a final do Mundial de Clubes de 1981, que o Flamengo faturou em cima do Liverpool, e narrações do pai da matéria, Osmar Santos, da Rádio Globo São Paulo. Clique aqui para ouvir tudo isso. Continuar lendo

“Rock Flu” #107: Copa 2014 + rock espanhol.

Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.

Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.

1554572_599644696823560_6384187090497071158_nPela segunda vez em 4 anos, este blogueiro teve o prazer de participar do programa Rock Flu“, dos tricolores Gustavo Valladares e Sergio Duarte. O programa foi gravado na quinta-feira, 15º dia do Mundial, dia em que saiu a punição ao atacante uruguaio Luisito Suárez e da última rodada da 1ª fase. Portanto, não faltou assunto. Entre um pitaco e outro sobre a Copa, o Gustavo e o Serginho rolaram rock da Espanha. Um rock sem tiki-taka. Tá mais pra furioso, mesmo. Dos cantores Miguel Ríos (“Bienvenidos” à Copa de 1982 ) e Rosendo ao metal da banda Dark Moor, o playlist do “Rock Flu” 107 passou pelo rock and roll pesado, metal mesmo, da banda madrilenha Barón Rojo (mais de 30 anos de estrada)  e pelo som do Estopa, que lota grandes teatros na Espanha com sua mistura de pop en español e pitadas de rock, flamenco, rumba,salsa, cumbia etc. Tive a oportunidade ver concertos desses dois grandes nomes da música espanhola, Barón Rojo e Estopa, na última turnê dos blogs Fut Pop Clube por estádios europeus.

Na verdade, ao participar desse programa especial do “Rock Flu“, tive uma aula de rock de todas as partes da Espanha. Do rock galego, vem o punk rock da banda Siniestro Total. É de Vigo, terra do Celta.

O metal pesado espanhol é representado pelo Obús e pelo Mägo de Oz (mais pro folk metal).

Da época da “movida”, que agitou a cultura de Madri e da Espanha nos anos 80, vem a banda Radio Futura.

Do País Basco e de Navarra, são as bandas Eskorbuto (punk), La Gripe  e Barricada – que levantava a bandeira do rock radical basco.

O rock aragonês é representado pela banda Prau(da terra do Real Zaragoza).

Da Catalunha, vem La Banda Trapera del Río. É de Cornellà, onde está o moderno estádio do Espanyol, como a popular dupla do Estopa – mas a família dos irmãos Davi e José Muñoz, torcedores do Barça, vem de Extremadura – terra do Extremoduro, Tome rock en español.

Tem até rock da Andaluzia! Montoro! Continuar lendo

Luciano do Vôlei. E do futebol, do automobilismo, do boxe, do basquete… Um locutor NBA!

Ele foi mais que um locutor esportivo.

Luciano do Valle (1947-2014) não inventou o esporte na TV brasileira, mas o revolucionou. Num tempo em que a gente nem sonhava com o autêntico #multiplex que é a TV por assinatura, lançou o “Show do Esporte” na Rede Bandeirantes (que já tinha feito uma experiência nesse sentido, com o “Super Domingo Esportivo”). A Bandeirantes virou “o canal do esporte”, quase um canal especializado. No domingo, eram horas e horas de transmissões esportivas. Das 11h às 20h, 21h, 22h… De graça, na TV aberta.

Claro, tinha muito futebol, nacional e europeu. Luciano e sua equipe transmitiam campeonatos que hoje a gente vê na ESPN, Fox, Sportv e Esporte Interativo.

Mas não foi só futebol. Transmitiu vôlei, natação, boxe, basquete… até sinuca a Band transmitiu.

Apostou no esporte brasileiro. Na passagem pela Record, levou o vôlei para um estádio de futebol, e não qualquer um, para o “maior do mundo”, como diria seu colega Jorge Curi. Maracanã, 1983. A seleção brasileira de vôlei ganhou por 3 sets a 1 da União Soviética. Que vitória. Do vôlei brasileiro e de Luciano.

E não parou. Maguila, Fórmula Indy, futebol feminino, masters, Copa Pelé, aspirantes. Até tentou levar o doutor Sócrates para a sua Ponte Preta.

Mas muito mais do que um empresário, Luciano do Valle era um locutor esportivo espetacular. Pura emoção. E que voz!

Minha geração de torcedores cresceu ouvindo Luciano do Valle narrar futebol.

O primeiro título brasileiro do meu time, provavelmente algum do seu time também. A doída derrota na Copa de 1982. Tantas Olimpíadas! Gols, pontos, medalhas, cestas!

Que coisa: justo a Copa do Mundo programada para o Brasil não terá o vozeirão de Luciano do Valle, ele que começou a transmitir Mundiais em 1970, pela rádio Brasil de Campinas. E foi pé quente.

Obrigado, Bolacha. Valeu! Continuar lendo

País do futebol?

