Jogaço em Nova Jersey. À altura do “maior clássico do futebol mundial”.


Se é verdade que a Eurocopa é uma Copa do Mundo sem Brasil e Argentina, então, o melhor jogo internacional deste fim de semana foi ‘off-cup’, por enquanto. Quem foi ao Metlife Stadium, contruído no lugar do Giants Stadium, em Nova Jersey,  se deu muito bem. Brasil e Argentina fizeram um excelente jogo, com três viradas, sete gols - três do melhor jogador do mundo, Lionel Messi (hat-trick contra o Brasil!). No final, 4 a 3 para eles, mas valeu pelo espetáculo.  Melhor do que os quatro jogos da Eurocopa até agora (mesmo sabendo amistoso é difrente de copa,  ainda mais numa fase de grupos de 4 times, 6 jogos, apenas 2 classificados, o futebol tende a ser mais comedido do que num amistoso).

Canarinhos e alvicelestes fazem o que os autores do livraço Brasil x Argentina” chamam de “o maior clássico do futebol mundial“. No excelente blog “Literatura na Arquibancada”, o professor Newton César de Oliveira Santos justifica o subtítulo do volume e conta os bastidores de sua pesquisa e produção. Deu vontade de comprar o livro (lançado pela Scortecci), que ainda falta na minha coleção.

Brasil e Argentina voltam a se enfrentar em setembro e outubro, pelo Superclássico das Américas, novo nome da Copa Roca. As datas:

Continuar lendo

“Futebol é Deus” (“Football is God”). Um filme sobre a paixão pelo Boca.

Este é um filme sobre a paixão dos torcedores do Boca Juniors, que tem como subtítulo “em nome do pai, do filho e de Diego Maradona”. É uma produção dinamarquesa dirigida por Ole Bendtzen, que foi exibida no recente festival CINEfoot no Rio e S.Paulo. Ole Bendtzen acompanha um operário fanático por Maradona (Pablo), uma senhora que a gente pode comparar àquelas torcedoras-símbolo, Paula, conhecida por todos no Boca como La Tia. E um jornalista, Hernán, que trabalha para o site do clube ‘xeneize’. A fotografia é excelente. Chegam a arrepiar as tomadas que mostram La Bombonera. E os personagens são muito bons – e por incrível que pareça, o melhor é o que é menos “povão”, Hernán. São hilários seus diálogos no divã do terapeuta.  Também é muito boa a história da lembrancinha de aniversário que La Tia decide comprar para Martín Palermo. Aperto o botão curtir para este filme.

  • Leia também:
  1. Rolê do blog pela Bombonera e pelo Museo de la Pasión Boquense.
  2. Outros filmes do CINEfoot vistos pelo blog.