Não vou falar aqui sobre o estapafúrdio regulamento do Campeonato Paulista, que permite que um time precise de um arquirrival para se classificar. Ok, também pode acontecer com o Brasileirão. Mas nos pontos corridos, um time com pontuação menor que outro não pode se dar melhor.

Não vou me estender muito sobre os públicos ridículos dos estaduais, mas … o Flamengo voltou a jogar para menos de mil pessoas? Fala sério! A última pesquisa da Pluri Consultoria mostrou que o futebol brasileiro teve média de apenas 4.721 espectadores em 2013. Eis os números, em ordem crescente de importância.

  • Estaduais: 2.526 torcedores/jogo.
  • Nacionais (Brasileirão séries A, B, C e D, mais Copa do Brasil: 7.936 espectadores/jogo. Isoladamente, a Série A do Brasileirão teve média de 14.951.
  • Regional (Copa do Nordeste): 8.886 torcedores/jogo.
  • Internacionais: 25.315 “hinchas/partido”, considerando  apenas os jogos em casa dos brasileiros na Libertadores, Sul-americana e Recopa em 2013.

Clique aqui para ver o Balanço de Público e Renda do Futebol Brasileiro em 2013, relatório consolidado da Pluri.

País do futebol? Com médias assim, não dá para competir com grandes ligas, nem ligas em crescimento, como a chinesa. O futebol brasileiro não consegue segurar jogadores como o raçudo Aloísio, “boi bandido”.
E olha só que curioso. A Lusa Tour, agência de viagens da Portuguesa de Desportos, vende um pacote turístico para ver “O Clássico” português, Porto x Benfica, na última rodada do campeonato da terrinha. Deve ser em 11 de maio (data e horário a confirmar). no estádio do Dragão, com possível festa dos #encarnados de Lisboa. E olha, é tentador.

Difícil imaginar que uma agência de viagens ligada ao Futebol Clube do Porto ou ao seu rival Sport Lisboa e Benfica venda pacotes para o #adepto ver uma partida entre as #equipas do Vasco e da Portuguesa, ou mesmo um Fla-Flu, um Dérbi paulistano, um Majestoso, um Choque-Rei…

Continuar lendo

Pimba na #Gorduchinha!

http://penalty.com.br/

Quem também mandou bem no marketing foi o pessoal da Penalty. Como o pessoal da Copa não se interessou pelo apelido dado pelo pai da matéria Osmar Santos, locutor que esmerilhou no rádio esportivo paulista dos anos 70 ao começo dos 90 – apesar da campanha popular – a fabricante brasileira aproveitou e lançou a bola Gorduchinha.

Ooooosmar Santos merece!
Continuar lendo

Tá na rede! Rock Flu.

1960160_10152279321348454_1124405464_n

Foto de capa da página do Rock Flu no Facebook

Rock Flu, o programa dos tricolores Gustavo Valladares e Sergio Duarte na web, agora tem uma página no Facebook (curta aqui).  O legal é que ficou super fácil para pesquisar o que rolou nos programas anteriores. Cada edição de arquivo está ganhando um #banner especial, como este  sobre o especial gastronomia e rock´n´roll.

Ou a edição 100, de novembro de 2013, em que o convidado foi o ex-jogador Manfrini.

Boa notícia porque o “Rock Flu” é  um incrível banco de dados sobre rock dos quatro cantos do mundo, blues e futebol – especialmente, Fluminense, como o nome indica. \m/

Loureeeiro Neeeto!

Manoel Fernandes Loureiro, o Loureiro Neto, o português mais brasileiro do rádio (DIVULGAÇÃO Rádio Globo)

Manoel Fernandes Loureiro, Loureiro Neto, o português mais carioca do rádio (FOTO: DIVULGAÇÃO Rádio Globo)

Duas grandes perdas nesta quarta-feira.
Na música espanhola e mundial, Paco de Lucia (mais na Coluna).
No rádio brasileiro, o comunicador Loureiro Neto. Português de Palmeira, Manoel Fernandes Loureiro – nome de batismo – chegou com 5 anos ao Brasil. Trabalhou no programa “Resenha Esportiva” da TV Rio, foi repórter da Rádio Vera Cruz, do grupo Bloch. No Sistema Globo de Rádio, estreou no programa “Globo Esportivo”.

No  final dos anos 70, Loureiro Neto – nome artístico – fez parte de uma formação histórica do rádio esportivo brasileiro (até porque a rádio Globo do Rio era e é ouvida em todo o país): ao lado dos dos clássicos locutores Jorge Cury (um dos favoritos do blogueiro), Waldir Amaral (“bololô na área”), João Saldanha (“o comentarista que o Brasil inteiro consagrou”) e o ex-juiz Mario Vianna (“com dois “Ns”). Os repórteres de campo eram Kléber Leite e Loureiro Neto.

rádio globo

Anúncio publicado em 1978

Que equipe! Uma seleção! Uma espécie de Real Madrid do rádio esportivo brasileiro.

Kléber Leite depois virou empresário e foi presidente do Flamengo. Como bom português radicado no Rio, Loureiro era Vasco. Continuar lendo